Bitcoin e grafico de mercado
Shutterstock

O otimismo está de volta ao mercado de criptomoedas, e alguns traders acreditam que o Bitcoin (BTC) pode superar sua atual máxima histórica de US$ 74 mil já na próxima semana, puxado por um novo apetite por ativos de risco e retomada da demanda institucional.

“O Bitcoin estava recuando para US$ 65 mil na quinta-feira, mas já está tentando recuperar o equilíbrio acima dos US$ 66 mil na manhã de sexta-feira. Se as criptomoedas obtiverem apoio do apetite global pelo risco, o Bitcoin poderá ultrapassar US$ 70 mil no fim de semana”, disse Alex Kuptsikevich, analista de mercado sênior da FxPro, ao site CoinDesk.

Publicidade

“Um teste da área de máximos de US$ 71 mil a US$ 74 mil, em nossa opinião, pode acontecer já no início da próxima semana, desencadeando um novo episódio de FOMO”, continuou Kuptsikevich. FOMO é a sigla em inglês para “Fear of Missing Out”, que significa algo como “medo de ficar de fora”.

Ontem, a empresa de negociação de ativos digitais com sede em Singapura, QCP Capital, fez uma avaliação parecida, dizendo que o BTC deve superar em breve a marca dos US$ 74 mil, em um movimento iniciado pelo dado de inflação nos Estados Unidos, que ficou abaixo do esperado.

Um dos principais fatores para esse novo otimismo em relação aos preços é o fluxo de entrada no ETFs de Bitcoin à vista nos EUA, que na quinta chegaram ao quarto dia seguido de dados positivos, registrando US$ 257 milhões em entradas líquidas apenas ontem.

O IBIT da BlackRock, o segundo maior ETF em termos de valor patrimonial líquido, viu ontem a maior entrada, de US$ 94 milhões, depois de apresentar fluxos muito baixos nas três últimas semanas. Já o fundo FBTC, da Fidelity, captou US$ 67 milhões, enquanto o ETF da Ark Invest relataram entradas líquidas de US$ 62 milhões.

Publicidade

Até mesmo o GBTC da Grayscale, que registrou grandes saídas líquidas na maioria dos dias desde sua conversão em janeiro, registrou uma entrada líquida diária de US$ 4,64 milhões na quinta-feira.

Além disso, tem chamado atenção esta semana os registros trimestrais de fundos e gestoras junto à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC), que revelaram que os investidores institucionais estão comprando ETFs de Bitcoin à vista.

Entre eles estão o fundo de hedge de US$ 64 bilhões Millennium Management, que possui participações de quase US$ 2 bilhões em ETFs de Bitcoin entre IBIT, FBTC, GBTC, ARKB da Ark Invest e BITB da Bitwise; o Elliot Capital, que possui US$ 12 milhões em IBIT; e o Apollo Management Holdings, que possui mais de US$ 53 milhões em ARKB.

Depois de uma forte queda no fim da semana passada, ameaçando perder os US$ 60 mil, o Bitcoin se manteve alguns dias estável, até iniciar um movimento de alta na quarta (15) depois que a inflação nos EUA medida pelo CPI subiu apenas 0,3%, abaixo do esperado. Nesta sexta, o BTC opera pouco acima de US$ 66 mil, o que não acontecia desde abril.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Quem é Roaring Kitty e o que seu retorno significa para as criptomoedas?

Quem é Roaring Kitty e o que seu retorno significa para as criptomoedas?

Keith Gill, o Roaring Kitty, encenou seu retorno ao Twitter, depois ao Reddit e, finalmente, de volta ao YouTube com uma transmissão ao vivo que atraiu 700.000 espectadores
Imagem da matéria: Por que a rede Ethereum de segunda camada Taiko está gastando US$ 100 mil por dia em Blobs

Por que a rede Ethereum de segunda camada Taiko está gastando US$ 100 mil por dia em Blobs

Taiko, uma rede de escalonamento de segunda camada da Ethereum, está gastando enormes quantias de dinheiro em blobs – mas isso é intencional
Desenho de uma caixa sustentada por paraquedas

ZkSync fará airdrop de 3,7 bilhões de tokens ZK nas carteiras dos usuários na próxima semana

Não haverá período de bloqueio para o airdrop da comunidade, mas a distribuição foi limitada a 100 mil tokens por carteira
Letras que formam a sigla ETF próximas a uma moeda dourada de Bitcoin (BTC)

ETFs de Bitcoin têm novo dia de saídas com fluxo de US$ 226 milhões liderado pela Fidelity

O único ETF de Bitcoin a ter entrada líquida na quinta foi o IBIT da BlackRock, o maior em valor patrimonial líquido, com fluxo positivo de US$ 18 milhões