Imagem da matéria: As 5 melhores criptomoedas para investir em 2022, segundo CEO de corretora brasileira
Foto: Shutterstock

Definitivamente 2021 foi um ano espetacular no mercado de criptoativos. Um ano de altas históricas, tweets loucos, NFTs milionários, super valorização dos tokens de Games ‘play-to-earn’ e, finalmente, o Metarverso. Esta nova era da internet, chamada de Web 3.0, tem como premissa a posse e a propriedade no mundo digital, ou seja, vamos ser donos de terrenos, carros e coisas virtuais. E essa propriedade digital só é possível utilizando a tecnologia por trás dos criptoativos: a blockchain.  

E todo este movimento está convergindo para a consolidação dos criptoativos tradicionais, como Bitcoin e Ether, e está permitindo o surgimento de novos tokens e novos protocolos de rede, como por exemplo, Cardano e Solana. Além disso, empresas como Facebook, Disney, Nike, entre outras, colocaram no ‘roadmap’ estratégico projetos tecnológicos relacionados ao Metarverso, o que tem aumentado ainda mais as especulações em relação aos ativos deste mercado. 

Publicidade

Estima-se que existam mais de 12.000 criptoativos disponíveis para investimento. Alguns são restritos e outros ainda estão em fase de desenvolvimento, mas são muitos ativos disponíveis e, por isso, é necessário avaliar bem antes de sair comprando qualquer cripto. 

Dessa forma, considerando a grande expectativa acerca desse mercado e a necessidade cada vez maior de diversificar investimentos, a pergunta que fica é: quais são as melhores criptos para investir em 2022? 

A seguir, listei 5 criptoativos que contam com cenário promissor para o próximo ano e que podem ser boas opções de investimentos para quem vislumbra o médio/longo prazo. 

Melhores criptomoedas para 2022

Antes de apresentar esses criptoativos, preciso fazer um alerta: esse conteúdo não é uma recomendação de investimento. Antes de tomar qualquer decisão, você precisa entender os fundamentos do ativo, analisar o mercado e saber se essa escolha realmente está compatível com seu perfil de investidor. Afinal, investimentos em criptomoedas apresentam riscos e você precisa conhecê-los. 

Publicidade

Com isso em mente, vamos às criptomoedas promissoras para 2022. 

1. Ether (ETH)

Para muitos especialistas, em pouco tempo a rede Ethereum vai se transformar na principal rede de blockchain do mundo. Assim, caso esse panorama seja confirmado, a tendência é que o Ether ultrapasse o Bitcoin e assuma a posição de criptoativo mais utilizado e valorizado desse mercado. 

Um dos principais motivos disso é a crescente procura para utilização da rede Ethereum para criação de novos projetos relacionados às finanças descentralizadas, NFTs e ao metaverso. Considerando a crescente procura por tokens #DeFi e outros tipos de tokens ERC-20, é de se esperar que o ETH se valorize ainda mais e apresenta boa performance já em um curto espaço de tempo. 

2. Bitcoin (BTC)

O ano de 2021 foi representativo para quem investe em Bitcoin. Acompanhamos máximas históricas  (“All-Time-Highs”, ou ATH) do preço do ativo e também momentos de correções e quedas bruscas, sobretudo devido às especulações sobre o consumo de energia no processo de mineração do BTC. No entanto, o Bitcoin continua ocupando o primeiro lugar na preferência dos investidores. 

É sem dúvida o criptoativo mais conhecido, consolidado e com maior força computacional. Isso faz do Bitcoin a cripto mais madura, resiliente e segura do mercado. 

Publicidade

Em novembro de 2021 houve a atualização da rede blockchain do Bitcoin: a “Taproot”. Esta atualização reduz a necessidade do consumo de energia no processo de mineração e traz características da rede do ETH para a rede do Bitcoin como, por exemplo, a facilidade ou possibilidade de desenvolvimento de “smart contracts”. Portanto, os efeitos benéficos desta atualização serão colhidos nos próximos meses e anos. E isso pode impactar positivamente no preço do ativo. 

Outro fator importante a ser considerado é a contínua entrada de investidores institucionais (ex. Fundos de pensão, Fundos multimercado, Family offices etc) no mercado de criptoativos. E dada as características de reserva de valor, além das já citadas acima, o Bitcoin é o principal foco de investimento para o longo prazo. 

3. Decentraland (MANA)

Decentraland é uma plataforma de realidade virtual desenvolvida na rede blockchain do Ethereum. A plataforma permite que as pessoas criem e monetizem conteúdo, aplicações, games, apostas e cenários em 3D.  

E considerando que, cada vez mais as pessoas estão gastando tempo no mundo virtual para trabalho ou lazer, existe um mercado gigantesco a ser endereçado e o projeto da Decentraland parece caminhar na direção certa haja visto o crescimento da base de usuários e valorização do preço do token (4.000% em 12 meses). 

Em termos de funcionalidade, o token MANA é usado para compra de terras, objetos e serviços dentro da plataforma de realidade virtual Decentraland. Portanto, tendo em vista a tendência de expansão desses universos e o potencial de demanda de usuários por esses tokens, MANA ocupa um lugar de destaque dentre os criptoativos promissores em 2022.   

Publicidade

4. Uniswap (UNI)

O Uniswap é o principal projeto de exchange decentralizada (DEX). É, inclusive, um projeto que coloca em risco as exchanges centralizadas, como é o caso da Coinext por exemplo. Mas este risco, creio eu, ainda levará alguns bons anos para se materializar, na medida em que, o mundo continuará precisando de exchanges centralizadas para fazer a ponte de troca da moeda fiduciária (moeda governamental) para os criptoativos. Por isso, não se preocupem! A Coinext continuará existindo por muitos anos. 

Mas olhando no longo prazo, a UNI é a principal cripto no universo das Finanças Decentralizadas (DeFi). Esta  plataforma operacionaliza “pools” de liquidez nos quais os investidores disponibilizam seus criptoativos e ganham juros. Todo este processo é assegurado através de “smart contracts” desenvolvidos na rede Ethereum, o que contribuiu para um crescimento exponencial deste mercado no último ano. 

Em Outubro de 2021 o fundo de investimentos da Grayscale, “Digital Large Cap Fund”, incluiu em seu portfólio a UNI. Caso outros fundos e investidores institucionais seguirem a mesma estratégia, o preço deste ativo poderá subir ainda mais em 2022. 

5. Solana (SOL)

Solana é um dos projetos de rede blockchain que mais ganhou visibilidade em 2021. A valorização deste criptoativo no ano foi de incríveis 17.500%, e pode haver espaço para uma valorização ainda maior caso a Solana se concretize como a “nova” Ethereum.   

Trata-se de um criptoativo cuja política de emissão é limitada, portanto, é escasso. Além disso, a rede Solana permite o desenvolvimento de “smart contracts” e aplicações mais eficientes, baixo consumo de energia na mineração, baixíssimas taxas de transação e velocidade de aprovação na rede muito mais rápida que sua principal rival: a ETH.

Solana também tem sido uma das redes mais procuradas para desenvolvimentos de NFTs e poderá se tornar uma base importante para criptos relacionadas ao Metaverso.

Publicidade

Sobre o autor

José Artur Ribeiro é CEO na Coinext. Economista formado pela Università di Roma (Itália) e investidor em criptomoedas desde 2014. Possui mais de 15 anos de experiência em cargos de liderança. Foi CFO da Hexagon Mining e CFO da Vodafone Brasil. Trabalhou também em multinacionais como Airbus Industries (França) e PricewaterhouseCoopers (Itália e Brasil).

VOCÊ PODE GOSTAR
ilustração mostra logo da pepecoin PEPE subindo ao céu

PEPE e BONK valorizam mais de 30% nas últimas 24 horas

Memecoin PEPE bateu sua máxima histórica nesta terça-feira (21), em momento de forte aquecimento do mercado cripto
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin e Ethereum abrem em queda e BlackRock supera Grayscale em número de BTC sob custódia

Manhã Cripto: Bitcoin e Ethereum abrem em queda e BlackRock supera Grayscale em número de BTC sob custódia

ETF de Bitcoin da BlackRock agora detém mais BTC do que sua rival, a tradicional Grayscale Bitcoin Trust
Logo da ftx, dólares e bitcoin

Analistas preveem alta no mercado cripto com ressarcimento bilionário a clientes da FTX

A FTX deve cerca de US$ 11 bilhões a credores, mas a massa falida conseguiu levantar mais de US$ 14 bilhões
Bitcoin em gráfico de alta com seta azul apontado para o alto

Traders esperam que Bitcoin supere a máxima de US$ 74 mil em breve

“Esperamos um impulso de alta aqui que pode nos levar de volta às máximas de US$ 74 mil”, disse a QCP Capital sobre o momento do Bitcoin