Fidelity, bitcoin, criptomoedas, EUA, previdência, aposentadoria, EUA
Shutterstock

A Fidelity Investments, a maior fornecedora de contas de aposentadoria dos Estados Unidos — uma poupança conhecida no país como tipo 401(k) — vai lançar um novo produto chamado “Digital Assets Account” que dá às empresas clientes acesso ao Bitcoin (BTC), a principal criptomoeda do mundo.

De acordo com o New York Times, o novo produto será lançado no meio deste ano, permitindo que empresas usuárias do serviço acrescentem Bitcoin — se o desejarem — à conta de previdência de seus clientes, os trabalhadores que compram os planos corporativos.

Publicidade

A empresa, com sede em Boston, afirmou que instituições serão capazes de alocar até 20% dos fundos de seus funcionários em Bitcoin.

Dependendo da quantia aportada e do investidor, a taxa de corretagem será entre 0,75% e 0,90% dos ativos. Uma taxa adicional de negociação (que ainda será divulgada) terá um preço competitivo, acrescentou a empresa.

Interesse crescente

“Começamos a perceber, de forma orgânica, um crescente interesse de patrocinadores de serviços em como o Bitcoin ou ativos digitais poderiam ser oferecidos em um plano de aposentadoria”, explicou Dave Gray, líder de ofertas e plataformas de aposentadoria da Fidelity Investments, em entrevista jornal.

Uma conta do tipo 401(k) é um plano de investimento e poupança de aposentadoria patrocinado por uma empresa que dá aos funcionários um benefício fiscal pelo dinheiro contribuído. Contribuições são automaticamente retiradas do salário dos funcionários e investidas em fundos escolhidos pelos funcionários.

Publicidade

Segundo Gray, a MicroStrategy, uma empresa de análise empresarial liderada pelo “bitcoiner” Michael Saylor, já entrou para a iniciativa e a Fidelity está realizando debates com outros funcionários.

Em outra entrevista concedida ao Wall Street Journal, Gray enfatizou a “necessidade de um conjunto diverso de produtos e soluções de investimento para nossos investidores”.

“Esperamos que criptomoedas moldem a forma como as futuras gerações pensam em investimentos a curto e longo prazos”, disse.

Fidelity entra para o setor cripto

A Fidelity Investments, que possuía cerca de US$ 4,2 trilhões em ativos sob gestão em 2021, também opera a Fidelity Digital, um ramo focado em cripto que oferece custódia, negociação e outros serviços relacionados a bitcoin para seus clientes.

Em 2021, Tom Jessop, presidente da Fidelity Digital, havia afirmado que, embora “family offices” e fundos de hedge costumavam compor grande parte dos clientes da empresa, essa lista começou a se expandir para consultores de aposentadoria e corporações dispostas a armazenar criptomoedas.

Publicidade

Nem todos nos EUA estão contentes em ver o bitcoin fazer parte dos planos de aposentadoria.

Em março, o Departamento de Trabalho, responsável por supervisionar os planos de aposentadoria, compartilhou “sérias preocupações” em relação a criptomoedas, chamando-as de “investimentos especulativos e voláteis”.

MicroStrategy dá a largada

No entanto, algumas horas após o anúncio dos novos planos, o CEO da MicroStrategy, Michael Saylor, anunciou a intenção de oferecer aos seus funcionários a opção de aderir aos planos de aposentadoria com Bitcoin.

“Bitcoin é uma propriedade digital e faz todo o sentido que ela faça parte de um plano de aposentadoria”, disse ele. “É um ativo menos arriscado que títulos, ações, imóveis e ouro. Ele praticamente nasceu para isso”, finalizou.

A MicroStrategy fornece softwares para telefones celulares e serviços baseados na nuvem para empresas – e possui quase US$ 5 bilhões em Bitcoin em seu balanço, segundo os registros mais recentes.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: EUA acusam  2 chineses de lavarem US$ 73 milhões em esquema com criptomoedas

EUA acusam 2 chineses de lavarem US$ 73 milhões em esquema com criptomoedas

O Departamento de Justiça acusou Daren Li e Yicheng Zhang de orquestrar um esquema com criptomoedas de “abate de porcos”
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken
Imagem da matéria: Entendendo as tecnologias por trás da tokenização de ativos | Opinião

Entendendo as tecnologias por trás da tokenização de ativos | Opinião

Apesar de chamara cada vez mais atenção, muitas pessoas ainda não sabem o que é a tokenização de ativos e como ela funciona
Arte digital mostra mãos operando um celular que projeta moedas

Como declarar tokens de utilidade no Imposto de Renda 2024?

Entenda como declarar os utility tokens, ativos que dão acesso a serviços específicos