Imagem da matéria: Web3, futuro do Bitcoin e IA: os destaques do primeiro dia do Web Summit Rio
Foto: Shutterstock

Acontece entre os dias 15 e 18 de abril o Web Summit Rio, um dos maiores eventos de tecnologia e inovação do mundo, e estou acompanhando de perto. Aproveito, então, para trazer alguns dos recortes do que vi no primeiro dia do evento.

Um primeiro momento interessante foi a conversa com o CEO da TBD Mike Brock, que revelou no palco da conferência de imprensa do Web Summit Rio qual o papel que ele acredita que o Bitcoin desempenhará no futuro do mundo financeiro descentralizado.

Publicidade

“Nós continuamos a acreditar que o Bitcoin vai possibilitar uma série de oportunidades para movimentar valor ao redor do mundo, o que simplesmente não é possível com os trilhos fiat tradicionais. Mas também somos muito realistas em termos de perceber que ainda há muita infraestrutura que precisa ser construída para permitir o uso do Bitcoin como um ativo de qualidade institucional”, disse Mike.

Segundo ele, “o que às vezes as pessoas no espaço do Bitcoin não apreciam é a falta de recurso nos pagamentos em blockchain. “Se você enviar dinheiro para o endereço errado ou enviar dinheiro para um fraudador, e você não sabe quem é essa pessoa, você não tem nenhum recurso legal potencial. Não há como recuperar esse dinheiro, o que cria um grande risco de transação com o Bitcoin”, avalia.

Monica Long, CEO da Ripple

Já a presidente da Ripple, Monica Long, disse que a adoção institucional de produtos Web3 é o que diferencia a atual ressurgência cripto de ciclos anteriores. Ela expressou sua forte crença de que a blockchain pode (e vai) revolucionar os pagamentos internacionais, os quais, segundo ela, ainda são muito lentos e caros.

“Estou na indústria há 11 anos e já vi esse filme antes: há picos e vales em diferentes ciclos e muitos deles estão ligados ao halving do Bitcoin, que está prestes a acontecer. Mas se dermos um passo para trás, o que me empolga é, ao longo do tempo, vermos crescimento e maturidade no Web3. O que realmente me empolga sobre este último ciclo é a real adoção institucional”, avaliou ela.

Publicidade

“Se pensarmos bem, algumas das maiores marcas em serviços financeiros, como Goldman, BlackRock e Fidelity, na verdade construíram seus produtos e ofertas em mercados baixistas, o que significa que elas veem o quadro maior em jogo. Então, acho que o que realmente será diferente este ano é a aceitação e decolagem institucionais”, continou Monica.

A executiva da Ripple foi questionada sobre qual ela acredita ser o caso de uso definitivo para cripto, ao que ela respondeu: “Eu sempre acreditei muito na ideia de que os pagamentos podem ser o caso de uso definitivo para blockchain. É super simples. Se pensarmos nos atributos inerentes de uma blockchain, é uma rede global pronta para uso. É um lugar onde você pode representar valor e depois movê-lo realmente de forma transparente ao redor do mundo de maneira muito simples e você pode ter a prova da liquidação da transação em questão de segundos em muitos casos”.

“Se alguém já enviou dinheiro internacionalmente – esta é uma plateia internacional – é lento, é caro. Você não sabe se seu dinheiro chegou ao destino. Você não sabe quais são todos os seus custos. Parece que isso não é como deveria funcionar no ano de 2024. Então, ainda sou uma grande defensora de que os pagamentos podem ser um ótimo ponto de partida para realmente redesenhar e modernizar a indústria financeira de forma mais ampla”, disse ela

Quando perguntada sobre prever o preço do Bitcoin até o final do ano, Monica optou por não fazer, dizendo que o mais importante é que todos se concentrem na utilidade do mundo real para os ativos, sendo isso que vai impulsionar o valor a longo prazo e a estabilidade e liquidez para todos os ativos e cripto.

Publicidade

“Mas eu diria, para o Brasil, este é um lugar onde estamos vendo um terreno realmente fértil para esse tipo de desenvolvimento. Você tem um governo que abraçou e deu clareza em torno de ativos virtuais. Você tem uma comunidade de desenvolvedores vibrante e tem bancos de finanças tradicionais como o Itaú abraçando isso. Então, essa é a mistura do terreno certo para a cripto”, concluiu.

Yat Siu, cofundador da Animoca Brands

O cofundador e presidente do conselho da Animoca Brands, Yat Siu, afirmou que a Web3 irá dominar a internet como a conhecemos e substituir completamente a Web 2.0. “Nós pensamos no Web3 como a próxima iteração da internet, e a razão para isso é porque muito mais valor se desloca para o usuário final”, afirmou.

