Imagem da matéria: Uber pode começar a aceitar Bitcoin, afirma CEO

O CEO do Uber, Dara Khosrowshahi, disse que a gigante do compartilhamento de viagens pode começar a permitir que seus usuários paguem por corridas usando Bitcoin e outras criptomoedas. Ele disse à CNBC na quinta-feira (11) que a empresa está investigando se isso seria benéfico para a empresa.

“Assim como aceitamos todos os tipos de moeda local, vamos analisar a criptomoeda e/ou Bitcoin em termos de moeda para transações. Isso é bom para os negócios e é bom para nossos passageiros”, disse Khosrowshahi.

Publicidade

O CEO disse que o Uber não seguirá os passos da Tesla ao colocar Bitcoin em seu balanço. “Foi uma conversa que aconteceu que foi rapidamente descartada. Vamos manter nosso dinheiro seguro. Não estamos no negócio de especulação”, disse ele.

De acordo com outro relatório da CNBC, a gigante da fintech Adyen, que é usada pelo Uber – assim como pelo Facebook e Netflix – não tem intenção de fornecer suporte para pagamentos com criptomoeda.

O CEO da Adyen, Pieter van der Does, disse que as criptomoedas são muito voláteis e que seus clientes não estão pedindo que o façam.

“O Bitcoin é mais um ativo de investimento do que um método de pagamento”, disse Van der Does.

*Traduzido e editado com autorização da Decrypt.co
VOCÊ PODE GOSTAR
Pizza em uma mão moeda de bitcoin na outra

Bitcoin Pizza Day: Corretoras comemoram data histórica do Bitcoin com promoções; confira

Semana tem pizza grátis, cashback, joguinho e descontos em comemoração à primeira transação comercial com o Bitcoin realizada há 14 anos
trader segura moeda de bitcoin em frente a grafico em computador

Bolsa de Chicago planeja lançar negociação de Bitcoin à vista, diz jornal

O objetivo é capitalizar a crescente demanda este ano entre os gestores de Wall Street para ganhar exposição ao setor de criptomoedas
Imagem da matéria: Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Ao todo, vítima gastou quase R$ 5 milhões nos pagamentos: além do envio de Bitcoin, foram 40 depósitos bancários
Anic de Almeida Peixoto Herdy é casada com herdeiro da Unigranrio

Herdeira é sequestrada em Petrópolis e criminosos exigem resgate em Bitcoin

Técnico de informática amigo do casal conversou com sequestradores por entender de criptomoedas e foi preso por suspeita de envolvimento