Imagem da matéria: Visa e Bank of China se juntam para aceitar yuan digital durante os jogos de inverno Pequim
Foto: Shutterstock

A empresa de cartões Visa e o banco estatal chinês Bank of China (BoC) vão se juntar para fornecer serviços financeiros e de pagamento por meio do yuan digital  (e-CNY) durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Inverno de Pequim 2022. O anúncio foi feito na última sexta-feira (10), na capital chinesa, pela gerente geral do grupo Visa Greater China, Shirley Yu.

“Os consumidores chineses usam muitos métodos de pagamento diferentes atualmente e reconhecemos isso. Estamos trabalhando com o Bank of China, com o Comitê Organizador de Pequim para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, e também com empresas locais para facilitar a experiência nos pagamentos com segurança”, disse Yu, segundo o China Daily, que publicou imagens das máquinas adaptadas para receber a moeda digital do banco central.

Publicidade

O Bank of China já é o parceiro bancário oficial dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Inverno de Pequim 2022, ressaltou o China Daily ao comentar o assunto. Conforme descreveu, a parceria apoiará a aceitação do cartão Visa em vários terminais de compra, incluindo caixas eletrônicos, durante toda a fase de jogos em todas as instalações da organização esportiva.

Li Xin, gerente de projetos do BoC, também discorreu sobre como será o funcionamento da parceria durante o evento: “O Bank of China e a Visa vão colaborar para oferecer suporte a produtos e serviços digitais adaptados com o yuan para os espectadores nas instalações durante os jogos, construindo a infraestrutura de aceitação para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Pequim em 2022″.

Além das máquinas adaptadas para receber o yuan digital, a parceria prevê também a promoção de um cartão temático dos Jogos, que os espectadores poderão usar e desfrutar de uma variedade de ofertas durante o evento, concluiu a reportagem.

Máquinas adaptadas para receber yuan digital durante Pequim 2022 (Foto: Reprodução)

Yuan digital

Desde o início dos testes-piloto do yuan digital, que começaram no ano passado, os pagamentos com a moeda digital chinesa vem alcançando cada vez mais um número expressivo de transações. Isso se dá pela parceria do Banco Popular da China com várias entidades financeiras e várias ações em cidades que já provaram o novo meio de pagamento.

Publicidade

O e-CNY, também conhecido como e-RMB ou Moeda Digital de Pagamento Eletrônico (DCEP, na sigla em inglês), é a forma digital da moeda estatal da China, uma espécie de stablecoin atrelada ao yuan, desenvolvida pelo banco central do país. 

Um dos últimos testes da CBDC chinesa foi com moradores de Pequim e Suzhou, que em junho puderam pagar suas passagens de metrô com o  yuan digital. No entanto, várias iniciativas fomentaram o cidadão a usar a moeda futuramente. 

No início de junho, por exemplo, o governo distribuiu US$ 6 milhões em yuan digital em forma de loteria em um evento esportivo em Pequim. Em outubro do ano passado, o governo deu para a população cerca de US$ 1,5 milhão a 50 mil residentes. As cidades de Shenzhen e Suzhou também conduziram testes nos últimos meses.

VOCÊ PODE GOSTAR
Donald Trump ex-presidente dos EUA

Donald Trump recebe compradores de seus NFTs em jantar de luxo

O ex-presidente resolveu aproveitar o dia de folga do Tribunal de Nova York para receber os apoiadores no resort de luxo Mar-a-Lago
trader segura moeda de bitcoin em frente a grafico em computador

Bolsa de Chicago planeja lançar negociação de Bitcoin à vista, diz jornal

O objetivo é capitalizar a crescente demanda este ano entre os gestores de Wall Street para ganhar exposição ao setor de criptomoedas
Imagem da matéria: Maior plataforma P2P de Monero fecha após 7 anos de operação

Maior plataforma P2P de Monero fecha após 7 anos de operação

A plataforma peer-to-peer focada na moeda de privacidade Monero (XMR) citou “uma combinação de fatores internos e externos” para sua decisão de fechar as portas
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram