Imagem da matéria: Brasileiro que ficou milionário com Dogecoin compra Tesla por US$ 90 mil, mas não usa dinheiro da criptomoeda
Glauber Contessoto ficou famoso por apostar em Dogecoin (Foto: Reprodução)

Famoso por ter virado notícia do The New York Times ao ficar milionário com uma aposta em Dogecoin, o brasileiro Glauber Contessoto informou seus seguidores das redes sociais que comprou um automóvel Tesla por US$ 90 mil.

Ao Portal do Bitcoin, o brasileiro disse não ter gasto nada da renda de DOGE, que ele promete deixar intocada por mais tempo. Contessoto pode ter comprado o carro com o dinheiro que vem ganhando com ações promocionais para empresas do mercado de criptomoedas.

Publicidade

Em entrevista ao Portal do Bitcoin em 2021, o influencer já havia dito que iria comprar um Tesla se Elon Musk cumprisse o anúncio de que a empresa passaria a aceitar criptomoedas como meio de pagamento. O empresário depois recuou, alegando que o processo de mineração do bitcoin é danoso ao meio ambiente e que, enquanto isso não mudar, seu apoio seria menos explícito.

Contessoto, no entanto, vem sofrendo recentemente com a volatilidade do mercado de criptomoedas. No dia 25 de maio desse ano, ele postou um print de sua carteira: seu fundo formado por de 3.905.100 DOGE havia evaporado para US$ 323 mil.

Essa mesma quantidade de Dogecoin vale, no momento da redação desta reportagem, US$ 268 mil.

Veja o vídeo no qual Contessoto fala sobre a compra do carro:

Brasileiro chegou a ter R$ 11 milhões em Dogecoin

Contessoto fez seu investimento em DOGE quando a moeda já tinha valorizado cerca de 700% em pouco tempo — um aporte muito arriscado. Em abril de 2021, os tokens comprados por ele dois meses antes a US$ 0,045 passaram a valer US$ 0,40 e ele ficou milionário.

Ligou para sua mãe, inclusive, para contar a novidade, pois chegou a acumular na época R$ 11 milhões. Não bastasse, a moeda ainda deu um salto para US$ 0,68 no início de maio, quando a comunidade tentou levá-la, sem sucesso, ao patamar de US$ 1.

Publicidade

A fé que o brasileiro depositou em uma criptomoeda vista por muitos como uma ‘shitcoin’ — um termo em inglês usado para uma moeda sem fundamentos — fez dele celebridade na comunidade Doge.

No Twitter, por exemplo, Contessoto tem 220 mil seguidores; no YouTube, seu canal tem 112 mil inscritos. Além disso, ele mantém um perfil no Instagram com 20 mil seguidores.

No Youtube, Contessoto passou a publicar vídeos com títulos chamativos sobre sua cripto favorita, como “Eu estava errado sobre a Dogecoin?” e também sobre outros projetos meme. Até sobre a derretida Terra (LUNA) ele fez um vídeo: “Você deveria comprar Luna agora?”.

Quer investir em ativos digitais, mas não sabe por onde começar? O Mercado Bitcoin oferece a melhor e mais segura experiência de negociação para quem está dando os primeiros passos na economia digital. Conheça o MB!

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Solana lança atualização para aliviar problema de congestionamento da rede

Solana lança atualização para aliviar problema de congestionamento da rede

“Esta versão contém melhorias que ajudarão a aliviar o congestionamento contínuo na Rede Solana”, afirmou a conta de atualização do projeto
Imagem da matéria: Entenda os planos do governo para mudar a tributação de criptomoedas no Brasil

Entenda os planos do governo para mudar a tributação de criptomoedas no Brasil

Caso a lei seja aprovada, os ganhos com criptomoedas serão tributados por meio do sistema de alíquota de renda variável
Imagem da matéria: Patrocínios da Crypto.com podem atrair a SEC, mas risco vale a pena

Patrocínios da Crypto.com podem atrair a SEC, mas risco vale a pena

No Parque Hyatt, no centro de Paris, o presidente da Crypto.com, Eric Anziani, falou com o Decrypt sobre regulamentação e a expansão de sua exchange
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin sobe 4% e Ethereum salta 7% puxados por ETFs em Hong Kong e alívio de tensões no Oriente Médio

Manhã Cripto: Bitcoin sobe 4% e Ethereum salta 7% puxados por ETFs em Hong Kong e alívio de tensões no Oriente Médio

Após forte queda no fim de semana, Bitcoin e Ethereum voltam a ganhar força com notícias de que Hong Kong aprovou ETFs das criptomoedas