Moeda de Bitcoin sendo destroçada
(Foto: Shutterstock)

O bitcoin (BTC) bateu, pela segunda semana seguida, o recorde de semanas consecutivas de quedas, ao atingir oito semans consecutivas de recuo.

Após registrar US$ 31,3 mil no dia 16 de maio, o bitcoin encerrou a segunda-feira (23) em US$ 30.287, segundo dados da Bitstamp. Nesta quarta-feira (25), o preço da criptomoeda é de US$ 29.364.

Publicidade

Antes do recorde de sete semanas consecutivas no vermelho ser registrado na semana passada, o recorde anterior de semanas consecutivas de queda era seis, durante o mercado de baixa do bitcoin em 2014. Naquela época, o ativo havia caído de US$ 507 para US$ 323, entre 25 de agosto e 6 de outubro.

Tendência negativa

A tendência negativa deste ano começou no fim de março, após uma alta de US$ 46,9 mil registrada em 28 de março, quando o Terra anunciou que pretendia comprar US$ 10 bilhões em bitcoin para as reservas de sua stablecoin.

Porém, à medida que o Federal Reserve dos EUA contraiu suas políticas monetárias e o projeto Terra entrou completamente em colapso, o preço do bitcoin caiu 25%.

Outras moedas também foram afetadas. Além do colapso do LUNA, o ether (ETH) e cardano (ADA) caíram 33% e 42% no último mês, respectivamente. Além disso, empresas focadas em cripto, como Block e Coinbase, que lucram com a venda de ativos digitais, registraram grandes quedas na receita entre o quarto trimestre de 2021 e o primeiro trimestre de 2022.

Publicidade

Dados on-chain indicam que o bitcoin está em um mercado de baixa desde fevereiro. Barry Jiang, da Huobi Research, acredita que o bitcoin pode chegar a US$ 21 mil antes de demonstrar sinais de recuperação.

Na semana passada, o índice de Medo e Ganância do bitcoin — uma combinação de variáveis que medem o sentimento do mercado — mostrava apenas o número 8 — o nível mais baixo desde a queda impulsionada pela covid-19 em março de 2020.

Outros, incluindo Michael Saylor, o CEO da MicroStrategy, cuja empresa possui mais bitcoins do que qualquer outra, parece menos preocupado. Na semana passada, o novo diretor-financeiro Andrew Kang esclareceu que a empresa não tem planos de vender nenhum dos 129 mil BTC em suas reservas.

“[Não] existe nada fundamental ao bitcoin que acreditamos que apresente qualquer problema à nossa estratégia”, disse ele.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Ao todo, vítima gastou quase R$ 5 milhões nos pagamentos: além do envio de Bitcoin, foram 40 depósitos bancários
Imagem da matéria: FIT21: Conheça o projeto de lei que promete transformar a regulação das criptomoedas nos EUA

FIT21: Conheça o projeto de lei que promete transformar a regulação das criptomoedas nos EUA

Aprovado na Câmara esta semana, o projeto FIT21 visa regular o setor de criptomoedas dando segurança para consumidores e estimulando empreendedores
Imagem da matéria: FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

Segundo os balanços, a FTX deve cerca de US$ 11 bilhões, e conseguiu levantar entre US$ 14,5 e US$ 16,3 bilhões até agora
Imagem da matéria: El Salvador lança site de Bitcoin e revela quantas criptomoedas possui hoje; confira

El Salvador lança site de Bitcoin e revela quantas criptomoedas possui hoje; confira

Segundo os dados do mempool, El Salvador comprou 30 bitcoins no último mês