Homem martelando o computador
Shutterstock

Quando se trata de colecionáveis digitais, a maioria dos entusiastas pensa em coleções nas redes Ethereum, Solana ou Polygon — merecidamente, já que as blockchains do modelo proof of stake (PoS) dominaram o mercado de NFTs. Mas os tokens não fungíveis usando a blockchain Bitcoin existem desde 2014, e vários projetos fizeram de sua missão popularizar a negociação de NFTs com a primeira e maior das criptomoedas.

Os NFTs são ativos digitais comprovadamente únicos e ligados a conteúdos digitais (e às vezes físicos), como arte digital, filmes e música, que apresentam uma prova de propriedade ou participação em um grupo exclusivo.

Publicidade

Mesmo que os NFTs estejam no ecossistema Bitcoin há quase uma década, no entanto, algumas pessoas simplesmente ainda não entendem esse conceito – especialmente os mais puristas.

Um desses projetos é o Ordinals, e alguns maximalistas do Bitcoin o estão chamando de uma afronta aos princípios do Bitcoin.

O criador do Ordinals, Casey Rodarmor, leva as críticas a sério, dizendo que a controvérsia ajuda sua causa.

“Eu realmente amo os haters”, disse ele. “Quero dizer, eles fazem mais para levar as pessoas a descobrir sobre o projeto do que qualquer outra pessoa. Eu não sei o que eles pensam quando têm essas audiências massivas, e eles dizem: ‘isso é um ataque ao Bitcoin’ — parece que você não quer fazer isso se não quiser que as pessoas usem a coisa.”

Rodarmor é um ex-colaborador do Bitcoin Core que projetou o Ordinals para permitir a transferência de satoshis individuais na rede Bitcoin. “O protocolo Ordinals é apenas um sistema para numerar Satoshis, dando a sats individuais um número de série e, em seguida, rastreando-os em todas as transações”, disse Rodarmor ao Decrypt em uma entrevista.

O protocolo Ordinals permite aos utilizadores explorar, transferir e receber satoshis individuais, que podem incluir dados inscritos únicos, tais como vídeos e imagens. O processo de adição de ativos a satoshis individuais é chamado de inscrição. Como Rodarmor explica, as inscrições tornam possível colocar conteúdo em uma transação Bitcoin e atribuí-lo a um satoshi. Uma vez concluídas, diz Rodarmor, as inscrições são armazenadas na assinatura de uma transação Bitcoin.

Publicidade

O processo permanece inteiramente na rede Bitcoin e não requer uma sidechain ou token adicional, de acordo com Rodarmor. “Meu objetivo de design, desde o início, era criar algo que parecesse nativo da rede Bitcoin, aos usuários”, disse ele. “Isso significa que não pode ter um token e não pode ser uma sidechain.”

Satoshis — nomeados por conta do suposto criador da blockchain Bitcoin, Satoshi Nakamoto — são a menor unidade de um Bitcoin. Quando alguém compra uma xícara de café usando BTC, provavelmente está usando satoshis em vez de um Bitcoin inteiro — que atualmente negocia cerca de US$ 22.700,00 por unidade da criptomoeda, de acordo com o Coingecko.

“Esse uso de espaço em bloco é provavelmente o uso de menor impacto em comparação com outras coisas que você pode fazer”, diz Rodarmor. “Os Nós completos baixam esses dados, mas depois os ignoram”, as inscrições não têm requisitos de recursos, acrescenta ele, refutando as alegações de que o Ordinals e inscrições abusam do protocolo Bitcoin ou aumentariam os custos de transação.

“Uma coisa que as pessoas não entendem é que, para que o Bitcoin seja seguro, os blocos devem estar completos — isso faz parte do modelo de segurança do Bitcoin”, disse ele. “Se os blocos não estiverem completos, ninguém tem qualquer razão para pagar mais do que a taxa mínima para ter as suas transações incluídas. Portanto, como resultado, os blocos devem estar completos.”

Publicidade

Rodarmor diz que, embora as inscrições contribuam para tornar os blocos completos, elas não alteram o tamanho do bloco Bitcoin. Isso seria algo que Rodarmor diz que não defenderia.

Mesmo no caso de outra atualização para a rede Bitcoin, Rodarmor diz que isso provavelmente não causaria problemas para o Ordinals, já que o protocolo depende apenas de partes menores da rede Bitcoin.

“O [Ordinals] depende do fato de que as transações têm entradas, as transações têm saídas, [e] que entradas e saídas são valoradas em satoshis”, disse ele. “Então você não pode quebrar o Ordinals em uma atualização sem quebrar um monte de outras coisas.”

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

Já pensou em inserir o seu negócio na nova economia digital? Se você tem um projeto, você pode tokenizar. Clique aqui, inscreva-se no programa Tokenize Sua Ideia e entre para o universo da Web 3.0!

VOCÊ PODE GOSTAR
pilhas de moedas douradas à frente da bandeira da Colômbia

Maior banco da Colômbia lança corretora de criptomoedas

A plataforma Wenia visa atrair pelo menos 60.000 clientes em seu primeiro ano de operação
SBF da FTX no Congresso dos EUA

Criador da FTX diz que divide presídio com assassinos e brinca que arroz virou moeda com “boas oportunidades” de arbitragem

Sam Bankman-Fried, fundador da FTX, falou sobre sua vida na prisão, a visão diferenciada que tem sobre o que poderia ter sido sua vida e sua tentativa de apelação da condenação
Imagem da matéria: Minerador sortudo de Bitcoin resolve bloco sozinho e fatura R$ 1 milhão

Minerador sortudo de Bitcoin resolve bloco sozinho e fatura R$ 1 milhão

Minerador solo completou o bloco 843.231 do Bitcoin usando software da CKpool
Imagem da matéria: Ripple anuncia programa contínuo de bolsas em dinheiro para programadores do Brasil

Ripple anuncia programa contínuo de bolsas em dinheiro para programadores do Brasil

Meta é que comunidade de programadores crie soluções na XRP Ledger, blockchain privada da empresa e que tem o token nativo XRP