Imagem da matéria: A manobra dos mineradores de Ethereum para processar mais transações
Foto: Shutterstock

Os mineradores aumentaram o limite de gas do Ethereum (ETH) essa semana como uma forma de aliviar o congestionamento da rede.

O limite de gas determina um teto de quantos dados podem ser incluídos em cada novo bloco da rede. Desse modo, quanto maior for o limite, mais transações podem ser processadas ao mesmo tempo. 

Publicidade

No entanto, essas restrições existem por uma questão de segurança, uma vez que blocos muito grandes aumentam as vulnerabilidades da blockchain.

A atualização que o Ethereum recebeu na semana passada foi fundamental para permitir o aumento do limite, já que tornou a rede mais segura.

Na terça-feira, o limite de gas do Ethereum subiu de 12,5 milhões para 15 milhões, conforme noticiou o Coindesk.

A Bitfy que hoje detém o segundo maior pool de mineração de ETH do mundo, foi a primeira a dar a notícia no Twitter:

“Seguindo as melhorias de eficiência do hard fork de Berlim, acreditamos que é melhor aumentar o limite de gás do Ethereum de 12.500.000 a 15.000.000. Outro grande marco para a comunidade”.

Publicidade

Segundo o Ethercan, o limite de gas está crescendo gradativamente desde então, atingindo a máxima de 14,9 milhões nesta quinta.

Vitalik Buterin aprova

O incentivo para a mudança partiu do próprio fundador do Ethereum, Vitalik Buterin. “Agora que a cadeia está mais segura, podemos aumentar o limite de gas, o que torna cada aplicação mais barata”, disse ele no reddit.

Na publicação, ele explica que a segurança aumentou graças à proposta de melhoria EIP-2929, criada originalmente para tornar mais caras as operações complexas da rede. “Como resultado, algumas aplicações ficam mais caras, e outras, mais baratas”, explica.

Desde que o Ethereum começou a ser usado pelas finanças descentralizadas e os NFTs, as taxas da rede explodiram e chegaram a bater a máxima de US$ 38 em fevereiro.

Publicidade

Outro fator que influencia nas taxas é a valorização da criptomoeda que nesta quinta, alcançou um novo recorde de preço de US$ 2,641. Ontem, fazer uma transação de ETH custava em média US$ 20 (R$ 109), segundo dados do BitInfoCharts.

Nesta sexta-feira (23), o preço do ETH já retrocedeu 13% como reflexo da queda geral do mercado de criptomoedas.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Trump promete reverter prisão perpétua de Ross Ulbricht; criador do Silk Road agradece

Trump promete reverter prisão perpétua de Ross Ulbricht; criador do Silk Road agradece

“Depois de 11 anos na prisão, é difícil expressar como me sinto neste momento”, escreveu Ulbricht
Imagem da matéria: 8 ETFs de Ethereum à vista são aprovados pela SEC nos EUA

8 ETFs de Ethereum à vista são aprovados pela SEC nos EUA

Expectativa agora é que Ethereum possa renovar sua máxima histórica de novembro de 2021 e passar com folga a marca dos US$ 5 mil
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo
Três policiais na porta de suspeito de tráfico de drogas no MT

Servidor que usava sistema de secretaria para vendas de drogas com criptomoedas na dark web é preso no MT

A plataforma de comércio ilegal de entorpecentes funcionava através da rede Tor