Imagem da matéria: STF vai criar grupo para estudar a apreensão de criptomoedas no Brasil
Foto: Shutterstock

O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a criação de um novo grupo de trabalho dedicado em estudar a apreensão, o armazenamento e a destinação de criptomoedas pelo Poder Judiciário.

O ato publicado na quarta-feira (14) no diário oficial do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), foi assinado pela presidente do STF, Rosa Weber, e descreve os motivos para a criação do grupo de trabalho.

Publicidade

O primeiro deles é o avanço da Lei nº 14.478/22 que dispõe sobre diretrizes que deverão ser seguidas para prestação de serviços de ativos virtuais no Brasil. A lei, mais conhecida como com a Lei das Criptomoedas, entra em vigor na próxima terça-feira (20). Ontem (14), o presidente Lula assinou um decreto que estabelece o Banco Central como o órgão regulador do mercado cripto no Brasil.

“O advento da Lei n. 14.478/2022 permitiu que Grupos de Trabalho aprofundem as discussões para construção de uma proposta concreta de regulamentação da apreensão, do armazenamento e da destinação de criptoativos, com a definição de procedimentos”, diz trecho do ato de criação do grupo de trabalho.

O texto também defende a necessidade de apoiar os trabalhos desenvolvidos pela Comissão de Eficiência Operacional, Infraestrutura e Gestão de Pessoas acerca de bens apreendidos.

Por fim, o ato estabelece os 19 agentes públicos que farão parte do grupo de trabalho, incluindo seis conselheiros do CNJ, quatro juízes auxiliares da Presidência do CNJ, seis juízes federais, dois juízes de direito e um desembargador federal. Luiz Philippe Vieira de Mello Filho, Conselheiro do CNJ, será o coordenador do grupo de trabalho. 

Publicidade

Esses profissionais deverão desenvolver e apresentar um relatório final sobre as discussões realizadas ao longo da duração do grupo de trabalho, que encerra suas atividades no prazo de 180 dias.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Fundos cripto do Brasil e Hong Kong são os únicos com fluxo positivo na última semana

Fundos cripto do Brasil e Hong Kong são os únicos com fluxo positivo na última semana

Fundos cripto tiveram a quarta semana seguida de saídas, mas o Brasil segue com tendência positiva ao lado de Hong Kong, que se destaca com a estreia de ETFs
Imagem da matéria: Bitcoin salta 6% e supera US$ 66 mil conforme a inflação desacelera nos EUA

Bitcoin salta 6% e supera US$ 66 mil conforme a inflação desacelera nos EUA

“Os números do CPI dos EUA desencadearam uma ruptura na faixa de ativos de risco”, disse a empresa de Cingapura QCP Capital sobre a alta do Bitcoin
Donald Trump ex-presidente dos EUA

Donald Trump recebe compradores de seus NFTs em jantar de luxo

O ex-presidente resolveu aproveitar o dia de folga do Tribunal de Nova York para receber os apoiadores no resort de luxo Mar-a-Lago
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024