Celular mostra logotipo da Solana
Shutterstock

O valor total bloqueado (TVL) de Solana alcançou os US$ 338,82 milhões (R$ 1,7 bilhão) nesta segunda-feira (2), marcando o seu maior valor desde o início do ano, conforme dados do DefiLlama.

TVL é uma métrica – indiscutivelmente bruta – para medir quanto dinheiro está circulando pelos vários aplicativos DeFi de uma rede.

Publicidade

Nas últimas 24 horas, a TVL da SOL registrou um aumento de cerca de 4,15%, saltando de US$ 324,64 milhões no domingo para US$ 338,82 milhões na segunda-feira. E alguns projetos populares baseados em Solana, como Drift, marginfi, Solend, entre outros, impulsionaram esse aumento.

O token SOL nativo da rede também registrou sua semana mais forte desde meados de julho. Ele experimentou um aumento de 29% na semana passada e subiu 39,08% em relação à baixa de setembro, segundo o CoinGecko.

A SOL está sendo negociada a US$ 24,42, indicando um salto de 65% em relação ao preço mais baixo de 2023. Ainda assim, estes números continuam a ser uma sombra do seu pico durante o mercado de alta.

A TVL da Solana disparou para pouco mais de US$ 10 bilhões em novembro de 2021, antes de despencar, atingindo o valor mais baixo de US$ 210 milhões em janeiro de 2023.

Publicidade

Liquidação do patrimônio FTX e da SOL

A última recuperação ainda não está confirmada, apesar das preocupações sobre o possível efeito sobre o preço da SOL, após o patrimônio da FTX ter sido aprovado para venda das participações em criptomoedas

A estimativa é que o patrimônio alcance cerca de US$ 1,2 bilhão em SOL. De acordo com o analista de mercado, The Tie, desse montante, até 22 milhões de tokens SOL (aproximadamente avaliados em US$ 400 milhões) são desbloqueados e podem ser vendidos.

Isto representa cerca de 4% da oferta total da SOL.

Outros 40 milhões a 44 milhões de tokens, ou aproximadamente US$ 860 milhões, estão atualmente apostados e espera-se que outros US$ 17 milhões em tokens SOL sejam desbloqueados todos os meses nos próximos quatro anos.

A Solana esteve entre os projetos mais severamente atingidos pelo colapso da FTX.

A empresa de primeira camada de blockchain e de Bankman-Fried estavam fortemente interligadas, como a Fundação Solana detalhou em um blogpost em novembro de 2022.

Publicidade

A Fundação revelou que tinha cerca de US$ 1 milhão em dinheiro ou ativos semelhantes com a FTX até 6 de novembro de 2022, antes da plataforma interromper as retiradas dos clientes.

Isto representa menos de 1% do total dos seus fundos.

A Fundação Solana possuía cerca de 3,24 milhões de ações da FTX Trading LTD, bem como cerca de 3,43 milhões de tokens FTT e 134,54 milhões de tokens SRM do Project Serum, uma exchange descentralizada de Solana, lançada por Bankman-Fried em 2020.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: BNDES planeja lançar em agosto o piloto da Rede Blockchain Brasil

BNDES planeja lançar em agosto o piloto da Rede Blockchain Brasil

Blockchain deve chegar com casos de uso: diploma digital pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa e uma cadeia de custódia de provas
Imagem da matéria: Bitso lança carteira Web3 para facilitar conexão com aplicativos DeFi

Bitso lança carteira Web3 para facilitar conexão com aplicativos DeFi

Bitso Web3 Wallet suporta Ethereum, Polygon, Arbitrum, Base e Optimism e permite acesso a mais de 2 mil tokens
simbolo do dolar formado em numeros

Faculdade de Direito da USP recebe evento da CVM sobre democratização dos mercados de capitais

Centro de Regulação e Inovação Aplicada (CRIA) da CVM vai a “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil” com transmissão ao vivo no Youtube
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

Manhã Cripto: ETFs de Bitcoin voltam a captar mais US$ 100 mi por dia nos EUA; Ex-diretor da FTX pede 18 meses de prisão

Mercado também começa a se preparar para veredito final da SEC sobre os ETFs de Ethereum à vista