Deivanir Santos, Midas Trend
Deivanir Santos, responsável pela Midas Trend (Foto: Reprodução/Youtube)

Em novo capítulo da saga Midas Trend, Deivanir Santos, CEO da empresa, tentou desviar o foco por ter sumido com o dinheiro dos clientes e prometeu criar uma nova empresa para começar a fazer os pagamentos.

Em nova live realizada na quarta-feira (22), Santos chama a nova plataforma de Midas Trend 2.0, e que ela será criada do zero. A nova plataforma entrará no ar na segunda-feira (27) e o único produto da empresa será o Bot Midas, o mesmo de antigamente.

Publicidade

Como complemento, o presidente afirmou que irá colocar todo o seu dinheiro que sobrou para trabalhar no suposto robô de arbitragem da Midas Trend. O robô, no entanto, nunca foi provado que realmente existe.

O objetivo principal, segundo ele, é pagar primeiro as pessoas que estão no prejuízo e não conseguiram recuperar ainda o investimento inicial.

A história do hacker

Em live realizada na semana passada, Deivanir disse que havia sido hackeado. “Roubaram os nossos bitcoins. Não só os da empresa como até meu pessoalmente.”

Conforme relatou, no último dia 12 eles transferiram os bitcoins de uma Trezor (carteira física de bitcoin) para a exchange, que, segundo ele, já estaria com a segurança comprometida.

Publicidade

De acordo com Deivanir, um dia antes eles desconfiaram que alguém teria invadido e sequestrado o DNS (sigla em inglês para sistema de nomes de domínios) da plataforma para roubar informações. Mesmo assim, no dia seguinte foi feita a transferência.

“Nós tiramos os bitcoins do Trezor e colocamos na nossa exchange. Como esses hackers já tinham um acesso ao nosso DNS, o que é que aconteceu? Roubaram os nossos bitcoins”, explicou.

No entanto, a versão foi questionada pelo especialista Everton Melo, em conversa com o Portal do Bitcoin.

“Não existe uma conexão direta entre a Trezor, a plataforma dele e a rede com DNS comprometido”, afirmou. “Não tem como você conectar esses meios. Enviar o saldo da Trezor para uma exchange não depende do DNS do site, mas apenas da rede do bitcoin”.

“Por padrão, o pessoal aloca isso aí em um domínio na GoDaddy, por exemplo, e deixa o site lá. A exchange não tem acesso físico à carteira. Alguém teria que ter acesso físico à Trezor a um computador para depois efetuar a transferência, as redes não se comunicam, o fabricante exige conexão OTG, não tem relação com DNS”, explicou.

Publicidade

Outro ponto, segundo Melo, é informar sobre o abuso de DNS. Conforme explicou, “no caso de domínios alugados, não somente por uma empresa, um DNS pode ser utilizado por várias empresas, ao ponto que aconteceriam várias outras fraudes, não somente com a exchange”.

De acordo com o especialista, se houve algum, tipo de ilícito, “no mínimo a empresa afetada teria que ter reportado às autoridades, de forma que houve uma investigação para mitigar danos de forma independente, de forma que os danos teriam sido menores, e os abusos a ativos de terceiros teriam sido mitigados”.

Midas Trend funcionava no formato de pirâmide financeira

O site internacional Behind MLM, especializado em detalhar e denunciar esquemas ponzi, fez uma publicação sobre como funcionava a Midas Trend.

Segundo o site, a MidasTrend não possui produtos ou serviços disponíveis. A única forma de receita era a comercialização da afiliação da Midas Trend. Os investidores investiam reais com a promessa de retorno garantido.

Segundo o site, o robô de trading que eles anunciavam trabalhava com os seguintes retornos:

  • Robô 1 – invista R$ 130 e receba R$ 380
  • Robô 2 – invista R$ 380 e receba R$ 800
  • Robô 3 – invista R$ 800 e receba R$ 1300
  • Robô 4 – invista R$ 1300 e receba R$ 3000
  • Robô 5 – invista R$ 3000 e receba R$ 8000
  • Robô 6 – invista R$ 8.000 e receba R$ 80.000

A MidasTrend não fornecia uma linha do tempo para a conclusão do retorno.

Como complemento, a Midas Trend também oferecia os bônus residual e binário.

Uma estrutura de remuneração binária coloca um afiliado no topo de uma equipe binária, dividida em dois lados (esquerdo e direito):

Imagem divulgada pelo site BehinhMLM para ilustrar o bônus binário

O primeiro nível da equipe binária abriga duas posições. O segundo nível da equipe binária é gerado dividindo essas duas primeiras posições em outras duas posições cada (4 posições).

