Imagem da matéria: Youtuber Raphaël Lima, do Ideias Radicais, é cobrado por apoio a esquema da Atlas Quantum
Raphaël Lima, criador do canal ‘Ideias Radicais’, (Reprodução/Youtube)

O youtuber libertário Raphaël Lima, criador do canal ‘Ideias Radicais’, vem sendo cobrado nas redes sociais por causa de apoio à Atlas Quantum. Lima divulgou o esquema que lesou milhares de pessoas — e nunca se desculpou por ter prejudicado seus seguidores.

Além de não responder publicamente (veja abaixo a resposta à reportagem), ele vem impedindo comentários que usem determinadas palavras sobre o assunto nas lives. Em uma live ocorrida na última sexta-feira (23), porém, a tática não funcionou.

Publicidade

Um espectador chamado Venyton Izidoro pagou R$ 5 para mandar uma mensagem que dizia: “Raphael, comenta aí o caso de arbitragem que você recomendou, e até bloqueou o nome dele aqui no chat”.

A frase de Izidoro, que é programador, foi rapidamente apagada e não respondida pelo criador do Ideias Radicais. Mas ela foi printada e circulou pelos grupos brasileiros de Bitcoin.

O Portal do Bitcoin conversou com o autor da mensagem:

“Eu tentei postar aquele comentário várias vezes. Mas se tinha ‘atlas quantum’ ou algo parecido no texto, o YouTube não aceitava”, disse.

Izidoro, que diz ser libertário, conta que conheceu a Atlas no início de 2018 justamente por causa do canal de Raphaël Lima e que está em um grupo no WhatsApp de vítimas da empresa acusada de pirâmide financeira no qual muitos foram influenciados pelo youtuber.

Publicidade

“Tem gente que perdeu muito, e ele nem pediu desculpas por ter induzido tantas pessoas ao erro”.

O programador acredita ser contraditório Lima afirmar que é libertário e manter uma atitude de se eximir da culpa.

Atlas e Ideias Radicais

O apoio veio no início da empresa. Em outubro de 2017, o canal publicou um vídeo no qual anunciava a Atlas Quantum como patrocinadora do canal e em seguida falou de um curso para ajudar as pessoas a entenderem onde estavam investindo — e não caírem em pirâmides.

“Agora tem a Atlas Quantum que faz um jeito especial de investir os bitcoins e ter um retorno que é arbitragem”, explica no vídeo.

Ele continuou explicando em detalhes o sistema da Atlas e classificou a programação do suposto robô como “muito boa” e que o retorno estava na faixa dos 2% ao mês. Além disso, ele diz que o único erro possível é de ter problemas no algoritmo.

“Aceitei a parceria aqui no canal porque eu acho que o troço é bom. Recebi ofertas de pirâmides também e eu disse ‘sai fora, suma'”.

Publicidade

Lima também disse que tinha dinheiro investido lá e por isso estava recomendando empresa, o que era verdade. Na lista de clientes da Atlas vazada em agosto de 2018, ele aparece com 3.4 bitcoins na plataforma. Contudo, não se sabe se ele perdeu dinheiro quando o esquema deixou de pagar os clientes — nome dele não aparece na lista de pedidos de saques obtida pelo Portal do Bitcoin.

Nos comentários, um dos fundadores da Atlas, Fabrício Sanfelice, agradece o apoio do novo parceiro. Em vídeos de 2019, o youtuber também fez propaganda da nova empresa na qual Sanfelice atualmente é o CEO, a Mutual Investimentos.

Sem patrocínio

Ao desconsiderar o caso Atlas, Raphaël virou objeto de discussão da comunidade libertária. Conforme comentários do também youtuber Fhoer— inclusive em post no Twitter —  ele deixou de divulgar o esquema da Atlas em maio de 2019 — três meses antes da empresa deixar de pagar os clientes.

Fhoer coloca um trecho de um vídeo no qual Lima diz que deixou de ser patrocinado pela empresa: “Tá tudo bem, gente. A maior parte do dinheiro que eu tenho continua na Atlas. Eu pessoalmente continuo adorando o serviço deles, continuo amigo das pessoas que trabalham lá”, diz.

Resposta de Raphaël Lima

Procurado pela reportagem, o youtuber enviou a seguinte nota:

“Nesse momento, por contratos anteriores ao colapso da Atlas Quantum, estou legalmente impossibilitado de comentar esse assunto. Estou tomando providências para me ver livre dessas amarras e poder falar sobre o assunto assim que possível”.

Publicidade

*Colaborou Wagner Riggs

VOCÊ PODE GOSTAR
Pessoa olha para scanner da Worldcoin

Hong Kong bane Worldcoin por coleta de dados “desnecessária e excessiva”

A Worldcoin chegou a escanear o rosto e a íris de 8.302 indivíduos durante sua operação em Hong Kong, segundo autoridades
Imagem da matéria: Há 2 anos, LUNA caia para zero; relembre um dos dias mais caóticos do mercado cripto

Há 2 anos, LUNA caia para zero; relembre um dos dias mais caóticos do mercado cripto

Em maio de 2022, o ecossistema da Terra (LUNA) entrou em uma “espiral da morte” que levou uma das criptomoedas consideradas mais promissoras daquele ano a cair para zero em 24 horas
Pizza em uma mão moeda de bitcoin na outra

Bitcoin Pizza Day: Corretoras comemoram data histórica do Bitcoin com promoções; confira

Semana tem pizza grátis, cashback, joguinho e descontos em comemoração à primeira transação comercial com o Bitcoin realizada há 14 anos
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns