Imagem da matéria: XP Investimentos anuncia corretora de criptomoedas para negociar Bitcoin e Ethereum
(Foto: Divulgação)

Depois de muita enrolação, a XP Investimentos anunciou na quinta-feira (20) que vai lançar uma corretora de criptomoedas para negociar Bitcoin e Ethereum. A declaração torna oficial as informações sobre o novo projeto que o Portal do Bitcoin havia publicado em abril deste ano.

Em evento da empresa, o Expert 2018, falando para um centenas de pessoas, o presidente da empresa, Guilherme Benchimol, confirmou que o nome da corretora será XDEX e que o projeto deve ser lançado dentro de “semanas ou meses”.

Publicidade

Estranhamente, o presidente da maior empresa de investimentos do Brasil, com 500 mil clientes ativos e mais de R$ 120 bilhões sob custódia, não pareceu simpático ou convencido do projeto. “É um tema que, confesso eu, era melhor que não existisse”, disse para o público.

Mas quando ele comparou o números, viu que não havia alternativa: “Hoje existem três milhões de brasileiros que possuem exposição a Bitcoin no Brasil e 500 mil pessoas que investem em ações. Então, olhem a discrepância. A gente se sentiu na obrigação de avançar neste mercado”.

A corretora será totalmente separada da nossa holding financeira e é um projeto 100% B2C (bussines to consumer), conforme Benchimol. No futuro, caso a legislação permita será integrada à empresa.

A chegada de uma empresa do porte da XP ao mercado consolida o posição das criptomoedas no mercado brasileiro e pode ajudar a eliminar as desconfianças de que parte das pessoas ainda tem sobre o Bitcoin.

Publicidade

Boas notícias dos reguladores

A novidade vem depois de dois anúncios importantes pelos órgãos reguladores do mercado brasileiro. No dia 18, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) decidiu que “a ausência de regulamentação em hipótese alguma deve servir de argumento para tolher a livre iniciativa”.

E por isso iria abrir um inquérito administrativo contra os bancos Bradesco, Itaú, Banco Santander, Banco do Brasil, Inter e Sicredi por encerrarem as contas das corretoras de criptomoedas. Ironicamente, o Itaú comprou 49,9% da XP em 2017.

Além disso, na quarta-feira, um dia antes do anúncio, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) autorizou o investimento indireto em criptomoedas por meio de aquisições de derivativos e cotas de fundos do exterior. A circular da autarquia do ministério da Fazenda prevê também “outros ativos negociados em terceiras jurisdições, desde que admitidos e regulamentados naqueles mercados”.

Detalhes sobre a XP

Como mostrou a apuração do Portal do Bitcoin, de acordo com dados da Receita Federal, a XP havia registrado a XDEX INTERMEDIACAO LTDA, cujo capital social consta como R$ 25 milhões.

Publicidade

Os dados da Junta Comercial do Estado de São Paulo mostram que a empresa já teve outro nome: foi batizada de XP COIN INTERMEDIACAO em agosto de 2017. No final de novembro, quando recebeu uma injeção de capital de R$ 5 milhões, a futura corretora virou a XDEX. Em fevereiro de 2018, um novo aporte de R$ 20 milhões é realizado.

Embora ainda esteja fora do ar, o site da nova empresa (www.xdex.com.br) tem o mesmo CNPJ da futura corretora e semelhanças no quadro societário.


Procurando o melhor lugar para fazer seus trades?

A Huobi, exchange líder em ativos digitais, chegou ao Brasil! Crie sua conta em menos de 1 minuto. Plataforma em português, mais de 150 altcoins, taxa de apenas 0,20%, liquidez e muita segurança, acesse: https://www.huobi.com/

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…
Michaël van de Poppe em vídeo no Youtube

“É hora de investir em altcoins como Ethereum além do Bitcoin”, diz Michaël van de Poppe

Citando o Ethereum com uma das opções, o analista diz que o mercado de altcoins já passou por correção e que a tendência agora é de alta
Imagem da matéria: Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Dados do CoinGecko mostram que o Bitcoin subiu cerca de 3% no último dia e no período de uma semana valorizou em 9%
bitcoin brilhando na mão

Semler Scientific investe US$ 40 milhões em Bitcoin e ações disparam 25%

As ações da Semler Scientific subiram 25% após a entidade anunciar a adoção do Bitcoin como principal ativo de reserva do tesouro