Imagem da matéria: Após sumir com 100 bitcoins de clientes, Diego Vellasco tentar voltar ao mercado de criptomoedas
Vellasco foi o criador do My Alice (Foto: Reprodução/Facebook)

Após o fiasco ocorrido com o My Alice, Diego Vellasco resolveu retornar ao setor de criptomoedas por meio da VL Capital. Essa empresa é a mesma que ele tinha anunciado quando abandonou o projeto anterior e desapareceu com 100 bitcoins de seus clientes.

Com vídeo veiculado no YouTube, ele vem prometendo aos investidores aplicações sem risco num mercado no qual os ativos possuem alta volatilidade.

Publicidade

A VL Capital já chegou anunciando distribuição de 10% dos seus tokens por meio de um projeto chamado Lazaros. De acordo com o site da empresa, a pessoa que se cadastrar usando a palavra “Beta” recebe esses tokens. Desde que se iniciou o projeto, em 6 de abril, nenhum token foi distribuído ou vendido. 

Vellasco gravou alguns vídeos falando da VL Capital. No último, gravado na última segunda-feira (20), ele aparece como um consultor de investimentos falando o porquê de investir em LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) e que tal modalidade é negociada na plataforma VL Capital Soft, com o nome de AgroBot.

Pouco antes, no último dia 6 de abril, o homem responsável pela perda de bitcoins no My Alice gravou uma live na qual esbanjou promessas, mencionando que irá explicar aos que estão começando no mercado a forma de não correr riscos de perder as criptomoedas. 

De volta ao mercado

Sem qualquer cerimônia, ele dá uma de consultor financeiro aconselhando investimento em criptomoedas pequenas — e não no Bitcoin, a principal delas. E, quando resolveu falar sobre corretoras de confiança, o primeiro nome foi o da VL Capital.

Publicidade

A live foi feita no dia seguinte de Vellasco ter apresentado a sua nova plataforma. No primeiro vídeo da empresa, ele afirmou que estava voltando de uma reunião em pleno domingo de noite.

De acordo com Diego Vellasco, a partir daquela semana se iniciaria o teste Beta com o que ele chamou de “clientes-chave”, os quais teriam acesso à plataforma. 

O projeto dessa exchange, porém, é antigo. Em 24 de junho do ano passado, Vellasco afirmou que estava saindo do My Alice para se dedicar ao VL Capital. O fato é que por trás dessa conversa existia a simulação da venda de sua parte para um “laranja”, como o próprio Vellasco mencionou num dos áudios vazados.

O sumiço inexplicado de Bitcoins

O retorno de Vellasco ao mercado é recente. O primeiro vídeo do canal VL Capital é do final de março. A saída do fundador do My Alice do setor cripto foi vergonhoso. Ele deixou um rombo inexplicável de 100 Bitcoins na antiga empresa.

Publicidade

Na época, Vellasco justificou o sumiço das criptomoedas com um roubo ocorrido em 2018. Esse argumento, porém, não convenceu aos seus sócios. A saída, portanto, foi simular uma venda e colocar um laranja em seu lugar.

Samuel Ribeiro, um suposto investidor que teria adquirido o My Alice, culpou a Binance pelo bloqueio das contas dos investidores ocorrido no início do ano passado.  

Esse pronunciamento ocorreu na mesma época em que Velasco falou que a sua saída do My Alice era para se dedicar ao VL Capital. Entretanto, em vez de iniciar esse novo projeto, ele resolveu antes abrir uma casa noturna em São Lourenço, no sul de Minas Gerais. A Lux Night Club foi inaugurada no dia 31 de outubro do ano passado.


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve
Antônio Ais posa para foto ao lado de carro

Criador da Braiscompany, Antônio Neto Ais é solto na Argentina

O benefício de prisão domiciliar valerá até que o processo de extradição para Brasil seja resolvido