Imagem da matéria: Vídeo: artista explode Lamborghini e transforma pedaços em NFTs
Shl0ms explodiu uma Lamborghini em forma de protesto (Imagem: Shl0ms)

O artista Shl0ms explodiu uma Lamborghini avaliada em mais de R$ 1,2 milhão para protestar contra a cultura de enriquecimento rápido que move parte dos investidores de criptomoedas.

Os destroços do carro de luxo, como o banco explodido, carburador, pedaços da porta e do volante, serão vendidos na forma de token não fungível (NFT) em uma coleção de 999 NFTs. 

Publicidade

No seu perfil oficial no Twitter, Shl0ms compartilhou um teaser do vídeo da explosão do carro (vídeo abaixo). A explosão na íntegra será compartilhada na sexta-feira (25), dia que a coleção de NFTs $CAR será lançada.

O artista por trás do pseudônimo Shl0ms contou ao The Block as razões que o levaram a incinerar a Lamborghini.

“Lambo é uma representação bastante potente de pessoas simplesmente se envolvendo com criptomoedas porque é uma maneira de ganhar dinheiro com outras pessoas o mais rápido possível. […] Esta tecnologia é incrivelmente promissora, há tantas coisas boas que poderíamos fazer com ela, mas há tantas coisas terríveis sendo feitas”, disse Shl0ms. “São práticas realmente extrativistas, de soma zero”.

O veículo explica que Shl0ms preferiu não revelar sua identidade, mas disse não ter um histórico tradicional de artistas, estando dentro e fora do meio cripto desde 2016. 

Publicidade

Agora em 2022, Shl0ms decidiu colocar em prática um trabalho conceitual para explorar a interseção entre o físico e digital que vinha planejando desde setembro de 2021. Naquele mês, ele escreveu no Twitter que gostaria de explodir uma Lamborghini e transformar seus fragmentos em NFTs.

“Quero deixar claro que odeio Lambos e é por isso que quero destruir um. Na verdade, o DAO só permitirá pessoas que odeiam Lambos, esse será nosso ethos”, tuitou na época.

Shl0ms contou ao The Block que obteve apoio financeiro para seguir em frente com a ideia e também usou seus próprios fundos de vendas de arte anteriores. 

No começo do ano, ele comprou uma Lamborghini Huracan usada por pouco menos de US$ 250 mil (R$ 1,2 milhão) e, no dia 2 de fevereiro, a levou para um local desértico nos EUA para performar a destruição.

Publicidade
Lamborghini antes da explosão
Lamborghini antes da explosão (Imagem: Shl0ms)

Segundo ele, a operação envolveu mais de 100 pessoas, incluindo um engenheiro de explosivos licenciado pelo governo, que por duas semanas tiveram que testar as explosões, chegando ao ponto de explodir outro carro.  

Explodindo carros e mictórios

Essa não é a primeira vez que o artista explode coisas. Em 2021, Shl0ms destruiu um mictório — inspirado na obra clássica de Marcel Duchamp — e transformou os 150 pedaços do objeto em videoclipes. No final do ano passado, ele transformou os vídeos em uma coleção de NFTs com o qual lucrou R$ 2,5 milhões.

Mictório antes da explosão
Mictório antes da explosão (Imagem: Shl0ms)

Entre outros experimentos, Shl0ms já faturou cerca de R$ 5 milhões com suas coleções de NFT.

Agora com a sua coleção $CAR, o artista deve aumentar ainda mais a sua poupança. Após a Lamborghini ser explodida, as peças que sobraram foram documentadas em vídeos em definição 4K que serão colocados à venda nesta sexta-feira.

888 NFTs da coleção — 111 ficarão para a equipe e o investidor inicial — estarão à venda em um leilão de 24 horas no qual levará os NFTs quem der os maiores lances. 

Exemplar dos NFTs da coleção $CAR
Exemplar dos NFTs da coleção $CAR (Imagem: Shl0ms)
VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin e ethereum com gráfico ao fundo

Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) supera US$ 72 mil com halving cada vez mais próximo; ETH dispara 6%

É a primeira vez que o Bitcoin bate a marca de US$ 72 mil desde meados de março
Criptomoedas formam círculo com bitcoin no centro

Alta do Bitcoin torna criptomoedas o investimento mais buscado no Brasil em março

As criptomoedas superaram os CDBs e fundos de ações e multimercado no ranking do buscador de investimentos Yubb
Silhueta de pessoa jogando videogame À frente de TV

Agência federal de fiscalização dos Estados Unidos começa a olhar para games cripto

Comprar vidas extras ou ganhar tokens em um jogo do tipo play-to-earn equivale a um “banco em games e mundos virtuais”, diz agência
Imagem da matéria: PF prende hacker que vendia dados de 223 milhões de brasileiros por criptomoedas

PF prende hacker que vendia dados de 223 milhões de brasileiros por criptomoedas

“Vandathegod” foi responsável pelo maior vazamento de dados da história do Brasil