Imagem da matéria: Volatilidade do Bitcoin é sinal de que traders ainda não precificaram o halving, diz analista
Foto: Shutterstock

Grande parte da recente volatilidade do Bitcoin (BTC) é um sinal de que os traders estão questionando se já precificaram o próximo halving – e isso é totalmente normal, disse o CEO da Beam, Andy Bromberg, ao Decrypt.

“O que acontece é que nos meses anteriores ao halving, a narrativa sobre o aumento do preço tende a puxar as coisas”, disse ele. “E então, pouco antes do halving, todo mundo tem essa crise de fé e você entra nessa volatilidade”.

Publicidade

É nesse ponto que Bromberg estima que o mercado esteja agora. Apenas na semana passada, o Bitcoin ultrapassou os US$ 73.000 para estabelecer um novo recorde histórico e depois caiu abaixo dos US$ 62.000.

Na sexta-feira (22), o preço do Bitcoin estava perto de US$ 65.000, depois de ter perdido 3% no dia anterior.

O halving do Bitcoin, como o próprio nome sugere, reduz pela metade a taxa de recompensa de novos bitcoins aos mineradores. Ele já ocorreu três vezes desde que o Bitcoin foi introduzido pela primeira vez em janeiro de 2009.

Atualmente, a projeção é que o próximo halving ocorrerá em 27 de abril, de acordo com o NiceHash. Mas como o halving está programado para ocorrer após um certo número de blocos terem sido minerados na rede Bitcoin, é difícil precisar a data e horário.

Publicidade

É a mesma razão pela qual a hora de chegada no GPS flutua durante a viagem. É sempre recalculado com a suposição de que você (ou sua bicicleta ou carro) continuará se movendo na velocidade atual pelo resto da viagem. Mas é claro que isso nem sempre é verdade ou possível.

No início da semana passada, na preparação para o Bitcoin estabelecer um novo recorde histórico e um volume de Bitcoin compreensivelmente alto, a contagem regressiva do NiceHash mostrou que o halving ocorreria já em 15 de abril.

O halving e o preço do Bitcoin

Normalmente, quando a taxa de entrada de novos Bitcoins no mercado é reduzida pela metade a cada quatro anos, isso dá início a uma alta de preços.

Antes do primeiro halving, em 28 de novembro de 2012, o preço do Bitcoin teve um aumento significativo, passando de centavos de dólar quando foi lançado em janeiro de 2009 para cerca de US$ 12.

Publicidade

Então, nos meses seguintes ao halving, o preço continuou a subir, ultrapassando finalmente os US$ 100 pela primeira vez em abril de 2013. Isto se deu parcialmente pela crescente conscientização e adoção do Bitcoin.

Nos meses que antecederam o segundo halving, em 9 de julho de 2016, o preço do BTC permaneceu relativamente estável. Mas após o halving, o preço experimentou um aumento lento, mas constante, culminando em uma alta dramática para estabelecer uma máxima histórica de US$ 19.783,06 em dezembro de 2017.

Antes do terceiro halving, em 11 de maio de 2020, o preço sofreu volatilidade e uma queda significativa. A pandemia de COVID-19 levou a ordens de distanciamento social e, em março de 2020, a incerteza estava afetando a economia. Após o halving, o preço começou a subir e teve uma recuperação substancial a partir do final de 2020 até 2021, quando disparou para US$ 69.000 e estabeleceu um novo recorde.

Mas Bromberg disse que há alguns motivos pelos quais esse halving é diferente de qualquer outro.

“É improvável que a demanda [por Bitcoin] esteja prestes a mudar”, disse ele. “Especialmente com os ETFs. Agora, há todo esse novo impulsionador de demanda. Temos observado essas entradas nos últimos dias e são significativas”.

Só na semana passada, os ETFs de Bitcoin à vista dos EUA compraram quase 36.000 BTC, de acordo com a CoinGlass. Esta semana as coisas foram mais moderadas, com quatro dias consecutivos de saídas líquidas devido a um flash crash na segunda-feira.

Publicidade

Houve previsões de que a redução para metade e a procura persistente criada pelos ETFs poderiam criar uma crise de liquidez, mas Bromberg não está convencido. Especialmente porque muitos dos investidores em ETFs não tendem a ser detentores dogmáticos de longo prazo. Em sua experiência, eles compram e vendem ações de acordo com sua carteira.

“Acho que em geral os mercados de Bitcoin, especialmente neste momento, e especialmente com ETFs e futuros – estão profundos e líquidos”, disse ele. “Não há realmente um problema de liquidez”.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Com halving a horas de acontecer, Bitcoin Cash bate maior preço desde 2021

Com halving a horas de acontecer, Bitcoin Cash bate maior preço desde 2021

Criptoativo registrou um aumento de 5% nas últimas 24 horas e um aumento considerável de 43% nos últimos 30 dias
Imagem da matéria: Grupo de bancos centrais lança projeto de tokenização para aprimorar sistema financeiro global

Grupo de bancos centrais lança projeto de tokenização para aprimorar sistema financeiro global

Projeto quer aproveitar contratos inteligentes e tokenização para acelerar os serviços que os bancos centrais oferecem às instituições financeiras globais
Imagem da matéria: Arthur Hayes está pessimista em relação ao halving do Bitcoin — aqui está o motivo

Arthur Hayes está pessimista em relação ao halving do Bitcoin — aqui está o motivo

O ex-CEO da BitMEX espera que o halving do Bitcoin “adicione gasolina a uma grande queima de criptoativos”
Imagem da matéria: Memecoin assume ser golpe e mesmo assim recebe R$ 146 mil de investidores

Memecoin assume ser golpe e mesmo assim recebe R$ 146 mil de investidores

Criadores da memecoin THEPLAN alertaram: “Não compre esta moeda, pois ela irá para zero”