Imagem da matéria: Bitcoin renovou sua máxima histórica: mas qual é realmente o preço recorde?
Foto: Shutterstock

O setor cripto se alegrou na terça-feira (5) com a notícia de que o Bitcoin havia quebrado seu recorde anterior de preço mais alto de todos os tempos. Mas se a criptomoeda realmente quebrou esse recorde — e qual era o número a ser batido — depende de quem você perguntar.

O Decrypt, por exemplo, divulgou a notícia na manhã de terça-feira com base na Coinbase, que mostrou um preço de alta acima de US$ 69.324. O recorde histórico anterior da Coinbase estava listado abaixo da marca de US$ 69 mil.

Publicidade

Ro Shirole, diretor comercial da Saxet, uma empresa de mineração de Bitcoin, disse ao Decrypt que acompanhou o preço do Bitcoin hoje usando o CoinDesk Bitcoin Index (XBX), que rastreia os preços de várias exchanges e os pondera com um algoritmo próprio.

De acordo com o XBX, o preço a ser batido hoje foi de US$ 68.991, alcançado em novembro de 2021. E, de acordo com a mesma fonte, o BTC subiu brevemente para US$ 69.209 na terça, antes de cair para menos de US$ 61 mil. Mas uma vitória é uma vitória mesmo assim, e esta parecia bastante evidente, não?

Não tão rápido. De acordo com o CoinGecko, outro importante rastreador de preços de criptomoedas, o BTC realmente atingiu US$ 69.044 em 2021. E hoje, de acordo com a compilação de preços orientada por algoritmo do próprio CoinGecko em várias exchanges rastreadas, a moeda só subiu até US$ 68.912 antes de cair.

Portanto, se o CoinGecko for sua fonte de verdade: não tivemos um recorde de preço.

Por que o preço varia entre as fontes?

Como pode haver tal discrepância entre algoritmos de rastreamento de preços meticulosamente elaborados, que existem apenas para concordar com um único número? Tudo se resume à forma como essas diferentes equações escolhem determinar o preço do Bitcoin em um determinado momento — e não há necessariamente uma resposta correta.

Publicidade

“A cotação ATH [all time high] não é necessariamente o preço absoluto mais alto de uma única negociação”, disse a Messari Research. “Devido à natureza dos dados históricos que analisamos, nem sempre podemos examinar todas as negociações de um ativo. Para alguns ativos, a cotação ATH pode se referir à média diária mais alta de todos os tempos, ou a uma amostra de preço no dia em que a alta de todos os tempos ocorreu.”

Devido a pouco mais do que o desejo humano de simplicidade, muitos traders de criptomoedas e veículos de mídia aparentemente escolheram um valor limpo de US$ 69 mil como a barra que o Bitcoin precisava ultrapassar hoje para atingir um novo recorde histórico.

Em muitas exchanges, incluindo a Binance e a Coinbase, esse feito foi realizado. Em outras, não foi. Mas a percepção é tudo em criptomoedas, e a queda sem cerimônia do BTC após o jubileu de curta duração do recorde indica que o mercado observou o evento como tendo ocorrido.

Mas o que há realmente em um número como o recorde histórico do Bitcoin? Além do significado cerimonial, a verdade absoluta de que esse número foi ultrapassado ou não é realmente importante?

Publicidade

“Não dou muito valor a esse número específico”, disse Shirole, da Saxet, sobre o preço mais alto de todos os tempos do Bitcoin.

Em vez disso, ele se preocupa com questões mais práticas, como: o que as pessoas acreditam que seja e como elas reagem a eventos como o de ontem.

“Quando o Bitcoin se retrai, eu observo onde o suposto suporte parece estar no momento dessa queda”, acrescentou.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Fundador da FTX recorre de sentença de 25 anos e Bitcoin (BTC) estaciona em US$ 70 mil

Manhã Cripto: Fundador da FTX recorre de sentença de 25 anos e Bitcoin (BTC) estaciona em US$ 70 mil

Mercado de criptomoedas opera sem tendência definida nesta sexta-feira (12), apesar do fluxo negativo de fundos com exposição direta ao Bitcoin
Imagem da matéria: Investidor transforma R$ 20 mil em R$ 178 milhões ao segurar Bitcoin por 12 anos

Investidor transforma R$ 20 mil em R$ 178 milhões ao segurar Bitcoin por 12 anos

Quando o investidor adquiriu 500 BTC em julho de 2012, a quantia valia R$ 20 mil; hoje, ultrapassa R$ 178 milhões
Casa à beira de rio no Butão

Governo de Butão vai intensificar mineração de Bitcoin no Himalaia com investimento de R$ 2,5 bi

O governo do país asiático vai apostar em hardwares de ponta para compensar os efeitos do halving do Bitcoin que acontece este mês
BTC bitcoin na frente de nota de dólar de 1 milhão

Preço do Bitcoin aumenta com otimismo de Biden sobre queda de juros do Fed ainda este ano

“Mantenho minha previsão de que, antes do final do ano, haverá um corte nas taxas”, disse o presidente dos Estados Unidos