Mulher jogando dinheiro
Shutterstock

Embora muitas criptomoedas tenham vivido altas este mês, o token nativo da Polygon (MATIC) está prestes a fechar janeiro como um ponto fora da curva.

O valor de MATIC subiu 19% na semana passada para US$ 1,19, de acordo com dados do CoinGecko, levantando ganhos mensais acumulados do token em mais de 50% em janeiro. Esse aumento vem no mesmo período em que o valor do Bitcoin e do Ethereum aumentou quase 44% e 38% nos últimos 30 dias, respectivamente.

Publicidade

Polygon (MATIC) é no momento a décima maior criptomoeda por capitalização de mercado, com um valor total de US$ 10,6 bilhões. 

A Polygon é uma sidechain que funciona em conjunto com a rede Ethereum e procura melhorar a sua contrapartida, oferecendo transações mais rápidas e taxas mais baixas e servindo como uma plataforma para blockchains interoperáveis.

Operação lucrativa

À medida que o token sobe, a conta @lookonchain no Twitter apontou um endereço de carteira que alcançou retornos consideráveis com o MATIC. 

Uma baleia da rede Polygon comprou 4 milhões de tokens MATIC na Binance em setembro de 2020 por cerca de US$ 84 mil ou pouco mais de 2 centavos de dólar por token. Já neste final de semana, a carteira vendeu suas participações MATIC por US$ 5,2 milhões em stablecoins, de acordo com o Etherscan.

Publicidade

Embora a venda tenha incluído mais MATIC do que a compra inicial da carteira da Binance, o trader ainda viu um retorno superior a 50 vezes o preço original que pagou por 4 milhões de MATICs, no valor de cerca de US$ 4,5 milhões ou US$ 1,14 por token no momento da venda.

No entanto, a recente alta ainda está longe do pico do token de US$ 2,92 em dezembro de 2021. O token permanece quase 60% abaixo do seu recorde histórico. No seu preço mais alto, os 4 milhões em MATIC comprados em 2020 valeriam US$ 11,7 milhões.

A ação de preço da MATIC ocorre no momento em que a Polygon se prepara para acompanhar uma atualização que foi anunciada pela primeira vez em julho do ano passado. O cofundador da Polygon, Sandeep Nailwal, twittou recentemente que a atualização zkEVM da Polygon tem uma data oficial e será lançada em breve.

A zkEVM da Polygon é uma solução de escalonamento compatível com os contratos inteligentes Ethereum existentes, que usa o método criptográfico de provas de conhecimento zero para verificar grandes lotes de transações — conhecidas como “rollups” —de forma mais eficiente.

Publicidade

As provas de conhecimento zero são usadas no setor cripto para provar que uma declaração é verdadeira sem revelar seu conteúdo ou as medidas tomadas para estabelecer uma determinada declaração como verdadeira.

Quando a Polygon anunciou que estava lançando seu zkEVM, Mihailo Bjelic, cofundador da Polygon, disse que a atualização poderia colocar o Ethereum no mesmo nível do processador global de pagamentos Visa em termos de rapidez com que as transações poderiam ser processadas.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

Já pensou em inserir o seu negócio na nova economia digital? Se você tem um projeto, você pode tokenizar. Clique aqui, inscreva-se no programa Tokenize Sua Ideia e entre para o universo da Web 3.0!

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Bitcoin atinge um bilhão de transações processadas desde o lançamento

Bitcoin atinge um bilhão de transações processadas desde o lançamento

Bitcoin demorou mais de 15 anos para atingir a marca de um bilhão de transações
Senado, Congresso, Câmara dos Deputados, Brasília, Parlamento

Projeto de Lei quer proibir uso de criptomoedas fruto de crimes durante processo penal

Deputado autor do PL afirma que em muitos casos, mesmo durante a investigação, acusados continuam a movimentar recursos do crime
Cauda de baleia sob um mar de moedas de bitcoin

Baleia acorda de sono de uma década para mover R$ 217 milhões em Bitcoin

Carteira recebeu a quantia de 687,33 BTC no dia 12 de janeiro de 2014, quando a cotação do Bitcoin estava em US$ 917
Ilustração de bandeira do Brasil dentro moeda de Bitcoin

Fundos cripto do Brasil captam mais R$ 1,5 mi e chegam a 21ª semana consecutiva de entradas

Vindo de uma grande sequência de captação, fundos de criptomoedas do Brasil estão em 3º lugar no ranking global, atrás apenas dos EUA e Hong Kong