Imagem da matéria: Singapura faz megaoperação contra quadrilha e apreende R$ 3,5 bilhões, incluindo criptomoedas
(Divulgação/Polícia de Singapura- SPF)

A Polícia de Singapura desmantelou na última terça-feira (15) uma quadrilha suspeita de lavar dinheiro de golpes e jogos de azar online, e apreendeu cerca de 1 bilhão de dólares singapurianos (cerca de R$ 3,7 bilhões) em ativos, incluindo criptomoedas.

Segundo comunicado da Singapore Police Force (SPF) na quarta-feira (16), os presos são dez estrangeiros entre 31 e 44 anos, cuja maioria tinha passaportes chineses.

Publicidade

“Através de extensas investigações e acompanhamento da inteligência, a polícia identificou um grupo de estrangeiros suspeitos de estarem envolvidos com lavagem de dinheiro proveniente do crime organizado no exterior”, ressalta o comunicado.

As ações, que envolveram 400 oficiais de diversas agências do governo, ocorreram depois que a polícia recebeu informações de possíveis atividades ilícitas, incluindo o uso de documentos suspeitos de falsificação, o que foi comprovado pelos agentes quando acessaram as contas bancárias abertas em Singapura.

Os policiais e os oficiais de justiça agiram simultaneamente em vários locais da ilha, incluindo residências e condomínios de luxo. “Todas as pessoas envolvidas não são de Singapura e não têm residências permanentes”, destacou a agência sobre as prisões

(Divulgação/SPF)

Além das criptomoedas, a polícia apreendeu carros, bolsas e relógios de luxo, dezenas de celulares, computadores, centenas de joias e duas barras de ouro.

Publicidade
(Divulgação/SPF)

As autoridades também confiscaram o saldo de 35 contas bancárias com cerca de R$ 400 milhões, além de 94 propriedades e 11 documentos com informações sobre ativos virtuais, disseram as autoridades, sem detalhar quais criptos a quadrilha mantinha.

(Divulgação/SPF)

As investigações policiais estão em andamento e oito suspeitos ainda são considerados foragidos.

(Divulgação/SPF)

Ao comentar o assunto, o jornalista chines Colin Wu, disse que esse pode ser o maior caso de lavagem de dinheiro da história de Singapura, e que é incerto se o governo chinês irá intervir. “Singapura é o centro das criptomoedas na Ásia”.

Setor cripto em Singapura

Enquanto os reguladores dos EUA estão impondo um clima hostil às empresas de criptoativos do próprio país, alguns territórios asiáticos estão ansiosos para acomodar a nova tecnologia. Singapura, por exemplo, que já foi considerada um hub global das criptomoedas, agora trabalha a regulação do setor na ilha.

Na terça-feira (15), o país finalizou novas regras que regem as stablecoins; Na semana passada, o MAS, principal regulador financeiro, anunciou um compromisso financeiro em um programa de fintech e inovação que inclui um caminho para apoiar a tecnologia Web 3.0,comenta o The Block.

Publicidade

Singapura também está aplicando novas medidas de proteção ao consumidor de criptomoedas à medida em que continua aplicando regulamentação.

Entre as novas medidas, o MAS vai impor uma proibição de empréstimos e staking para investidores individuais (traders menores, em oposição a clientes institucionais), uma medida que está sendo discutida desde outubro de 2022. 

VOCÊ PODE GOSTAR
Policial algemando suspeito durante a noite

Suspeito de roubar quase R$ 10 milhões da Pump.fun é preso em Londres

Jarett Dunn, ex-funcionário da plataforma Pump.fun, foi preso na Inglaterra acusado de golpe de quase R$ 10 milhões
máquinas de mineração de criptomoedas apreenidas em

Polícia apreende 396 mineradoras de Bitcoin em casa de ex-deputado paraguaio

Miguel Cuevas, que já foi preso por enriquecimento ilícito, agora pode também ser investigado por furto de energia
Imagem da matéria: Caitlyn Jenner promove sua própria memecoin, mas comunidade suspeita de hackers

Caitlyn Jenner promove sua própria memecoin, mas comunidade suspeita de hackers

Memecoin de Caitlyn Jenner já vale quase US$ 30 milhões, mas o mercado ainda tem dúvidas sobre a veracidade do ativo
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”