Imagem da matéria: Vítima de pirâmide deve requerer falência da empresa para ter mais chances, diz advogada
Eronides Santos (segundo da esquerda para direita) e Lívia Gavioli (terceira da direito para esquerda) durante painel da Bitsampa (Foto: Fernando Martines/Portal do Bitcoin)

“A falta dos pedidos de falência permite que a empresa continue operando e isso atrasa muito o ressarcimento de todos os credores”. A análise é da administradora judicial Lívia Gavioli, que atua em casos de pirâmides financeiras que usaram criptomoedas como forma de isca ou como tentativa de lavar o dinheiro. A profissional do Direito participou do debate de finalização do Bitsampa neste domingo (11), evento que ocorreu na cidade de São Paulo durante o final de semana.

Gavioli afirmou que há uma grande relutância das vítimas em entrar com um pedido de falência da empresa que os lesou por um motivo específico: “Eles entendem que buscar uma reparação singular, uma busca individual de ressarcimento, será mais rápido”, afirma.

Publicidade

Porém, essa noção de maior celeridade em um processo individual é falsa, já que o processo de falência concede poderes muito maiores e amplos para a Justiça ressarcir as vítimas.

O assunto foi levantado por Eronides Santos, procurador de Justiça de São Paulo. Ele ficou famoso por ter atuado no caso da pirâmide financeira do Boi Gordo, no começo dos anos 2000, quando milhares de pessoas foram levadas a investir em um esquema de agropecuária que na verdade não passava de um golpe Ponzi.

Desde então, Eronides começou a atuar em casos de pirâmides associadas às criptomoedas. Em um, o prejuízo total chegou a R$ 1 bilhão.

“Desses investidores que tomaram o prejuízo, nenhum deles fez um requerimento de falência dessas empresas. E isso era algo que me intrigava. Eu como agente do Estado não posso requerer a falência de uma sociedade empresarial. Quem pode fazer isso é o credor”, disse.

Publicidade

O procurador afirma que a alternativa foi entrar com uma ação para desconstituir a sociedade empresarial pelo fato de que a pessoa jurídica estava usando sua condição para cometer crimes.

Com isso, o Ministério Público interrompe as atividades criminosa e promove uma liquidez: pega os bens e dinheiro da empresa e paga trabalhadores, impostos e clientes.

“Isso é uma imitação do processo de falência, mas sem as ferramentas do processo de falência”, disse Eronides.

VOCÊ PODE GOSTAR
simbolo do dólar emergindo de placa de computador

Mercado Bitcoin lista duas novas stablecoins da startup Aryze

Ambas as moedas, devido à paridade com o dólar americano e à libra esterlina, representam estabilidade e diversificação na carteira dos investidores
silhueta de homem com celular e logo da coinbase no fundo

Coinbase entra com recurso contra decisão em caso contra a SEC

Ao interpor o recurso, a Coinbase alega motivos substanciais para divergências de opinião, segundo disse o site The Block citando uma pessoa familiarizada com o caso
Imagem da matéria: Solana encontra solução para lentidão e apressa validadores a atualizar "o mais rápido possível"

Solana encontra solução para lentidão e apressa validadores a atualizar “o mais rápido possível”

Os desenvolvedores da Solana criaram uma correção para o congestionamento e pedem ajuda dos validadores nos testes
Imagem da matéria: Solana lança atualização para aliviar problema de congestionamento da rede

Solana lança atualização para aliviar problema de congestionamento da rede

“Esta versão contém melhorias que ajudarão a aliviar o congestionamento contínuo na Rede Solana”, afirmou a conta de atualização do projeto