Imagem da matéria: Banco Original patrocinou evento de empresas suspeitas de pirâmide financeira
Foto: Shutterstock

*Atualização: Após a publicação da reportagem, o Banco Original uma resposta. O texto foi alterado.

O Banco Original patrocinou um evento em São Paulo que promoveu empresas suspeitas de pirâmide como a DD Corporation e18k Ronaldinho. Na programação havia até palestra da Credminer, que vem sendo investigada pelo Ministério Público do Ceará por crime contra a economia popular.

Publicidade

De acordo com o site da Expo Boa Chance, que aconteceu entre os dias 02 e 05 desse mês, o evento tinha como objetivo divulgar empresas do setor do Marketing Multinível.

O evento com o ar apelativo prometeu ser “imperdível para quem deseja trabalhar com as melhores empresas do mundo e obter grandes ganhos financeiros.”

Com patrocínio de um dos primeiros bancos digitais brasileiros, o Original, a Expo Boa Chance foi anunciada como “o maior evento de empreendedorismo, venda direta e marketing multinível”.

O fato é que entre um dos realizadores estava a Abranetwork (Associação Brasileira de Network Marketing), que possui como associados a Dreams Digger Corporation, a 18k Ronaldinho e a Credminer.

Seria nada demais caso essas três empresas mencionadas não estivessem sendo investigadas por suspeita de esquema de fraude com o uso de criptomoedas.

Publicidade

Suspeitas de pirâmide

A Dreams Digger Corporation, que usa como atrativo para negócios a arbitragem com Bitcoin, mas que se apresenta como uma plataforma de cursos, chegou a ser apontada pelo site norte-americano Behind MLM como uma empresa  de esquema Ponzi. A outra empresa também apontada pelo site como esquema piramidal foi a 18k Ronaldinho.

Antes de ocorrer esse fato, no entanto, a DD Corporation já havia também se tornado alvo da Promotoria do estado da Bahia no mês de junho.

A Credminer tem sido investigada pelo Ministério Público do Ceará. A promotoria, após verificar indícios de crime contra a economia popular apresentou, no mês passado, a ação penal nº 3003527-97.2019.8.06.0001 movida contra a empresa MDX Capital Miner Digital LTDA (nome fantasia Credminer).

Mesmo com a empresa respondendo uma ação penal por suspeita de pirâmide financeira com o uso de criptomoedas, o evento patrocinado pelo Banco Original contou com uma palestra do fundador da empresa.

Publicidade

De acordo com a programação do evento, Antonio Silva teria, no último sábado (05), falado sobre como ganhar dinheiro com criptomoedas.

Resposta do Banco Original

Após a publicação da reportagem, a assessoria de imprensa do Banco Original enviou a seguinte resposta:

“O Banco Original esclarece que não é responsável pela organização do Expo Boa Chance e não tem qualquer envolvimento com as empresas que participaram do evento. A participação do banco no evento ocorreu exclusivamente por meio da instalação de um estande no local, no qual o Original apresentou seus serviços financeiros para pequenos empreendedores (MEI, EI e EIRELI).”

Contradição

Mesmo sem haver qualquer lei que regule o setor de Marketing Multinível, a Abranetwork se autodenomina um órgão fiscalizador das chamadas empresas de Network Marketing.

Consta no site dessa associação que as empresas de Marketing Multinível devem se submeter a qualquer momento a compliance e auditoria, além de aceitarem as condições de transparência.

“A Abranetwork atua no combate a pirâmides, trabalha pela regulamentação do setor, pela profissionalização do Empreendedor e contra a má gestão, empresas que sonegam, que não possuem legitimidade, que omitem informações, que não agem com lisura ou transparência”.

Publicidade

Apesar disso, parece estranho ela ter no seu corpo de associados como empresas aprovadas, aquelas que tem levantado suspeita de fraude.


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns
simbolo do dolar formado em numeros

Faculdade de Direito da USP recebe evento da CVM sobre democratização dos mercados de capitais

Centro de Regulação e Inovação Aplicada (CRIA) da CVM vai a “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil” com transmissão ao vivo no Youtube