Imagem da matéria: Visa cria nova solução que permite pagar taxas do Ethereum com uso de cartão
Shutterstock

A Visa, uma das gigantes globais de pagamentos, introduziu nesta quinta-feira (10) uma nova forma de eliminar a necessidade de usuários terem ether na carteira para custear as taxas de transação dentro da blockchain do Ethereum.

Com a nova solução, um usuário pode negociar criptomoedas ou outros ativos na rede pagando as taxas com uso de cartões de crédito e débito.

Publicidade

Como explicou a Visa em seu blog, o Ethereum atualmente exige que as pessoas tenham saldo do token nativo do blockchain — neste caso, o ether — para pagar taxas pelo uso da rede, conhecidas como gas.

Para fazer pagamentos na rede Ethereum, portanto, um usuário precisa antes alimentar sua carteira com ether comprados em empresas terceiras, como as corretoras de criptomoedas.

“E se enviar transações na blockchain usando carteiras auto custodiais fosse tão simples para o usuário quanto usar seu cartão para pagar uma xícara de café? Com uma carteira automática, o mesmo nível de facilidade ainda não foi alcançado quando se trata da experiência do usuário em uma blockchain. Por exemplo, enquanto o Ethereum oferece suporte a pagamentos push, ele não oferece suporte nativo a pagamentos automáticos”, explica a Visa.

As recentes atualizações introduzidas na blockchain do Ethereum abrem espaço para que esse problema seja resolvido. Mais especificamente, a Visa usa os conceitos de paymaster, Account Abstraction e padrão ERC-4337 na sua implementação.

Publicidade

Leia também: Account Abstraction: conheça o conceito que pode massificar o uso das criptomoedas

Entenda como funciona

A equipe de pesquisa da Visa chegou à solução experimental utilizando o padrão ERC-4337 — que possibilita a abstração de contas (account abstraction) no Ethereum — junto com um contrato paymaster. Esse tipo de contrato está no centro do processo e funciona como uma conta de contrato inteligente que pode patrocinar taxas de gas em nome de um usuário.

O papel de um paymaster nesse contexto é tirar do usuário final a obrigação de lidar com as burocracias ligadas ao pagamento de taxas para transacionar na rede do Ethereum, para, por exemplo, interagir com um projeto de finança descentralizada (DeFi). 

“Alex, por exemplo, possui uma carteira auto custodiada. Com nossa solução proposta, Alex pode usar seu cartão Visa para pagar as taxas de gas e participar de um projeto DeFi que requer a criação de novos tokens. Ao fazer isso, a Visa cuida dos processos complexos nos bastidores, permitindo que Alex selecione com facilidade seu cartão Visa para cobrir as taxas de gas. Essa solução proposta traz simplicidade e uma experiência melhor para usuários como Alex, que procuram uma maneira mais eficiente e acessível de se envolverem com transações em blockchain”, exemplifica a empresa.

Ao oferecer essa solução, a Visa aceita o pagamento da taxa fora da blockchain pelo usuário, enquanto faz o pagamento da taxa para ele dentro da blockchain.

Publicidade
Fluxo demostrativo da solução (Fonte: Visa)

“A configuração que implementamos para permitir a capacidade de pagamento de taxa de gas off-chain é centrada em um Paymaster Verificante. Um Paymaster Verificante é um contrato inteligente que delega todas as verificações necessárias e o fornecimento de informações a um componente off-chain. O contrato inteligente paymaster on-chain pode então usar os dados e a aprovação fornecidos pelo componente off-chain para autorizar e pagar a taxa de gas”, complementa a Visa.

Para a empresa, essa solução pode ajudar a simplificar a entrada de novos usuários no setor das criptomoedas, bem como aprimorar a experiência dos usuários atuais, ao oferecer uma nova forma de pagar taxas na blockchain.

VOCÊ PODE GOSTAR
solana, criptomoedas,

Este evento vai fazer a Solana atingir US$ 400 este ano, projeta analista

Para analista da Merkle tree, a Solana pode disparar 170% este ano puxado por memecoins ligadas aos candidatos na eleição dos Estados Unidos
Pessoa olha para scanner da Worldcoin

Hong Kong bane Worldcoin por coleta de dados “desnecessária e excessiva”

A Worldcoin chegou a escanear o rosto e a íris de 8.302 indivíduos durante sua operação em Hong Kong, segundo autoridades
Imagem da matéria: Entendendo as tecnologias por trás da tokenização de ativos | Opinião

Entendendo as tecnologias por trás da tokenização de ativos | Opinião

Apesar de chamara cada vez mais atenção, muitas pessoas ainda não sabem o que é a tokenização de ativos e como ela funciona
Imagem da matéria: 5 coisas para saber sobre o lançamento do token do Notcoin

5 coisas para saber sobre o lançamento do token do Notcoin

Quando o token NOT será lançado? Qual o futuro para a Notcoin? É melhor fazer stake dos tokens? Preparamos um resumo para você