Donald Trump posa para foto em evento político nos EUA
Shutterstock

Sam Bankman-Fried, ex-CEO da exchange de criptomoedas FTX, teria pensado em oferecer a Donald Trump US$ 5 bilhões para dissuadir o 45º presidente dos EUA de concorrer novamente ao cargo em 2024.

A revelação vem de Michael Lewis, autor de “The Big Short”, clássico moderno sobre a crise financeira de 2008 que ganhou filme com Brad Pitt, e “Going Infinite: The Rise and Fall of a New Tycoon”, no qual investiga a ascensão e queda de Bankman-Fried e da FTX.

Publicidade

De acordo com Lewis, Bankman-Fried até procurou descobrir o custo potencial de tal proposta.

“Isso só gera surpresa se você não conhece Sam”, disse Lewis em uma entrevista para a CBS News  no 60 Minutes que foi ao ar no domingo. “Sam estava pensando:’ poderíamos pagar a Donald Trump para não concorrer à presidência. Tipo, quanto seria necessário?'”

De acordo com Lewis, que obteve acesso livre ao magnata dos criptoativos, Bankman-Fried via Trump como alguém tentando minar a democracia, pensando que ele “pertence à lista de riscos existenciais.”

Além disso, foi discutido um número específico para a retirada de Trump das eleições.

“O número que estava chutando quando eu estava conversando com Sam sobre isso era de US$ 5 bilhões”, afirmou Lewis, acrescentando que SBF “não tinha certeza de que esse número veio diretamente de Trump.”

Lewis afirmou ainda que SBF estava ansioso para financiar candidatos republicanos em desacordo com Trump e até abordou “o mais improvável dos Aliados” — o líder da minoria republicana no Senado, Mitch McConnell — e “eles ainda estavam tendo essas conversas quando FTX explodiu” em novembro de 2022.

Publicidade

“Então, por que não aconteceu? Ele não tinha mais US$ 5 bilhões’, disse Lewis.

O Decrypt entrou em contato com os escritórios de Donald Trump e Mitch McConnell, fez algumas perguntas e atualizará o artigo se receberem resposta.

Doações políticas de Sam Bankman-Fried

Antes do colapso da FTX no ano passado, Bankman-Fried tinha sido um doador político significativo para republicanos e Democratas, contribuindo com mais de US$ 70 milhões para campanhas eleitorais em menos de 18 meses.

Ele contribuiu pessoalmente com um mínimo de US$ 40 milhões para políticos e comitês de ação política que antecederam as eleições de meio de mandato de 2022. Uma parte substancial dessas contribuições foi para Democratas e organizações de tendência liberal.

Como resultado, ele se classificou como o segundo maior doador global para Democratas, atrás apenas de George Soros.

Bankman-Fried também doou uma quantia significativa para comissões de angariação de fundos e super PACs filiados a ambas as partes, incluindo uma contribuição de US$ 6 milhões para a House Majority PAC, o principal grupo externo que apoia os Democratas da Câmara.

Publicidade

Bankman-Fried também fez doações aos Republicanos. No entanto, o montante exato das suas contribuições para as causas republicanas não foi divulgado, uma vez que foram feitas como doações “obscuras” não reveladas.

De acordo com o site de acompanhamento de Finanças Políticas Open Secrets, “doações obscuras” (também conhecidas como dark money nos EUA) refere-se a gastos destinados a influenciar resultados políticos em que a fonte do dinheiro não é divulgada.

No entanto, SBF admitiu ter doado uma quantia igual aos republicanos como fez aos democratas, então suas contribuições políticas totais podem ter sido de cerca de US$ 80 milhões.

O fundador da FTX, que será julgado esta semana, está enfrentando oito acusações de conspiração e fraude, incluindo uma alegação de que ele violou as leis de financiamento de campanha.

Sua empresa, agora sob a liderança do CEO John J. Ray III, tem tentado recuperar as doações feitas por Bankman-Fried e outros executivos da FTX, desde o final do ano passado.

Publicidade

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Moeda de Ethereum na frente de gráfico

Ethereum pode surpreender positivamente nos próximos meses, diz Coinbase

Subindo menos que outras criptomoedas em 2024, o Ethereum pode se recuperar e superar seus pares nos próximos meses, avalia a Coinbase
Ilustração de bandeira do Brasil dentro moeda de Bitcoin

Fundos cripto do Brasil captam mais R$ 1,5 mi e chegam a 21ª semana consecutiva de entradas

Vindo de uma grande sequência de captação, fundos de criptomoedas do Brasil estão em 3º lugar no ranking global, atrás apenas dos EUA e Hong Kong
Imagem da matéria: Volume de negociação de 'Notcoin' ultrapassa US$ 1 bilhão no maior airdrop de jogos de 2024

Volume de negociação de ‘Notcoin’ ultrapassa US$ 1 bilhão no maior airdrop de jogos de 2024

Jogo Notcoin, baseado no Telegram, lançou mais de 80 bilhões de tokens para cerca de 35 milhões de jogadores em um airdrop
Ilustração da memcoin em Solana Bonk

Como criar uma memecoin em Solana com a Pump.fun

Protocolo viralizou ao permitir a qualquer pessoa criar uma criptomoeda por cerca de R$ 15