Imagem da matéria: Setor de mineração de bitcoin pode sofrer com escassez de máquinas em 2021
Foto: Shutterstock

O setor de mineração de bitcoin pode sofrer uma grande escassez de máquinas logo no início deste ano. Isso porque a Bitmain, fornecedora de Antminers S19, terá que entregar primeiro as milhares de encomendas feitas no fim do ano passado. A falta de estoque então pode deixar empresas do setor defasadas.

No início de dezembro, por exemplo, a Bitmain já havia fechado vendas de mineradoras com data de entrega prevista para maio deste ano, reportou o Coindesk. Em agosto a fornecedora já amargava a falta de estoque, quando planejou em seguida o aumento em quase 100% o preço do seu produto.

Publicidade

De acordo com o site, no final de novembro uma Antminer S19 da Bitmain custava US$ 1.897 e agora a mesma máquina é vendida por US$ 3.769. As S19 são de longe as melhores na atualidade para a mineração de bitcoin. Para se ter uma ideia, só as americanas Core Scientific e a Riot Blockchain encomendaram mais de 70.000 máquinas da Bitmain em dezembro. 

Empresas de mineração se precaveram

Com o intuito de se tornar o maior centro de mineração dos EUA, em 17 de dezembro, a Core Scientific, provedor de hospedagem de blockchain e parceira da Bitmain, anunciou a expansão da operação de mineração de bitcoin. Para isso, a empresa encomendou 58.000 novas máquinas.

O valor pago foi de US$ 23 milhões, fruto de uma parceria com a Foundry, subsidiária da Digital Currency Group, que também comanda a Grayscale. Por contrato, a Bitmain tem que entregar a encomenda até setembro.

Dias depois veio a notícia da Riot Blockchain, empresa de mineração de bitcoin sediada em Colorado (EUA) e listada na Nasdaq. Foi anunciado então a compra antecipada de 15.000 Antminers da Bitmain ao custo de US$ 35 milhões, o que deixa o aumento de preço feito pela Bitmain bem visível. Mesmo pagando mais caro, a Riot planeja uma aquisição um aumento de 65% na ‘produção’ de bitcoin.

Publicidade

Mineração em alta e mercado secundário

Com o preço do bitcoin nas alturas e a escassez de máquinas, muitos mineradores recorrem ao mercado secundário, ou seja, as mineradoras usadas que ainda podem dar algum lucro, mesmo tendo também dobrado e até mesmo triplicado de preço.

As Antminers S9, por exemplo, que há uma ano eram vendidas por cerca de US$ 20, hoje é oferecida por até US$ 130 em alguns sites de venda, disse o Coindesk.

Para o diretor de marketing internacional da Bitmain, Nathaniel Yu, a demanda por máquinas de mineração não vai diminuir tão cedo à medida que mais investidores institucionais se interessem por criptomoedas e tecnologia de blockchain.

VOCÊ PODE GOSTAR
Arte de robô observando por trás usuária de computador

Novo PC da Microsoft que grava tudo é “spyware” e será alvo de hackers, alertam especialistas

Os críticos dizem que novo PC centrado em IA da Microsoft é um pesadelo de privacidade
Michaël van de Poppe em vídeo no Youtube

“É hora de investir em altcoins como Ethereum além do Bitcoin”, diz Michaël van de Poppe

Citando o Ethereum com uma das opções, o analista diz que o mercado de altcoins já passou por correção e que a tendência agora é de alta
Imagem da matéria: Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Ao todo, vítima gastou quase R$ 5 milhões nos pagamentos: além do envio de Bitcoin, foram 40 depósitos bancários
Cachorro Shiba Inu que inspitou Dogecoin

Kabosu, a cachorrinha que inspirou a Dogecoin, falece aos 18 anos

Kabosu sofria de doença crônica e já era muito idosa; segundo sua dona, a cachorrinha “faleceu silenciosamente”