Imagem da matéria: Até onde o bitcoin pode chegar em 2021 se repetir o padrão da alta de 2017?
Foto: Shutterstock

O bitcoin pode chegar a cerca de US$ 260 mil (R$ 1,4 milhão) em outubro deste ano se repetir o mesmo movimento de alta visto no bull run de 2017. A estimativa é do site Hookpoint, que compara o sobe e desde do BTC durante os ciclos do halving — evento que corta pela metade a emissão de bitcoin e que ocorre, em média, a cada quatro anos.

Para chegar a essa previsão, o Hookpoint — desenvolvido por entusiasta do BTC chamado M.K. Safi — comparou os percentuais diários de cada ciclo. Relembrando as datas: o primeiro ciclo de halving começou no dia 28 de novembro de 2012; o segundo em 9 de julho de 2016; e o terceiro em 11 de maio de 2020.

Publicidade

A reportagem do Portal do Bitcoin levou em consideração a comparação entre os dois últimos eventos.

Halving de 2016 versus halving de 2020

Cada ciclo dura em média quatro anos — ou seja, 1.460 dias.

Em 9 de julho de 2016 — primeiro dia do segundo ciclo de halving – o bitcoin era negociado a US$ 651. No 294º dia desse mesmo ciclo, a moeda bateu os US$ 1.320 — uma variação de 102,22% em relação ao preço registrado no dia 1.

Em 11 de maio de 2020 — início do terceiro halving – o BTC valia US$ 8.857. Ontem, domingo (28), no 294º dia desse ciclo atual, o bitcoin chegou a US$ 45.256, uma alta de 410% em relação ao primeiro dia.

Tomando como base a lógica acima, no 532º dia do segundo ciclo de halving, que foi em 17 de dezembro de 2017, o BTC chegou ao topo e bateu os US$ 19.087 — variação de 2.831% em relação ao dia 1.

Já no 532º dia do terceiro ciclo de halving, que será em 19 de outubro de 2021, a estimativa é que a criptomoeda alcance os US$ 260 mil (R$ 1,4 milhão), segundo o Hookpoint. É uma alta de 2.835% na comparação com o primeiro dia desse ciclo.

Publicidade

Previsão fora da realidade?

José Artur Ribeiro, CEO da corretora Coinext, disse que essa comparação faz sentido na medida em que o preço do BTC no halving subsequente sempre foi bem superior ao do halving anterior, o que é explicado pela redução da oferta e o aumento da demanda por BTC ao longo dos anos.

No primeiro ciclo, a produção de novos bitcoins caiu de 7.200 para 3.600 bitcoins por dia; no segundo, caiu para 1.800; no terceiro ciclo, a quantidade passou a ser de 900 BTCs diários.

No entanto, disse Ribeiro, ainda é cedo para afirmar que o preço chegará a US$ 260 mil neste ano e é perigoso usar a correlação histórica para prever o exato preço futuro por duas razões:

“Primeiro porque ainda existem concentrações de BTC na mão de poucos investidores (baleias), o que interfere na movimentação de preço do mercado. Além disso, se nos próximos anos o mercado intensificar apostas nas soluções DeFi, isso pode tirar um pouco o foco do BTC e aumentar a atenção nesses outros protocolos, reduzindo essa correlação citada na análise da Hookspoint”.

Publicidade

BTC a US$ 288 mil?

Consultado pela reportagem, o trader e Analista gráfico Allan Raicher disse que prefere olhar o price action (análise do preço) por meio do modelo Stock-to-Flow. Em resumo, esse modelo é resultado da relação entre a escassez e tempo agindo sobre o preço do bitcoin em dólares.

De acordo com Raicher, é de se esperar que o preço do ativo se acomode no patamar que mantenha a razão estatística (r2) intacta.

“Dado que o modelo S2FX (Stock- To-Flow Cross Asset) precifica o bitcoin em dólares em US$ 288 mil para manter a correlação intacta em 99.7% até meados de outubro numa média móvel de 463 dias, é natural constatar que este seja o prazo para tal apreciação”, disse.

Outras previsões

A previsão da ferramenta e do trader é diferente daquela feita por investidores do mercado. Brett Messing, sócio da SkyBridge Capital, falou em janeiro que a estimativa é que o BTC chegue a US$ 100 mil em 15 ou 16 meses e US$ 500 mil no longo prazo.

Anthony Pompliano, sócio do fundo de hedge de ativos digitais Morgan Creek Digital, também disse à Forbes, na semana passada, que o ativo pode chegar a US$ 100 mil neste ano.

Publicidade
VOCÊ PODE GOSTAR
Moeda do Bitcoin envolta por raios (Lightning Network)

Lightning Labs está trazendo stablecoins para a blockchain do Bitcoin

“Ideia é ter dólares criptografados e stablecoins na blockchain do Bitcoin”, explicou Elizabeth Stark, CEO da Lightning Labs
Imagem da matéria: Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

“Parte técnica você descreve como funciona e acabou. Nas vacas sagradas leva um bom tanto de desconstrução de conceitos”, diz Breno Brito
moeda de Bitcoin ao lado de letreiro com ETF

Estado dos EUA investe R$ 510 milhões em ETF de Bitcoin da BlackRock

O investimento foi confirmado hoje pelo Conselho de Investimentos do Estado de Wisconsin (SWIB)
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram