Imagem da matéria: Tether registra queda de 21% em títulos comerciais que servem de lastro para sua stablecoin

A Tether Holdings Limited publicou seu parecer trimestral de fiabilidade mais recente, que informa uma queda de 21% nas alocações em títulos comerciais no último trimestre.

Em uma publicação no site da Tether, a empresa afirma que esses números mais recentes demonstram que as reservas mantidas pelo grupo para os tokens digitais emitidos excedem a quantia necessária para resgatar os tokens digitais.

Publicidade

A empresa acrescenta que um aumento nos investimentos do grupo em fundos de mercados monetários e títulos do tesouro americano “fortalece ainda mais a resiliência” das stablecoins da Tether.

“Estamos comprometidos em atender o mercado de criptomoedas em rápido crescimento como o ativo estável mais forte na economia Web 3”, disse Paolo Ardoino, diretor de tecnologia da Tether.

Ardoino acrescentou que a Tether “cresceu para além de ser apenas uma ferramenta para a entrada e saída rápida de posições de negociação”, afirmando que é uma “missão essencial” escalar a Tether junto com mercados de ponto a ponto e de pagamento.

Reservas da Tether

Em maio de 2021, a Tether divulgou uma análise aprofundada de suas reservas pela primeira vez desde 2014.

Em março de 2021, quase 76% das reservas da USDT eram mantidas em dinheiro em espécie ou equivalentes de dinheiro. Os outros 14% eram mantidos em uma variedade de empréstimos com garantia, títulos e outros investimentos, incluindo bitcoin (BTC).

Publicidade

Com dinheiro em espécie ou equivalentes de dinheiro, a alocação majoritária em títulos comerciais era de 65%.

Apesar de a empresa ter afirmado anteriormente que USDT era lastreado 100% em dinheiro em espécie, esses números mostraram que menos de 3% das reservas da stablecoin eram mantidas em dinheiro.

Na época, Stuart Hoedgner, conselheiro geral da Tether, disse que era “errôneo” focar exclusivamente em reservas em dinheiro em espécie.

Em agosto de 2021, outro relatório de fiabilidade lançado pela Tether (e realizado pela Moore Cayman, auditora com sede nas Ilhas Cayman), demonstrou que a Tether tinha um lastro total de US$ 62,7 bilhões.

Desse lastro total, US$ 30,8 bilhões eram compostos de títulos comerciais e certificados de depósito. Apenas 10% do lastro da USDT vinha de dinheiro em espécie e depósitos bancários.

Publicidade

Em outubro de 2021, a Tether recebeu uma multa de US$ 41 milhões pela Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (ou CFTC, na sigla em inglês) por mentir sobre suas reservas em dólar.

A Bitfinex, empresa-irmã da Tether, também foi multada.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Bandeira da Argentina com moeda de Bitoin do lado

Argentina se reúne com autoridades de El Salvador para discutir adoção de Bitcoin

Há cerca de três anos, El Salvador se tornou o primeiro país do mundo a incorporar o Bitcoin, junto com o dólar, como moeda oficial
Antônio Ais posa para foto ao lado de carro

Criador da Braiscompany, Antônio Neto Ais é solto na Argentina

O benefício de prisão domiciliar valerá até que o processo de extradição para Brasil seja resolvido
Sam Bankman-Fried da FTX falando em vídeo

Criador da FTX vai mudar de presídio nos Estados Unidos

Transferência de presídio pode durar até um mês nos EUA, com o detento sendo levado para várias penitenciárias até chegar ao destino final
Imagem da matéria: MB anuncia transferência de ativo de Renda Fixa Digital com pagamento em USDC

MB anuncia transferência de ativo de Renda Fixa Digital com pagamento em USDC

Novidade foi anunciada em evento da Circle, emissora da stablecoin pareada dólar, em São Paulo, nesta quarta-feira (29)