Imagem da matéria: Após HTC e Sirin, Samsung pode estar desenvolvendo celular blockchain para criptomoedas

A Samsung, uma das maiores fabricantes de celulares do mundo, pode estar desenvolvendo seu próprio dispositivo blockchain. A empresa registrou, para valer no âmbito da União Europeia, três marcas muito sugestivas relacionadas à tecnologia oriunda do bitcoin .

De acordo com o Galaxyclub, um blog de tecnologia criado por holandeses, as três patentes solicitadas foram nomeadas ‘Blockchain KeyStore’, ‘Blockchain key box’ e ‘Blockchain Core’.

Publicidade

Como os próprios nomes sugerem, é provável que a Samsung seja mais uma concorrente em carteiras de criptomoedas acopladas a smartphones e já esteja trabalhando uma forma de incorporar blockchains em seus futuros dispositivos.

Isto porque a HTC saiu na frente e lançou em outubro o seu dispositivo blockchain ‘Exodus 1’, e, no início deste mês, o ‘Finney’, da Sirin Labs, também foi anunciado. De acordo com a empresa, este seria “o primeiro smartphone do mundo baseado na tecnologia blockchain”.

Enquanto o Exodus 1 durante o pré-lançamento só poderia ser adquirido com bitcoin e ether (na ocasião o equivalente a R$ 3.800,00 em BTC ou ETH), o Finney está sendo vendido por US$ 1 mil, o que dá aproximadamente o mesmo valor.

Em junho deste ano, a Samsung ‘ficou de olho’ no sucesso de vendas da Ledger, principal fabricante de carteiras hardware de criptomoedas, que vendeu 1 milhão de unidades do produto no ano passado, o que gerou um lucro de US$ 29 milhões.

Publicidade

O presidente da companhia, Pascal Gauthier, disse, na ocasião, que êxito obtido foi devido à falta de plataformas seguras na Web.

É provável que numa próxima rodada de financiamento a empresa tenha mais novidades ainda, pois, segundo uma reportagem da Forbes, que citou fontes anônimas, Samsung, Siemens e Google já estariam de olho no negócio da Ledger.

Empresa já obteve lucro com o novo setor

Em abril deste ano, a Samsung registrou um crescimento de 58% somente naquele primeiro trimestre. O avanço patrimonial foi impulsionado em grande parte pela forte demanda por chips de mineração de criptomoedas.

Robert M. Yi, vice-presidente executivo da empresa, disse na época que o novo recorde de lucro da empresa, de ₩ 15.6 trilhões (₩=won, moeda sul coreana), cerca de US$ 14 bilhões, foi devido a um bom desempenho nos negócios de semicondutores.

Publicidade

Em fevereiro, a empresa já havia apresentado números positivos sobre a produção de processadores de 8nm e 11nm (lê-se nanômetro) para atender à crescente demanda do mercado criptográfico.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Times de futebol vão distribuir NFTs ao longo do Brasileirão; Veja como ganhar

Times de futebol vão distribuir NFTs ao longo do Brasileirão; Veja como ganhar

Atlético-MG, Bahia, Flamengo, Fluminense, Palmeiras, Internacional, São Paulo e Vasco da Gama são times que integram a nova campanha da Chiliz
Arte digital mostra mãos operando um celular que projeta moedas

O que é restaking? Tendência polêmica do Ethereum agora é mercado de US$ 8 bilhões 

Protocolos de restaking que permitem gerar nova liquidez com tokens já travados na rede são vistos como “risco sistêmico” por Vitalik Buterin, criador do Ethereum
graficos vermelhos em queda

Investidores sacam R$ 1 bilhão de projeto DeFi da Solana após renúncia de CEO

O fundador da Marginfi anunciou sua renúncia em meio a um turbilhão de controvérsia e desentendimento operacional
Imagem da matéria: Blockchain Empresarial: entenda como funciona a tecnologia que atrai gigantes bancários

Blockchain Empresarial: entenda como funciona a tecnologia que atrai gigantes bancários

A blockchain empresarial aproveita o melhor dos protocolos abertos ao mesmo tempo que atende à necessidade de companhias por privacidade e segurança