Imagem da matéria: Bitcoin mostra boa recuperação no primeiro semestre de 2023 | Opinião
Foto: Shutterstock

Chegamos na segunda semana de julho, período adequado para uma reflexão de como foi o primeiro semestre de 2023.

Foi um período que surpreendeu a todos com a supervalorização do Bitcoin, mesmo tendo enfrentado situações adversas entre janeiro e maio, com uma recuperação inesperada – mas que é, diga-se de passagem, muito comum no universo do mercado de investimentos. 

Publicidade

Diante desse panorama, o Bitcoin se recuperou e alcançou a casa dos US$ 30 mil, mostrando sua resiliência e superando muitos ativos tradicionais, como commodities agrícolas, óleo, minerais e metais, como o ouro e o alumínio.

Esse cenário positivo é reflexo de uma mudança de comportamento no mercado de investimentos, uma vez que empresas consolidadas estão revendo sua forma de investir, aplicando mais seus ativos no Bitcoin e assim fortalecendo e gerando mais confiança ao mercado de criptomoedas e consequentemente, atraindo mais investidores institucionais.  

Um exemplo deste movimento foi o anúncio da BlackRock, gestora de atuação global, que manifestou interesse em realizar investimentos em um fundo negociado em bolsa (ETF), para o Bitcoin (BTC).

Tal fato só reforça a previsão de alta da moeda digital e que, segundo analistas do mercado, poderia levar a moeda digital atingir, ainda este ano, a casa dos US$ 40 mil.

Mas para que essa meta seja alcançada, ainda é necessário superar a barreira resistente dos US$ 31 mil para manter o patamar elevado e suportar o crescimento especulado.  

Publicidade

Sob essa realidade, a Coin Cloud também inicia o segundo semestre com boas perspectivas. O mercado internacional aquecido, a recente regulamentação brasileira do setor de criptoativos, tendo o Bacen como órgão regulador reforça o crescimento da economia digital, faz com que o nosso propósito de ampliar o acesso dos brasileiros ao mercado de criptomoedas, através de nossos  ATMs se torne ainda mais viável. 

Estamos nos preparando e queremos em um futuro próximo, ampliar a oferta de nossos terminais a regiões brasileiras que ainda não possuem o nosso “caixa eletrônico de moedas digitais”.

Sobre a autora

Isabela Rossa é country manager Brasil da Coin Cloud, empresa operadora líder mundial de ATM, que conta com mais de 4 mil máquinas nos Estados Unidos e Brasil que permite a compra e venda de Bitcoin, Ethereum e outras criptomoedas com dinheiro. Graduada em Administração pela Dallas Baptist University e mestranda em Administração pela University of Illinois Urbana-Champaign, está à frente de uma operação com mais de 20 mil clientes.

VOCÊ PODE GOSTAR
Criador do Twitter e da Square, Jack Dorsey em palestra no TED

Preço do Bitcoin atingirá US$ 1 milhão até 2030, diz Jack Dorsey

Em uma entrevista recente, o cofundador do Twitter e da Block argumentou que o Bitcoin poderia atingir US$ 1 milhão e ir “além” no futuro
Moeda de Bitcoi sob mapa da América comd estaque para Venezuela

Venezuela quer desativar todas as fazendas de mineração de criptomoedas do país

O governador do estado de Carabobo afirmou que o governo está prestes a publicar um decreto que irá proibir a mineração de criptomoedas
criptomoedas caindo no fogo

Volume de negociação em corretoras de criptomoedas cai pela 1ª vez em 7 meses

Análise aponta que guerra no Oriente Médio e freio no fluxo dos ETF cripto dos Estados Unidos foram os motores para a queda
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

Manhã Cripto: ETFs de Bitcoin voltam a captar mais US$ 100 mi por dia nos EUA; Ex-diretor da FTX pede 18 meses de prisão

Mercado também começa a se preparar para veredito final da SEC sobre os ETFs de Ethereum à vista