Imagem da matéria: Sequestro de babá investidora de criptomoedas é enredo de novo filme brasileiro 
Cena do filme “Mãe, sequestraram a babá” (Reprodução)

Estreia na próxima segunda-feira (6) na Amazon Prime Video o filme brasileiro “Mãe, sequestraram a babá”, uma comédia para o público infantil que lembra o clássico “‘Esqueceram de mim”. O roteiro é baseado no sequestro de uma argentina investidora de criptomoedas que trabalha para uma família no Rio de Janeiro apenas por amor à profissão.

O filme foi produzido pela Agência Cintra e gravado na Barra da Tijuca, bairro nobre da zona sul do Rio, sob a direção de Luan Moreno; o roteiro é de Francisco Malta. “É um filme para toda a família, num gênero bem ‘Sessão da tarde’, disse Malta ao O Globo.

Publicidade

Conforme descreveu Malta, o filme conta a história de uma família de classe média com várias crianças e adolescentes, as quais descobrem a trama da suposta sequestradora, Angélica (Letícia Pedro), que está em busca de informações para roubar as criptomoedas de ‘Mag’, a babá Magdalena (Cláudia Alencar).

Após sumir com a babá — durante a festa de aniversário de uma das crianças —, a sequestradora aparece na residência da Tijuca e tenta fazer com que a família pense que ‘Mag’ teve que viajar urgente para a Argentina para resolver um problema. Ela então passa a tomar algumas medidas, como proibir o uso de celulares.

Em um trecho do trailer de “Mãe, sequestraram a babá” no Youtube, no cativeiro, a sequestradora abre o jogo com a vítima: “Eu pesquisei a sua vida e sei que você investe em criptomoedas”.

Ela então “assume o controle da casa, até que os pequenos se unem e dão uma lição na vilã”, contou Malta ao O Globo.

Publicidade
Cena do cativeiro (Reprodução/YouTube)

Filme aborda a ascensão das criptomoedas no cotidiano

Malta se preocupou em destacar as peculiaridades da Barra da Tijuca por ser uma área pouco explorada no audiovisual. Segundo afirmou ao O Globo, todas as gravações, internas e externas, duraram um mês.

Malta disse que o filme também vai abordar temas do universo das criptomoedas. “Acabamos tratando de blockchain, uma espécie de banco de dados avançado, e de outras temáticas com que, de alguma forma, todos nós convivemos hoje em dia, como os novos formatos de família”, explica o roteirista.

Veja o trailer:

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Ex-diretor da FTX deve pegar até 7 anos de prisão, pedem promotores dos EUA

Ex-diretor da FTX deve pegar até 7 anos de prisão, pedem promotores dos EUA

Ryan Salame foi um dos executivos da FTX que coordenaram a doação de milhões para campanhas políticas usando dinheiro dos clientes
Imagem da matéria: BNDES planeja lançar em agosto o piloto da Rede Blockchain Brasil

BNDES planeja lançar em agosto o piloto da Rede Blockchain Brasil

Blockchain deve chegar com casos de uso: diploma digital pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa e uma cadeia de custódia de provas
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
Imagem da matéria: As criptomoedas estão se tornando políticas – e a Consensys quer ficar fora disso

As criptomoedas estão se tornando políticas – e a Consensys quer ficar fora disso

Enquanto outras empresas gastam milhões em candidatos pró-cripto, Joe Lubin diz ao Decrypt que a Consensys resistiu ao impulso