Imagem da matéria: Tokens desenvolvidos no Cosmos disparam enquanto mercado de criptomoedas fraqueja
Foto: Shutterstock

Apesar de o mercado de criptomoedas só ter crescido 0,1% no último dia, indicando um momento de lentidão para muitos criptoativos, alguns tokens do ecossistema Cosmos estão se dando bem melhor.

O melhor exemplo é LUNA, da blockchain Terra, que atingiu uma capitalização de mercado de cerca de US$ 29,5 bilhões, tornando-se a nona maior criptomoeda do mundo.

Publicidade

O projeto Cosmos se descreve como uma “internet de blockchains”. Na verdade, é uma ampla rede de blockchains independentes e paralelos – Terra é uma delas.

LUNA é o token nativo do projeto cripto Terra, pois é a moeda usada para fixar os preços de stablecoins do Terra, como a UST, lastreada em dólar, e TerraGBP, lastreada em euro.

O mecanismo é simples. Para emitir qualquer stablecoin Terra, o valor equivalente em LUNA precisa ser queimado. US$ 1 em LUNA precisa ser queimado para criar 1 UST. Quanto maior for a demanda por stablecoins do Terra, melhor será o desempenho do LUNA.

Nesta quinta-feira (20), LUNA está sendo negociado por cerca de US$ 83,59, registrando um aumento de 6% nas últimas 24 horas.

Publicidade

Outras moedas do Cosmos estão atingindo maiores níveis. OSMO, o token nativo da corretora descentralizada (ou DEX, na abreviatura em inglês) Osmosis, também passou por um crescimento de 8,9%, sendo negociada a US$ 10,42.

Está bem próxima de sua alta recorde de US$ 11 registrada em 12 de janeiro.

O valor total bloqueado (ou TVL), uma métrica que se refere a quanto dinheiro está alocado em um projeto, no protocolo de Finanças Descentralizadas (ou DeFi) Osmosis cresceu 6,10% para atingir a impressionante marca de US$ 1,44 bilhão, segundo o site DeFi Llama.

Na última vez que o TVL no Osmosis disparou foi quando fez parte de outro ciclo de alta do ecossistema.

TVL do Osmosis (Imagem: DeFi Llama)

A Akash Network foi outra grande ganhadora. A rede é um mercado ponto a ponto para o arrendamento de serviços computacionais em nuvem. AKT, o token nativo do projeto, subiu 8,3% no último dia e está sendo negociado a US$ 2,27.

Publicidade

Mas o maior crescimento de moedas do Cosmos nas últimas 24 horas foi do próprio token da plataforma. ATOM subiu 12% e está precificado a US$ 41,33.

O que é Cosmos?

Graças à sua arquitetura comum, usuários podem usar qualquer blockchain do Cosmos e movimentar tokens livremente entre eles sem a necessidade ou permissão de um intermediário.

A modularização do ecossistema também é uma vantagem para desenvolvedores, pois podem usar o kit de desenvolvimento do Cosmos para desenvolver aplicações descentralizadas (ou dapps) usando o mesmo código para diferentes blockchains.

Outro fator fundamental no ciclo de alta de tokens do Cosmos pode ser por conta do anúncio da empresa suíça de investimentos cripto 21Shares de que irá listar o primeiro produto negociado em bolsa (ou ETP) de ATOM do mundo.

O ETP da 21Shares será negociado com o dólar, euro e franco-suíço na Bolsa SIX da Suíça.

Assim como um fundo de índice (ou ETF), um ETP é um produto financeiro que permite que investidores capitalizem sobre o crescimento de uma criptomoeda específica com menos riscos em vez de adquiri-la diretamente.

Publicidade

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

Talvez você queira ler
Arte digital mostra mãos operando um celular que projeta moedas

Lei que regula criação de moedas sociais em cidades brasileiras avança na Câmara

PL prevê que as moedas sociais sejam emitidas apenas de forma digital e usem tecnologia blockchain para evitar fraudes
Imagem da matéria: Patex estreia oficialmente no Brasil com corretora, wallet e explorador de blockchain

Patex estreia oficialmente no Brasil com corretora, wallet e explorador de blockchain

Clientes brasileiros terão acesso ao conjunto de produtos: Patex Network, Patex Explorer, Patex Wallet e Patex Exchange
Imagem da matéria: Relator da CPI das Pirâmides vai pedir acesso a investigação que condenou a Binance nos EUA

Relator da CPI das Pirâmides vai pedir acesso a investigação que condenou a Binance nos EUA

Deputado Ricardo Silva afirma que irá buscar as ferramentas diplomáticas para ter acesso a investigação do DoJ contra a corretora
Imagem da matéria: MB desafia startups aceleradas na Fenasbac com tokenização de títulos públicos e antecipação de recebíveis

MB desafia startups aceleradas na Fenasbac com tokenização de títulos públicos e antecipação de recebíveis

Delend e Pods Finance apresentam soluções tokenizadas no evento Next, voltado para inovação financeira