Imagem da matéria: Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH) e outras criptomoedas se recuperam após susto vindo da China
Foto: Shutterstock

Na sexta-feira (24), o banco central da China declarou que o comércio de criptomoedas e todos os serviços relacionados, incluindo a mineração de Bitcoin, são ilegais.

Em dois avisos publicados no site do banco central e na conta WeChat, o Banco Popular da China disse que o setor gera “atividades ilegais e criminosas, como jogos de azar, arrecadação ilegal de fundos, fraude, esquemas de pirâmide e lavagem de dinheiro, colocando seriamente em risco a segurança da propriedade das pessoas|.

Publicidade

O mercado de criptomoedas foi derrubado depois que o banco emitiu os avisos. O Bitcoin caiu de US$ 44.800 para cerca de US$ 40.000 e o Ethereum caiu de cerca de US$ 3.100 para US$ 2.700. Outras moedas também caíram e a capitalização de mercado global caiu de US$ 2 trilhões para US$ 1,835 trilhão.

Agora que a poeira baixou, as coisas estão começando a se recuperar. Neste sábado, a capitalização de mercado global para criptomoedas aumentou para US$ 1,916 trilhão, o Bitcoin atingiu US$ 43.112 e o Ethereum quase ultrapassou os US$ 3.000.

Algumas moedas quase não foram afetadas pela proibição da China. Terra (LUNA) caiu de US$ 38 para US$ 33 após a notícia, mas subiu 11% nas últimas 24 horas e foi para US$ 41. A moeda não está muito longe de seu recorde histórico de US$ 44, alcançado há 10 dias atrás.

Embora os avisos tenham saído ontem, a proibição era datada de 15 de setembro e o documento de mineração era de 3 de setembro.

Publicidade

Desde que o PBOC emitiu os avisos, a Huobi impediu que os clientes do continente chinês assinassem seus serviços de câmbio. O Huobi Token caiu 18% após a notícia, de acordo com o jornalista blockchain chinês Colin Wu, mas rapidamente recuperou grande parte de suas perdas e caiu 6% nas últimas 24 horas, de acordo com dados da CoinGecko.

Huobi restringiu o acesso dos continentais chineses a derivados e reservatórios de mineração meses atrás, após declarações anteriores do governo chinês. A maior piscina de mineração Ethereum, Spark Pool e TokenPocket, uma carteira DeFi popular na China, também isolaram os residentes da China continental.

A Crypto exchange FTX mudou-se de Hong Kong para as Bahamas. Sam Bankman-Fried, o fundador da FTX, citou a falta de quarentena e a estrutura amigável para criptomoedas como razões. Hong Kong é uma “Região Administrativa Especial” da China — embora as linhas tenham se apagado nos últimos anos, à medida que a China extingue a autonomia de Hong Kong.

China e Bitcoin

A última vez que a China disse que as criptomoedas era um flagelo para sua economia foi em maio, quando efetivamente proibiu a mineração para “prevenir e controlar os riscos financeiros”. Isso destruiu a criptoeconomia, reduzindo pela metade o preço do Bitcoin em pouco menos de um mês.

Publicidade

Pode parecer surpreendente que o mercado não tenha caído mais. No entanto, muito comércio de criptomoedas já era ilegal na China, e algumas pessoas pensam que os avisos apenas esclarecem os regulamentos existentes.

As corretoras foram embora do país em 2017 e se instalaram em Hong Kong Cingapura, entre outros lugares. Ou, no caso da Binance (até recentemente), em lugar nenhum, alegando que era descentralizada. Os mineradores deixaram a China em maio e junho deste ano.

O cripto-jornalista chinês Wu Blockchain disse em um boletim informativo que as notícias traziam algumas novidades. Em primeiro lugar, o Supremo Tribunal e a Administração de Câmbio aderiram ao edital, “indicando que a repressão e a fiscalização podem ser mais intensas”.

O aviso sobre moedas virtuais também mencionou especificamente que Bitcoin, Ethereum e Tether “não são legais e não devem e não podem ser usados ​​como moeda”. O foco no Tether sugere que os reguladores estão começando a investigar o uso de stablecoin mais de perto, disse ele. Na China, o Tether rivaliza com o yuan digital do próprio banco central.

*Traduzido e editado com autorização da Decrypt.co

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Mesmo que ETF de Ethereum seja aprovado, pode levar semanas para estrear nas bolsas; entenda

Mesmo que ETF de Ethereum seja aprovado, pode levar semanas para estrear nas bolsas; entenda

Sinal verde da SEC esta semana é apenas o primeiro passo para o lançamento do ETF de Ethereum
Imagem da matéria: O poder dos RWA: executivo explica por que faz sentido tokenizar ativos do mundo real

O poder dos RWA: executivo explica por que faz sentido tokenizar ativos do mundo real

Fabrício Tota, diretor do MB, discutiu no Ethereum Rio como empresas podem tirar o máximo proveito da tecnologia blockchain através da tokenização
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Câmara dos EUA aprova nova lei cripto em dia decisivo para ETFs de Ethereum

Manhã Cripto: Câmara dos EUA aprova nova lei cripto em dia decisivo para ETFs de Ethereum

Nesta quinta-feira termina o prazo para a SEC aprovar ou rejeitar o ETF de Ethereum da VanEck
Imagem da matéria: Gnosis (GNO) dispara 20% após lançamento de plano para reviver o token

Gnosis (GNO) dispara 20% após lançamento de plano para reviver o token

Um programa de crescimento com aporte milionário de fundo cripto está sendo votado neste momento pelos usuários do GNO