Imagem da matéria: Tokens da Theta disparam 17% com chegada de nova atualização do projeto
Foto: Shutterstock

Os tokens da Theta estão entre os ativos que mais valorizam nesta tarde de terça-feira (1º) com o anúncio de que o projeto ganhará uma nova atualização em breve.

A Theta (THETA), token de governança do projeto, está em alta de 16,6% nas últimas 24 horas, sendo negociado nas exchanges a US$ 7,76. Já o token de utilidade usado para pagar os validadores da rede, Theta Fuel (TFUEL), sobe 7,5% no mesmo período, valendo agora US$ 0,35 segundo o CoinMarketCap.

Publicidade

Nos últimos sete dias, a theta e tfuel acumulam ganhos ainda mais expressivos de 19,7% e 32%, respectivamente. Entre os fatores que impulsionam essa valorização está o anúncio de que a mainnet 3.0 da Theta será lançada oficialmente no dia 30 de junho. 

Conforme explicou a empresa na segunda (31), essa atualização trará duas novidades principais. A primeira é uma nova versão do seu sistema de validação Elite Edge Nodes com interface de usuário atualizada, e a segunda é o lançamento do aguardado staking e a queima de tokens TFUEL na rede principal.

Depois que a versão 3.0 estiver no ar, os validadores poderão aumentar seus rendimentos e ganhar tokens TFuel por meio de staking, além de ganhar tokens adicionais de plataformas de vídeo ao oferecer um melhor desempenho.

O comunicado afirma que no momento são realizados uma série de testes internos com mais de 100 mil stakers de TFUEL para garantir que a atualização aconteça com sucesso.

Publicidade

A nova versão da Theta estava prevista para ser lançada em 14 de abril, mas foi adiada para novas revisões no código. Essa não é a primeira vez que o projeto atrasa uma atualização. No ano passado, o lançamento da mainnet 2.0 também demorou mais do que o esperado, mas aconteceu sem problemas técnicos.

Na nova atualização a Theta também quer introduzir na sua rede principal elementos fundamentais que possibilitem ao projeto construir um marketplace de tokens não fungíveis (NFT) no futuro.

Theta

O ecossistema da Theta foi lançado em 2019 com o objetivo de oferecer uma infraestrutura descentralizada para streaming de vídeo onde os participantes da rede são recompensados por compartilhar largura de banda para retransmitir vídeos ponto a ponto. 

A solução da Theta fornece uma solução mais barata para empresas e desde o ano passado é parceira de gigantes do mercado como Google, Samsung e Sony.

Publicidade

Na quinta-feira passada (27), foi a vez da agência de esportes e talentos Creative Artists Agency (CAA) se juntar ao projeto para ajudar na governança e validação da rede de distribuição de vídeo.

Em março, a THETA alcançou a 10º entre os ativos de maior valor de mercado, acumulando na época um crescimento anual de 17.000%. Desde então, a moeda retrocedeu para a 21ª posição enquanto o segundo ativo do projeto, TFUEL, começou a conquistar seu espaço no mercado e valorizar 960% desde o início do ano.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Reguladores afirmam que Coinbase não pode obrigá-los a criar regras “do zero” para setor de criptomoedas

Reguladores afirmam que Coinbase não pode obrigá-los a criar regras “do zero” para setor de criptomoedas

Em um processo judicial, a SEC argumentou que a Coinbase não pode exigir que o regulador escreva novas regras para o setor cripto
ilustração do famoso sapo pepe

PEPE salta 19% e bate recorde após boato de listagem na Coinbase e hype da GameStop

As últimas 24 horas foram uma tempestade perfeita para Pepe: Roaring Kitty voltou causando um boom das memecoins, ao mesmo tempo que se espalhou rumores de listagem na Coinbase
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

Manhã Cripto: ETFs de Bitcoin voltam a captar mais US$ 100 mi por dia nos EUA; Ex-diretor da FTX pede 18 meses de prisão

Mercado também começa a se preparar para veredito final da SEC sobre os ETFs de Ethereum à vista
Imagem da matéria: MB estreia no ranking de Exchange Benchmark em 1º lugar no Brasil

MB estreia no ranking de Exchange Benchmark em 1º lugar no Brasil

O relatório semestral, realizado pela CCData, é considerado uma estrutura robusta para classificar a atuação de exchanges do Brasil e do mundo