Imagem da matéria: Samba e bitcoin: empresa de shows do Rio de Janeiro passa a aceitar criptomoeda
(Foto: Divulgação)

Uma empresa de entretenimento do Rio de Janeiro (RJ) que leva o samba carioca a eventos corporativos passou a aceitar Bitcoin como forma de pagamento. O anúncio foi feito proprietário Renato Dias no Facebook na noite de terça-feira (16).

Dias é dono da empresa Conexão Rio Samba Show, que organiza eventos com música, dança e expressão cultural a uma bateria de escola de samba com ritmistas, passistas e intérpretes de escolas de samba do Rio de Janeiro.

Publicidade

O serviço, que conta com integrantes de várias agremiações do samba carioca é focado em festas, eventos, feiras e ações empresariais.

A empresa foi fundada por Dias em 2014. Desde 2000 ele é ritmista da escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel. Ele também já passou pela Beija Flor de Nilópolis.

“Eu já trabalho com bitcoin há mais de um ano e eu já queria botar esse sistema de pagamento na minha empresa já faz bastante tempo e agora eu decidi pra ver como vai ser a aceitação no mercado”, disse o empresário por telefone ao Portal do Bitcoin.

Ele também salientou que é um risco que ele tem que correr, considerando a volatilidade do ativo digital. O empresário acompanha o momento atual do mercado e confia que depois de aprovadas as ETFs de bitcoin nos EUA, o preço deve subir.

Publicidade

Samba e bitcoin

Embora muitas pessoas confundam a empresa com uma Escola de Samba, o produto oferecido são apresentações do gênero musical brasileiro. “Somos um grupo de show que usa instrumentos de bateria de escola de samba com um repertório variado”, disse.

Dias falou que a empresa realiza muitos eventos e o cliente tem que estar de olho nas datas, pois há períodos, que ele chamou de altas temporadas, em que o custo realmente dobra, como em janeiro e fevereiro.

Segundo o carioca do bairro Realengo, tanto a agenda para 2019 quando a de 2020 já estão abertas. Ele salientou que “é muito comum eventos com grupos de samba no Rio de Janeiro e em São Paulo”.

Sobre valores ele apenas disse que cada evento é um orçamento diferente, pois depende do local e da data, mas quem fecha contrato com antecedência geralmente sai ganhando.

Publicidade

Outras empresas que aceitam bitcoin

Outra empresa que passou a aceitar bitcoin recentemente é uma pousada que fica na cidade histórica de Paraty, a cerca de 260 quilômetros de São Paulo.

Quando o arquiteto Alessandro Santos anunciou a novidade em agosto deste ano, o Hostel Bitcoin rapidamente preencheu as vagas de acomodação para a inauguração e muitos tiveram que aguardar para experimentar a novidade.

Em junho deste ano, a empresa de transporte rodoviário Viação Garcia também passou a aceitar bitcoin como forma de pagamento e, segundo o grupo, foi a primeira do setor de transporte a aderir às criptomoedas.

De acordo com a empresa, a compra das passagens com moedas descentralizadas segue o mesmo sistema que o pagamento com cartão de crédito.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil
Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br
Siga também o nosso Instagram com análises diárias.

Publicidade
VOCÊ PODE GOSTAR
Rafael Rodrigo , dono da, One Club, dando palestra

Clientes acusam empresa que operava opções binárias na Quotex de dar calote milionário; dono nega

Processos judiciais tentam bloquear R$ 700 mil ligados à One Club, empresa de Rafael Rodrigo
Moeda de Bitcoin no centro de dados IA

Algoritmos de Aprendizado de Máquina preveem preço do Bitcoin para 30 de abril

Inteligência artificial prevê para o último dia deste mês que o preço do Bitcoin passe por um ligeiro ajuste
Brad Garlinghouse, CEO da Ripple , posa para foto

Mercado de criptomoedas vai valer US$ 5 trilhões até final do ano, prevê CEO da Ripple

Brad Garlinghouse justifica seu otimismo pelo halving do Bitcoin e um possível impulso regulatório positivo do mercado cripto nos EUA
Casa à beira de rio no Butão

Governo de Butão vai intensificar mineração de Bitcoin no Himalaia com investimento de R$ 2,5 bi

O governo do país asiático vai apostar em hardwares de ponta para compensar os efeitos do halving do Bitcoin que acontece este mês