Imagem da matéria: Bitcoin se encaminha para sequência de ganhos não vista desde a pandemia; entenda
Foto: Shutterstock

Com menos de dois dias para janeiro acabar, o Bitcoin registra uma valorização de quase 2% no recorte mensal. Se uma queda intensa não ocorrer até quinta-feira (1º), a criptomoeda irá emplacar seu quinto mês consecutivo de alta, um desempenho que foi visto pela última vez no época da pandemia de Covid-19.

A última vez que o ativo teve um desempenho por cinco meses seguidos foi entre outubro de 2020 e março de 2021, segundo levantamento da Bloomberg. Poucos meses depois naquela ano, em novembro de 2021, o Bitcoin atingiria a sua maior cotação da história: US$ 69 mil.

Publicidade

No ritmo atual, o Bitcoin parecia que não sustentaria um resultado positivo em janeiro. Após a aprovação dos ETFs à vista nos EUA, a criptomoeda disparou e chegou muito perto dos US$ 50 mil. No entanto, engatou logo em seguida uma queda aguda, caindo para a faixa de US$ 38 mil no dia 23 de janeiro.

O que explica em partes a queda do Bitcoin é o fato de que após o lançamento dos ETFs, muitos investidores passaram a liquidar a participação que tinham no Grayscale Bitcoin Trust, o maior e mais antigo fundo de Bitcoin que foi convertido em ETF após a SEC aprovar o produto financeiro. Com essa conversão, parte dos investidores realizaram lucros ou migraram para os novos ETFs de outras gestoras.

Mas já no dia 25 de janeiro o Bitcoin começou a recuperação, que também é vista como motivada pelos ETFs: Fidelity e BlackRock já tem sob gestão, cada uma, US$ 1 bilhão em seus respectivos fundos de Bitcoin.

You May Also Like
Imagem da matéria: E-mails inéditos de Satoshi Nakamoto, criador do Bitcoin, são apresentados em corte britânica

E-mails inéditos de Satoshi Nakamoto, criador do Bitcoin, são apresentados em corte britânica

Uma série de e-mails de 2008 e 2009 de Satoshi para o criptógrafo Adam Back foram inseridos no registro do tribunal na Inglaterra
Imagem da matéria: Quem é Mr 100? a baleia misteriosa de Bitcoin que agora detém R$ 15 bilhões

Quem é Mr 100? a baleia misteriosa de Bitcoin que agora detém R$ 15 bilhões

Uma figura misteriosa acumulou 54.164 BTC, despertando curiosidade na comunidade cripto enquanto o mercado esquenta
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin dispara 10% e ultrapassa US$ 57 mil; Drex está quase pronto, diz BC

Manhã Cripto: Bitcoin dispara 10% e ultrapassa US$ 57 mil; Drex está quase pronto, diz BC

Impulsionado pela demanda de grandes investidores, o Bitcoin atingiu US$ 57.036 na madrugada desta terça-feira
Imagem da matéria: R$ 17,8 bilhões em opções de Bitcoin expiram hoje — veja por que isso é importante

R$ 17,8 bilhões em opções de Bitcoin expiram hoje — veja por que isso é importante

A maior parte das opções está na Deribit, que tem US$ 95 milhões, e na CME, que tem US$ 1,6 bilhão em contratos a vencer