Tiago Reis, criador da Suno Research de terno e gravata e cabelo comprido
Tiago Reis, analista da Suno Research (Foto: Reprodução/Facebook)

O influencer e criador da casa de análises Suno Research, Tiago Reis, está sendo alvo nesta terça-feira (14) de uma operação de busca e apreensão autorizada pela 42ª Vara Cível de São Paulo para investigar uma suposta manipulação de mercados mobiliários.

A informação veio inicialmente do colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, e foi confirmada pelo Portal do Bitcoin pela assessoria de imprensa do executivo, também conhecido como grande crítico do Bitcoin.

Publicidade

Segundo a reportagem, estão sendo feitas buscas em cinco endereços diferentes nas cidades de São Paulo, Porto Alegre e Goiânia. Além da sede da Suno e seu dono, as autoridades também têm como alvo dois sócios de Reis: Vitor Duarte e Marcos Baroni.

Ação não está sendo feita pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Um advogado que trabalha com o mercado de capitais e pediu para não ter a identidade revelada disse que, pelo padrão da operação, trata-se de algo iniciado pelo Ministério Público.

A investigação seria por conta de fundo mobiliários, mais especificamente o fundo HCTR11. Os executivos são investigados por uma suposta tentativa de manipular o mercado por meio de publicações em redes sociais. A ação está em segredo de Justiça.

Jardim afirma que o caso teve início em abril de 2022, quando o fundo em questão teve uma oscilação fora do comum, tendo flutuado 25% em um curto período. Seria uma ação orquestrada de Reis e seus sócios para conseguir indicar aos cotistas os fundos da Suno Research.

Publicidade

Já o advogado que conversou com a reportagem lembra que a Suno denunciou irregularidades em um empreendimento da Hectare, a gestora do fundo, o que resultou em uma forte perda do PL (Patrimônio Líquido).

Reis é um dos maiores influencers do mercado financeiro do Brasil: possui 213 mil seguidores no Twitter e 91 mil no LinkedIn. Já a Suno tem 107 mil seguidores no Twitter.

A XP Investimentos também possui uma participação minoritária como acionista da Suno Research.

Assessoria de Tiago Reis

Procurado pelo Portal do Bitcoin, o grupo Suno confirmou a realização da operação em comunicado. “A empresa não teve acesso ao processo, portanto, neste momento, não pode dar mais detalhes da ação”, diz o texto.

“O Grupo Suno reforça que está 100% seguro de sua atuação e estamos tranquilos e certos de nossa inocência e da idoneidade de todos os nossos analistas e profissionais. Confiamos na atuação da Justiça e que a investigação será concluída com brevidade”, finaliza a nota

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem de Glaidson Acácio dos Santos, mais conhecido como Faraó do Bitcoin

Gilmar Mendes mantém prisão de Glaidson Acácio dos Santos, criador da GAS Consultoria

A defesa do ‘Faraó do Bitcoin’ alegou problemas psiquiátricos e uso de medicamento controlado, além de questionar a jurisdição acerca da competência para os processos
Homem preso com as mãos algemadas nas costas

Polícia do Rio prende suspeitos de integrar quadrilha especializada em golpes com criptomoedas

Operação ‘Investimento de Araque’ foi deflagrada nos estados do Rio, Amazonas e Pará; suspeitos movimentaram mais de R$ 15 milhões em dois anos
Fachada do MPDFT - Facebook

PM que atraía colegas de farda para pirâmide com criptomoedas é alvo do MP do DF

O policial militar e um grupo suspeito de pessoas e empresas teriam aplicado um golpe de R$ 4 milhões; alvos do MPDFT são do DF e GO
Fotos dos equipementos de mineração de criptomoedas operados com furto de eletricidade em Canela, RS

Polícia Civil do RS fecha fazenda de mineração de criptomoedas que lucrava R$ 400 mil por mês

Além de crime de furto de energia, casal preso responderá por porte ilegal de arma e lavagem de dinheiro