moedas de tether sob base com tema em verde da stablecoin
Shutterstock

A Tether emitiu US$ 1 bilhão em USDT na manhã deste sábado (13), conforme indica o serviço de rastreamento do Whale Alert. A quantia, que equivale a R$ 5,37 bilhões, foi produzida de uma só vez pela empresa. Como de costume, a ação gerou críticas de vários entusiastas das criptomoedas, que acusam a empresa de criar dinheiro “a partir do nada”.

No caso, o USDT é uma stablecoin cujo valor é pareado com o do dólar. Por conta disso, os críticos alegam que a Tether está, na prática, imprimindo dólares digitais. Porém, ao contrário do Fed, que é o Banco Central dos EUA, a empresa não é regulamentada e as emissões ficam ao seu critério. Na teoria, todo USDT criado tem um dólar de lastro.

Publicidade

Explicações da Tether não convencem o público

Paolo Ardoino, CTO da Tether, respondeu à mensagem do Whale Alert. “1 bilhão de USDT foi emitido na blockchain da Tron. Perceba que essa é uma transação autorizada, mas não liberada. Isso significa que a quantia vai ser usada como inventário para o próximo período pedidos de emissões e trocas de blockchain”, alertou.

É comum que o empresário publique essa mesma explicação quando o Whale Alert anuncia a emissão de novos USDT. No entanto, para muitos seguidores, o esclarecimento não faz sentido algum. “Paolo, me desculpe pela pergunta. Mas você pode me explicar como essas emissões funcionam?”, perguntou o perfil AchieveLeague. “O que isso significa, traduzido para o inglês?”, ironizou Nick Eastham.

Empresa enfrenta problemas na justiça americana

A Tether é co-irmã da exchange Bitfinex, na qual Ardoino também ocupa a posição de CTO. Desde a alta do Bitcoin (BTC) de 2018, as companhias são investigadas nos EUA por suposta manipulação de mercado, segundo a Bloomberg. A acusação é a de que a Tether imprime USDT para que a Bitfinex compre BTC no mercado.

As suspeitas sobre o relacionamento das empresas são compartilhadas por vários entusiastas das criptomoedas. No Twitter, um usuário chamou o USDT de um “bolívar venezuelano com grife”. Enquanto isso, o perfil Luca Land seguiu a trilha do dinheiro emitido pela Tether e descobriu que ele foi supostamente destinado a várias exchanges, incluindo a própria Bitfinex.

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
Imagem por detrás de uma pessoa algemada

Interpol prende hacker que roubou R$ 260 mil da Polícia de Buenos Aires e lavou fundos com USDT

Liderado por um venezuelano, preso nos EUA, o grupo roubou R$ 8 milhões de entidades argentinas através de um malware de origem brasileira
Pessoa olha para scanner da Worldcoin

Hong Kong bane Worldcoin por coleta de dados “desnecessária e excessiva”

A Worldcoin chegou a escanear o rosto e a íris de 8.302 indivíduos durante sua operação em Hong Kong, segundo autoridades
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

Manhã Cripto: ETFs de Bitcoin voltam a captar mais US$ 100 mi por dia nos EUA; Ex-diretor da FTX pede 18 meses de prisão

Mercado também começa a se preparar para veredito final da SEC sobre os ETFs de Ethereum à vista