Falando no palco PandaConf do Web Summit Rio, Yat foi questionado sobre as oportunidades potenciais fornecidas pela Web3 e respondeu: “A Web3 é talvez a oportunidade mais definidora para qualquer pessoa nesta região [América do Sul], mas especialmente para os jovens. Se você pensar sobre qual é a oportunidade para pessoas com menos de 30 anos de criar e ter impacto no mundo, eu acredito que é o Web3”.

Os comentários de Yat foram feitos como parte de uma discussão mais ampla sobre o Web3 e seu papel no marketing no Web Summit Rio, onde mais de 34.000 pessoas se reuniram para discutir as questões mais urgentes em torno da tecnologia e fazer as conexões significativas que moldarão o futuro.

Ana Zucato, CEO da Noh

A CEO e fundadora da Noh, Ana Zucato, disse que enquanto a Inteligência Artificial (IA) pode resolver problemas de gestão financeira, ela não pode resolver o estresse que as relações humanas enfrentam sob pressão financeira.

Publicidade

Falando no palco Academy do Web Summit Rio, Ana disse: “A tecnologia e a IA podem resolver conformidades, podem resolver movimentações de dinheiro, podem tornar tudo mais fácil e rápido para nós nos movimentarmos, mas eu não acho que ainda possam resolver as relações humanas”.

A Noh é uma plataforma que tem como objetivo salvar relacionamentos de problemas financeiros, fornecendo uma conta bancária para o casal moderno que “elimina toda a complexidade das contas bancárias com um aplicativo intuitivo, seguro e leve, assim como a vida de casal deveria ser”.

“Nossas vidas, tudo é sobre o dinheiro, mas ao mesmo tempo nada é sobre o dinheiro”, disse Ana, que completou: “Eu não acho que a IA esteja pronta para substituir sentimentos e sentido e a sensação de paz que você pode ter quando começa a compartilhar dinheiro com seu parceiro de uma maneira super transparente, fácil, divertida e digital”.

Eduardo Paes, prefeito do Rio de Janeiro

Eduardo Paes, prefeito do Rio, estabelece sua ambição de tornar a cidade a capital da inovação da América Latina – com a ajuda do Web Summit. Falando no palco Center do Web Summit Rio, Paes descreveu essa ambição, destacando o progresso que foi feito até o momento.

“O Web Summit desempenha um papel fundamental nessa jornada. Já somos o lar de milhares de empresas de tecnologia, criando milhares de novos empregos nos últimos anos, mas queremos aumentar esses números exponencialmente. As empresas de tecnologia e startups que vêm para o Rio também estão se beneficiando de isenções fiscais e sandboxes regulatórios”, disse o prefeito.

“Queremos experimentar soluções inovadoras em espaços públicos e construir uma cidade pronta para o futuro. Fundadores, CEOs e investidores – se vocês estão procurando um lugar para se estabelecer, parem de procurar. Vocês encontraram”, continuou ele.

Publicidade

Paes disse que, na semana passada, o Rio inaugurou seu novo hub de startups em um complexo construído pela Prefeitura do Rio, e também falou sobre a importância da educação para alcançar os objetivos do Rio: “Nós inauguramos mais de 100 Jets”, que, segundo ele, são “escolas de educação tecnológica que aplicam a metodologia STEAM – ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática – de ensino”.

“Até o final do ano, 200 dessas escolas estarão prontas para os alunos. Elas os prepararão para os desafios que estamos enfrentando hoje e os desafios de amanhã. Queremos alcançar o futuro rapidamente, mas não deixar ninguém para trás”, concluiu.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Drenador de carteiras de criptomoedas encerra negócio após roubar mais de US$ 85 milhões

Drenador de carteiras de criptomoedas encerra negócio após roubar mais de US$ 85 milhões

“Alcançamos nosso objetivo e agora, de acordo com o planejado, é hora de nos aposentarmos”, disseram os desenvolvedores do drenador de carteiras cripto
Senado, Congresso, Câmara dos Deputados, Brasília, Parlamento

Projeto de Lei quer proibir uso de criptomoedas fruto de crimes durante processo penal

Deputado autor do PL afirma que em muitos casos, mesmo durante a investigação, acusados continuam a movimentar recursos do crime
HANDS, memecoin, mãos, rug pull,

Criador de memecoin disse que não tinha mãos, então não conseguiria “puxar o tapete” — ele mentiu

“NoHandsNoRug”, o criador da memecoin HANDS, disse que não aplicaria um rug pull. Adivinha o que aconteceu em seguida?
Imagem da matéria: Reguladores afirmam que Coinbase não pode obrigá-los a criar regras “do zero” para setor de criptomoedas

Reguladores afirmam que Coinbase não pode obrigá-los a criar regras “do zero” para setor de criptomoedas

Em um processo judicial, a SEC argumentou que a Coinbase não pode exigir que o regulador escreva novas regras para o setor cripto