Imagem da matéria: Banco Central anuncia novos recursos para o PIX
Foto: Shuttestock

O Banco Central (BC) oficializou nesta sexta-feira (30) dois recursos que são aguardados para o Pix, sistema de pagamentos instantâneos a ser implementado em novembro. Por meio de uma publicação em seu site oficial, a entidade anunciou que a plataforma vai integrar uma modalidade de cobranças por QR Code, com potencial para substituir boletos, além de uma interface padronizada para empresas.

O “Pix Cobrança” vai permitir que lojistas, prestadores de serviço e demais empreendedores emitam QR Codes tanto para pagamento imediato quanto para compensação futura. Será possível estabelecer uma data de vencimento, juros, multas e descontos, de forma muito semelhante ao que é feito hoje com os boletos.

Publicidade

A diferença entre o novo e o velho, porém, é crucial: enquanto os códigos de barra levam até dois dias úteis para serem processados – isto é, para que o dinheiro caia na conta do recebedor -, o novo recurso do Pix o fará de forma quase instantânea, concluindo a transação em até 10 segundos.

Mesmo quando a cobrança for agendada para data futura, considerando a opção de estipular um vencimento, o dinheiro será transferido precisamente no dia e horário determinados, o que elimina a espera pela confirmação de pagamento.

Janaína Attie, representante do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro (Decem), afirma no comunicado que o Pix Cobrança é uma alternativa barata e com liquidação imediata aos métodos atuais de pagamento, como boletos e convênios de arrecadação.

Ela explica que o recurso aumenta a competitividade das instituições financeiras que ofertam conta, além de ser útil para pessoas físicas que atuam como prestadoras de serviço.

Publicidade

Outra novidade anunciada pelo BC foi uma interface de programação de aplicações (API) padronizada para empresas que pretendem oferecer o Pix a seus clientes.

De acordo com o comunicado, a API tem como objetivo facilitar o manejo da plataforma por empreendedores, simplificando as ferramentas de criação e gerenciamento de cobranças, por exemplo. O recurso vai permitir ainda que os usuários verifiquem a liquidação dos pagamentos e tenham acesso a suporte para processos de devolução.

O primeiro teste com o Pix será iniciado na próxima terça-feira (3). A previsão é que a plataforma seja disponibilizada para todos os usuários cadastrados a partir do dia 16. Segundo informações do BC, o sistema de pagamentos já ultrapassou a marca de 50 milhões de chaves registradas.

VOCÊ PODE GOSTAR
Nathalia Arcuri falando em evento

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria de conteúdo via blockchain

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria via blockchain e promovem educação financeira de criptoeconomia gratuita
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”