Imagem da matéria: Você nunca vai vencer o Twitter apenas copiando-o, afirma cofundador da Farcaster
Fonte: Looker Studio/Shutterstock

Ao ganhar destaque na semana passada, o protocolo descentralizado de mídia social Farcaster juntou-se às crescentes inúmeras alternativas do Twitter – tanto dentro quanto fora da rede – que buscam destronar o Twitter.

O que os fundadores da Farcaster pensam da concorrência? Não muita coisa.

Publicidade

“Não acho que nada esteja funcionando como alternativa ao Twitter”, disse o cofundador da Farcaster, Dan Romero, ao Decrypt.

Na opinião de Romero, muitos possíveis assassinos do Twitter falharam pela simples razão de que se consideram pouco mais do que um substituto para um serviço já existente.

“Se você está jogando o mesmo jogo que o Twitter, você não vai ganhar”, disse ele. “O exemplo mais proeminente disso é a Meta: com todos os recursos e distribuição que possuem, [Threads] não está fazendo a menor diferença. A conversa pública, naquele formato semelhante ao do Twitter, ainda acontece no Twitter”.

A Farcaster tem ambições elevadas, sem dúvida. Romero fala frequentemente sobre a meta da rede de atingir um bilhão de usuários ativos diariamente (atualmente estão acima de 160 mil, segundo dados do Dune). Mas Romero está convencido de que construir um serviço de redes sociais tão onipresente como o Twitter exige repensar o próprio paradigma das redes sociais.

“O que estamos fazendo com a Farcaster é tentar construir algo novo e diferente”, disse Romero. “E a maneira como estamos tentando fazer isso é construindo a maior comunidade de desenvolvedores”.

A inovação que colocou a Farcaster no mapa há duas semanas, Frames – um recurso que permite aos usuários jogar, cunhar NFTs e fazer compras enquanto permanecem em um feed de rede social – pegou fogo e evoluiu tão rapidamente graças à popularidade descomunal da Farcaster entre desenvolvedores blockchain, disse Romero ao Decrypt.

Publicidade

Jesse Pollak, o criador da rede Ethereum de camada 2 da Coinbase, Base, vê as coisas da mesma maneira. A maior parte dos Frames na Farcaster foi desenvolvida na Base, uma rede que compartilha uma filosofia semelhante de desenvolvimento em primeiro lugar.

“Acho que a tese deles em torno dos desenvolvedores estava certa”, disse Pollak ao Decrypt. “E é a nossa tese também: se atrairmos desenvolvedores incríveis e dermos a eles ótimas ferramentas, eles construirão coisas incríveis que nem podemos imaginar. E é isso que levará milhões e milhões e bilhões de pessoas à rede”.

Na opinião de Pollak, apesar do excesso de empresas – públicas e privadas, estabelecidas e emergentes, Web2 e Web3 – que estão atualmente competindo para preencher o vazio criado pela administração divisiva do Twitter de Elon Musk, a Farcaster está numa posição única para vencer todas elas.

“Vejo a Farcaster como líder de mercado no momento”, disse ele. “O que eles têm de forma única são os Frames. A plataforma de aplicativos abertos que está sendo construída em torno de Frames é algo que nenhuma dessas outras plataformas ou ecossistemas possui”.

Publicidade

“Talvez [a competição] tente imitar ou copiar”, continuou Pollak. “Mas estou muito otimista quanto à capacidade da Farcaster de crescer e atrair os melhores desenvolvedores”.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

You May Also Like
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

ETF de Bitcoin da BlackRock estreou hoje na B3; veja como investir

BDR do ETF de Bitcoin à vista da BlackRock lançado nos EUA já está disponível para investidores de todos os tipos no Brasil
Telas de smartphone e computador sobrepostas mostram logo da corretora Mercado Bitcoin

MB e Redepetro lançam R$ 6 milhões em Renda Fixa Digital

A parceria entre o MB e a distribuidora de combustíveis garantiu que esta fosse a primeira empresa do setor a oferecer em seu portfólio um ativo digital
Mãos humanas e robótica tocam as pontas dos dedos

Manhã Cripto: Tokens de IA disparam, Ethereum (ETH) supera os US$ 3 mil e Justiça libera extradição no caso Terra

Traders aceleram as compras de tokens relacionados à tecnologia de inteligência artificial, com destaque para o SingularityNET  e Fetch.ai
Sam Bankman-Fried da FTX fando em vídeo

Criador da FTX pede que juiz o condene a até 6,5 anos de prisão

Apesar do pedido de seus advogados, Sam Bankman-Fried pode receber uma pena de até 100 anos por seus crimes de fraude envolvendo a quebra da FTX