Publicidade

Os níveis subsequentes da equipe binária são gerados conforme necessário, com cada novo nível abrigando o dobro de posições que o nível anterior.

As posições na equipe binária são preenchidas por meio de recrutamento direto e indireto de afiliados. Não há limite para a profundidade de uma equipe binária.

Os afiliados recebiam 10% dos fundos investidos no lado mais fraco da equipe binária ao final de cada dia.

Uma vez pagos, os fundos são combinados com o lado mais forte e liberados. O volume restante no lado mais forte da equipe binária é transferido.

Comissões residuais (matriz 5 × 6)

A outra forma de ganho, as comissões residuais, são parecidas com o binário. Uma matriz 5 × 6 coloca um afiliado da MidasTrend no topo de uma matriz, com cinco posições diretamente abaixo delas:

Imagem divulgada pelo site BehinhMLM para ilustrar o bônus residual

Note a similaridade das imagens com esquemas claros de pirâmides financeiras.

Essas cinco posições formam o primeiro nível da matriz. O segundo nível da matriz é gerado dividindo essas cinco posições em outras cinco posições cada (25 posições).

Os níveis de três a seis da matriz são gerados da mesma maneira, com cada novo nível abrigando cinco vezes mais posições que o nível anterior.

Publicidade

As posições na matriz eram preenchidas por meio do recrutamento de afiliados da MidasTrend.

Cada afiliado da MidasTrend tinha que pagar uma taxa mensal de R$ 24,90. A MidasTrend cobra essa taxa e a utiliza para pagar comissões em posições de matriz preenchidas da seguinte maneira:

  • R$ 0,50 por posição preenchida no nível 1 (5 posições)
  • R$ 1 por posição preenchida no nível 2 (25 posições)
  • R$ 1,50 por posição preenchida no nível 3 (125 posições)
  • R$ 2 por posição preenchida no nível 4 (625 posições)
  • R$ 2 por posição preenchida no nível 5 (3125 posições)
  • R$ 3 por posição preenchida no nível 6 (15.625 posições)

As comissões residuais da matriz eram pagas mensalmente, enquanto os afiliados da matriz continuavam a pagar sua taxa mensal de R$ 24,90.

Por fim, o site conclui que não há nenhuma evidência que o robô de trading da Midas Trend realmente funcionava e que também não há evidências de que a MidasTrend usava a receita da BotMidas ou qualquer outra fonte externa de receita para pagar as afiliadas.

“A matemática por trás dos esquemas Ponzi garante que, quando eles entram em colapso, a maioria dos investidores perde dinheiro”, finaliza o site.

Passado de Deivanir Santos

A história de Deivanir Santos com pirâmides financeiras não é de hoje. Em 2013, divulgou a BBOM. O discurso é praticamente o mesmo.

“Bbom é séria e idônea, a maior empresa de marketing multinível do mundo”, afirmou há cerca de sete anos atrás, quando era líder junto com o irmão Devanney Santos.

Àquela altura, a empresa já era investigada pela Justiça. Deivanir, que nas imagens aparece bem mais jovem, recrutava pessoas para a Bbom com uma equipe chamada ‘Vogue’.

Ele fez então um vídeo para defender o negócio — e nos mesmos moldes das recentes lives com os clientes da Midas Trend:

“Eu quero dizer uma coisa pra você que duvidou sequer um segundo da nossa empresa, você vai se assustar (com) o que ela vai fazer com a vida dos brasileiros, com a minha vida, com a vida da sua família”.

VOCÊ PODE GOSTAR
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de forex e criptomoedas de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Kaarat
Glaidson Acácio dos Santos, o "Faraó do Bitcoin"

Livro sobre a ascensão e a queda do “Faraó do Bitcoin” chega às livrarias em maio

Os jornalistas Chico Otávio e Isabela Palmeira contam sobre o golpe de R$ 38 bilhões do Faraó do Bitcoin que usou criptomoedas como isca
Imagem da matéria: Times de futebol vão distribuir NFTs ao longo do Brasileirão; Veja como ganhar

Times de futebol vão distribuir NFTs ao longo do Brasileirão; Veja como ganhar

Atlético-MG, Bahia, Flamengo, Fluminense, Palmeiras, Internacional, São Paulo e Vasco da Gama são times que integram a nova campanha da Chiliz
simbolo do dólar emergindo de placa de computador

Mercado Bitcoin lista duas novas stablecoins da startup Aryze

Ambas as moedas, devido à paridade com o dólar americano e à libra esterlina, representam estabilidade e diversificação na carteira dos investidores