Imagem da matéria: Três palpites sobre o mercado de criptomoedas na China em 2022
Foto: Shutterstock

Conforme a China se despede do Ano do Boi e dá as boas-vindas ao Ano do Tigre, o setor de criptomoedas chinês entra em uma era de árdua sobrevivência.

Após meses de repressão governamental, grande parte dos projetos ou moveu suas operações para o exterior ou ficou extremamente quieta.

Publicidade

Já que nenhum projeto pode ser promovido a cidadãos chineses, muitos projetos chineses agora podem contar com a maioria de seus usuários no exterior.

Mas investidores chineses do varejo não demonstraram sinais de diminuição do ritmo. “Metaverso” (元宇宙) continua sendo a palavra-chave do momento.

Durante a gala de Ano-Novo patrocinada pelo governo chinês, houve uma paródia sobre o metaverso e dogecoin (DOGE), fazendo o preço da “shitcoinDogeKing disparar 50 vezes.

É como diz um popular provérbio chinês: “se você não entrar na toca do tigre, você não vai capturar seu filhote” (不入虎穴焉得虎子). 2022 será o ano daqueles que estão dispostos a entrar na toca do tigre?

Publicidade

1º grande palpite: China irá produzir o próximo grande jogo cripto

A China, geralmente conhecida como a capital de jogos do mundo, ocupa 25% da indústria global de videogames. Existem 665 milhões de jogadores que gastam mais de US$ 45 bilhões em videogames. Nenhum outro país se aproxima desse número.

Mas a repressão recente, incluindo o congelamento na extensão de licenças para novos jogos, significa que muitos estúdios de jogos ou terão de encerrar suas operações ou fazer negócios no exterior.

Ou podem entrar para a Web 3 e desenvolver jogos blockchain que não precisam de licença.

É por isso que o Decrypt acredita que veremos uma enxurrada de novos jogos cripto dos estúdios marginalizados de jogos na China. São incentivados a recorrerem a cripto, onde o capital é abundante e a regulação é ausente.

Ainda assim, existem desafios. Primeiro, desenvolvimento de jogos é um empreendimento que exige bastante capital.

Diferente de projetos de Finanças Descentralizadas (ou DeFi, na abreviatura em inglês), não é possível bifurcar um projeto existente, mudar algumas coisinhas e lançar um novo produto. Jogos exigem paciência.

Publicidade

Segundo, os próximos jogos cripto de sucesso terão de combinar elementos cripto e jogabilidade. O sucesso do Axie Infinity e afins não é mais replicável. Novos jogos devem atrair pessoas para se divertirem em vez de apenas ganharem tokens.

Estúdios de jogos precisam colaborar com pessoas nativas a cripto para ajudá-los a criar a tokeconomia. Aqueles que o conseguirem vão vencer nesta categoria.

2º grande palpite: gigantes empresas chinesas de tecnologia vão apostar tudo em NFTs

É possível argumentar que o auge dos tokens não fungíveis (ou NFTs) salvou a comunidade cripto chinesa da extinção. No auge da repressão do governo, foi o entusiasmo da negociação de JPEGs que deu esperança a muitas pessoas de que cripto iria sobreviver na China.

Um dos momentos mais decisivos foi quando Jay Chow, um famoso músico chinês, lançou uma série de NFTs com temática de ursos. Os NFTs ficaram tão famosos que até a mãe do autor deste artigo perguntou a ele: “O que é aquele NFT de um ursinho fofo que Jay está promovendo?”.

NFTs ainda são nascentes na China. Grande parte da atividade acontece no OpenSea. Grandes empresas de tecnologia, como Alibaba, Tencent e Bytedance, fizeram alguns testes, mas a pequena escala.

Publicidade

Por exemplo, a Tencent emitiu NFTs como presentes de aniversário a seus funcionários. Já a Alibaba testou fundos de tela em NFT para aplicativos móveis para algumas contas.

Em 2021, NFTs podem ter seu grande momento na China.

Grandes apostas incluem a competidora OpenSea favorável à China, grandes franquias chinesas de propriedade intelectual lançando NFTs (como “Journey to the West”) e colaborações de NFTs com celebridades ligadas a experiências reais, como shows.

Em vez de testar cuidadosamente as coisas, essas gigantes empresas de tecnologia podem se aventurar logo na toca do tigre.

3º grande palpite: a ascensão de diversas DAOs

Já que o setor cripto passou a se esconder na China, organizações autônomas descentralizadas (ou DAOs) se tornaram a entidade natural para acolher essas solitárias almas cripto. De acordo com um relatório do Bankless, a maioria dos participantes de DAOs é chinesa.

DAOs vão continuar dominando entre fãs chineses de cripto. Antes de mais nada, participar de uma DAO é a única forma de obter informações imediatas.

Em vez de depender da imprensa cripto paga, entrar em um servidor do Discord e fazer parte de uma DAO te oferece verdadeiras informações em primeira mão.

Publicidade

Segundo, DAOs são fluidas. Não há restrições sobre o papel de alguém em uma DAO. Contanto que haja contribuições, haverá uma recompensa.

Isso se adequa perfeitamente a participantes chineses que ou têm empregos em tempo integral fora do setor cripto ou querem participar de diversas DAOs. Você obtém o que é capaz de oferecer.

Por fim, em vez de participar de DAOs ocidentais, investidores chineses de cripto estão cada vez mais buscando a organização de suas próprias DAOs, que variam de DAOs de investimento a DAOs que colecionam NFTs.

O melhor exemplo é MAODAO, um coletivo NFT que une entusiastas de NFTs com interesses semelhantes para levar a indústria adiante.

Ao analisar as previsões para 2021 da coluna Da Bing do Decrypt, muitas se concretizaram e outras passaram longe.

Vimos mais regulamentações, mas não esperávamos que fossem tão destrutivas. Os grandes palpites para 2022 provavelmente vão acabar da mesma foram. Mas é como dizem: você precisa entrar na toca do tigre para capturar seu filhote.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: El Salvador já minerou R$ 154 milhões em Bitcoin usando energia de vulcão

El Salvador já minerou R$ 154 milhões em Bitcoin usando energia de vulcão

A mineração de Bitcoin é feita com energia do vulcão Tecapa, usando 300 processadores voltados para essa atividade
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin abre semana em alta de 2,8%; Grandes investidores do Japão e EUA ganham exposição ao BTC

Manhã Cripto: Bitcoin abre semana em alta de 2,8%; Grandes investidores do Japão e EUA ganham exposição ao BTC

Wells Fargo dos EUA e a Metaplanet do Japão anunciaram novos investimentos no Bitcoin
Imagem da matéria: Bitcoin salta 6% e supera US$ 66 mil conforme a inflação desacelera nos EUA

Bitcoin salta 6% e supera US$ 66 mil conforme a inflação desacelera nos EUA

“Os números do CPI dos EUA desencadearam uma ruptura na faixa de ativos de risco”, disse a empresa de Cingapura QCP Capital sobre a alta do Bitcoin
Imagem da matéria: Há 2 anos, LUNA caia para zero; relembre um dos dias mais caóticos do mercado cripto

Há 2 anos, LUNA caia para zero; relembre um dos dias mais caóticos do mercado cripto

Em maio de 2022, o ecossistema da Terra (LUNA) entrou em uma “espiral da morte” que levou uma das criptomoedas consideradas mais promissoras daquele ano a cair para zero em 24 horas