Imagem da matéria: Atlas Quantum oferece acordos abusivos com vítimas e mesmo assim não paga
Onde estará Rodrigo Marques dos Santos, o criador da Atlas Quantum? (Reprodução/Youtube)

A Atlas Quantum, que deixou de pagar os clientes de desde agosto de 2019, vem oferecendo acordos para as vítimas, como fizeram no passado a Unick Forex e Bitcoin Banco. Nas propostas, a empresa sugere devolver os valores nas datas referentes aos aportes aportados, desconsiderando valorização do bitcoin no período, que pulou de R$ 35 mil em meados daquele ano para R$ 336 mil.

Na prática, em alguns casos isso significa um desconto de mais de 90% dos valores que as pessoas teriam se tivessem aproveitado a alta da moeda. Apesar da diferença, alguns investidores aceitaram os acordos, na esperança de recuperar pelo menos parte do dinheiro aportado na falsa empresa, que vem enrolando os pagamentos há quase dois anos. O problema é que, mesmo após o aceite, eles ainda não viram a cor do dinheiro.

Publicidade

É o caso do eletricista Italo Andrade de Carvalho, 33 anos, de São Paulo. Ele disse para o Portal do Bitcoin que fez acordo faz mais de duas semanas. Carvalho tem 0.31 bitcoin na plataforma, cerca de R$ 100 mil. A Atlas Quantum, falou ele, ofereceu apenas R$ 6,5 mil na proposta.

“Aceitei porque estamos no meio de uma pandemia e estou desempregado. Tenho moto e carro financiados e o dinheiro ajudaria a deixar tudo em dia. Mas infelizmente nada foi pago até agora”, disse.

A psicóloga Anayldes Pacheco, 33 anos, de São Bernardo do Campo, está na mesma situação. Ela disse que no dia 23 de março aceitou receber R$ 7,3 mil da Atlas Quantum, mesmo tendo 0.22 bitcoin na plataforma. Até agora, no entanto, ela não recebeu.

“Não acho um acordo justo, até porque na cotação atual do BTC, meus 0,22 seriam equivalentes a mais de R$ 70 mil. Mas, se eles estão dispostos a devolver o que eu investi, prefiro sair no 0x0 pois sei que a justiça está bem longe de resolver isso”, falou.

Publicidade

Os acordos pequenos também não foram honrados ainda, como o do manobrista Gilberto Rodrigues Pereira, 38 anos, de São Paulo. Ele contou que tinha R$ 1,4 mil em USDT na plataforma – valor que usava para fazer trades – e concordou em receber apenas R$ 900.

“Melhor perder pouco do que perder tudo ou nunca pegar o valor. Mas até agora não me pagaram. Faz 10 dias que estou esperando”, falou.

O que disse a Atlas Quantum

Em nota, a Atlas Quantum disse que “ter demonstrado interesse na plataforma não significa que a pessoa ‘fechou acordo’”. Há, de acordo com a empresa, um processo de pré-análise, seguida de negociação, aceite e contrato de quitação.

Segundo a nota, assim que a pessoa demonstra interesse no acordo por meio da aba disponível no site, os pedidos passam por uma pré-análise. Na sequência, os interessados são avisados por e-mail sobre a média de valor disponível para saque.

Publicidade

Tem início, então, uma fase de negociação. Quando a pessoa aceita o acordo, segundo a Atlas, ela recebe 20% do valor acordado em até três dias – algumas vezes no dia seguinte. Os outros 80% são pagos no ato da assinatura do contrato de quitação.

Até o momento, de acordo com a empresa, 12 aceites foram dados. Há também 18 casos em processo de negociação e 600 em pré-análise.

“Precisaríamos saber em que etapa estão esses entrevistados que alegam não terem recebido. Com certeza não deram aceite ainda. É importante ressaltar: se eles apenas se manifestaram via plataforma, pedimos que aguardem mais um pouco. A crise que estamos atravessando nos obriga a ter uma equipe pequena, analisando caso a caso”.

O eletricista Italo Andrade disse que recebeu o tal e-mail deu o ‘aceite’ faz duas semanas. O manobrista Gilberto Rodrigues e a psicóloga Anayldes falaram que não receberam o e-mail.

Só aceito o valor correto, diz investidor

Algumas vítimas da plataforma não aceitaram o acordo por acharem injusto. O investidor do ramo imobiliário Gilliard Jorge, de 37 anos, é um deles.

Publicidade

Jorge tem 0.55 bitcoin na plataforma, o que dá cerca de R$ 185 mil. De sua casa no Rio de Janeiro, ele falou à reportagem que não aceita nada abaixo do que investiu.

“Tenho 0.55 bitcoin e quero que devolvam exatamente essa quantidade. Esse acordo que estão oferecendo é imoral, absurdo e humilhante”, disse à reportagem.

Jorge – conhecido pelas críticas sobre a situação da empresa e o fundador da Atlas (Rodrigo Marques) – disse que não é justo o que a empresa está fazendo, pois tem gente passando necessidade por causa da falta desse dinheiro.

“Vou continuar nessa batalha até recebermos tudo que temos direito”, falou.

Advogado diz que acordos induzem pessoas ao erro

Para o advogado Jorge Calazans, especialista na defesa de vítimas de fraude financeira, os acordos são “indecentes” e chegam a ser criminosos.

“Na realidade a empresa e seu CEO, Rodrigo Marques, continuam induzindo as pessoas ao erro com essas propostas. Na minha visão isso é vantagem ilícita, que tipifica estelionato”, falou.

De acordo com Calazans, a estratégia da Atlas Quantum segue o padrão de outras pirâmides de bitcoin existentes no mercado brasileiro.

Publicidade

“Eles fazem acordos com algumas pessoas com valores ridículos e divulgam isso como se tivessem resolvido o problema. Entendo que que isso é padrão desse tipo de golpe e visa apenas conter a mobilização das vítimas”.

Esquemas como Unick Forex, que movimentou de forma ilegal R$ 29 bilhões, e grupo Bitcoin Banco, suspeito de crime contra o sistema financeiro, também propuseram acordos para investidores lesados. Nos dois casos, os valores nunca foram pagos.

VOCÊ PODE GOSTAR
Michaël van de Poppe em vídeo no Youtube

“É hora de investir em altcoins como Ethereum além do Bitcoin”, diz Michaël van de Poppe

Citando o Ethereum com uma das opções, o analista diz que o mercado de altcoins já passou por correção e que a tendência agora é de alta
bitcoin brilhando na mão

Semler Scientific investe US$ 40 milhões em Bitcoin e ações disparam 25%

As ações da Semler Scientific subiram 25% após a entidade anunciar a adoção do Bitcoin como principal ativo de reserva do tesouro
Imagem da matéria: Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Dados do CoinGecko mostram que o Bitcoin subiu cerca de 3% no último dia e no período de uma semana valorizou em 9%
Cofre dourado no formato de baleia receb moedas shiba inu SHIB

Baleias voltam a encher os bolsos de Bitcoin, mostra análise

A acumulação acelerada de baleias é um sinal de que o mercado altista do Bitcoin ainda está ativo