Imagem da matéria: Binance vai parar de oferecer saques e depósitos em dólar no Brasil
Foto: Shutterstock

A Binance anunciou que vai parar de oferecer para os clientes brasileiros operações pelo sistema SWIFT, uma das maiores redes de pagamento do mundo.

Além do Brasil, usuários de outros 81 países também perderão acesso ao canal de saque e depósito bancário em dólar americano a partir do dia 19 de novembro.

Publicidade

Até então, os clientes podiam sacar e depositar em dólar na Binance fazendo remessas de suas contas bancárias locais através da rede SWIFT.

No caso dos depósitos, o usuário transferia o valor desejado para a conta bancária da Binance e em seguida, a exchange creditava o valor em BUSD, na proporção de 1:1, na conta do usuário na corretora. No caso do saque, o valor em dólar era creditado na conta bancária do usuário.

“O usuário brasileiro não vai mais poder depositar e sacar dólar na Binance. Em tese, o cliente baseado no Brasil só vai poder operar em real na exchange, sem poder fazer depósito e saque em moeda estrangeira como anteriormente”,  explica Lisandro Vieira, CEO da WTM do Brasil e consultor em comércio exterior. 

“Se para você isso já não era um problema, tudo bem. Mas muitos usuários gostam de ter uma exposição em moeda estrangeira, ter uma carteira externa com o saldo em dólar”, complementa. 

Publicidade

A rede SWIFT surgiu na década de 70 e padronizou os números e agências dos bancos ao redor do mundo. As corretoras de criptomoedas utilizam a rede para permitir que clientes façam remessas internacionais com moeda estrangeira.

O usuário comum, que apenas opera em reais, não vai sentir a diferença, mas é um serviço a menos disponível no Brasil.

“Imagine que nas suas wallets você tenha bitcoin, ethereum e dólar. Agora, você não poderá mais solicitar o saque do dólar na sua conta bancária. Você precisará vender esses dólares para reais, e sacar reais”, resume Vieira.

Possível problema da Binance com bancos

A Binance não explicou o que motivou a decisão de interromper o serviço, mas Lisandro Vieira supõe que a corretora pode estar enfrentando problemas com os bancos.

Publicidade

“Em junho deste ano nos EUA o banco Silvergate fechou o canal SWIFT da Binance. Como a corretora vem sofrendo restrições em alguns países, esse movimento pode ser um reflexo dos bancos estarem fechando a conta em dólar da exchange”, sugere.

Além disso, existem questões internas que podem ter impactado na decisão, como um aumento da pressão dos reguladores nos territórios onde a exchange atua. 

“O Brasil é um país que sofre muito com lavagem de dinheiro, então o Banco Central é bastante atuante na fiscalização das remessas de câmbio. Então, se por exemplo, algum banco brasileiro oferece um canal SWIFT para a Binance, o Banco Central vai ligar todos os radares do mundo em cima desse banco”, conclui Vieira.

VOCÊ PODE GOSTAR
homem segura com duas mãos uma piramide de dinheiro

CVM julga hoje pirâmide Atlas Quantum; veja detalhes da acusação

Procuradoria da CVM acusa Atlas Quantum de operação fraudulenta no mercado de valores mobiliários e embaraço à fiscalização da CVM
Imagem da matéria: El Salvador lança site de Bitcoin e revela quantas criptomoedas possui hoje; confira

El Salvador lança site de Bitcoin e revela quantas criptomoedas possui hoje; confira

Segundo os dados do mempool, El Salvador comprou 30 bitcoins no último mês
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken
Imagem da matéria: Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Memecoins como a EPIK estão se tornando cada vez mais populares no universo das criptomoedas. Isso é bom ou ruim?