Carteira com criptomoedas
Foto: Shutterstock

A Ripio, empresa do setor cripto na América Latina com alcance de mais de 7 milhões de usuários, anunciou nesta quarta-feira (29) uma nova parceria com o Mercado Pago Chile e a Finzi, wallet digital colombiana. Por meio de uma integração, os usuários das duas fintechs poderão comprar e vender criptomoedas diretamente de seus aplicativos, sem necessidade de sair da plataforma.

Desta forma, a Ripio permite que cada vez mais pessoas possam fazer parte da nova economia digital e adquirir as principais criptomoedas do mercado como Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH) e USD Coin (USDC).

Publicidade

“Em um contexto onde as parcerias comerciais e o desenvolvimento de serviços B2B confiáveis são parte fundamental da demanda de mercado, nos orgulhamos por seguir construindo junto ao Mercado Pago e somar novas startups parceiras como a FinZi, com uma proposta desenhada ad hoc e que nos permite continuar expandindo o segmento cripto para diversos públicos”, afirma Sebastián Serrano, CEO e cofundador da Ripio. 

Além disso, Matías Spagui, Diretor Sênior do Mercado Pago Chile, diz que “entrar no negócio de criptomoedas é um passo a mais para seguir transformando e expandindo o acesso a serviços financeiros no Chile e na América Latina. Por meio deste novo serviço, buscamos dar a milhões de chilenos acesso ao mundo cripto de forma educativa, segura e simples, a fim de gerar maior inclusão financeira”. 

Juan Zavala, CEO da FinZi acrescentou que “desde o início a FinZi nasceu com a missão de capacitar, educar e fornecer acesso a serviços financeiros de forma interativa, fácil e segura para todos os jovens. Agora, esta parceria com a Ripio nos permite abrir a porta para a economia digital, permitindo que eles se familiarizem, interajam e, sobretudo, economizem através destes ativos digitais a partir do seu app FinZi”. 

Solução cripto ao alcance das empresas 

A Ripio, por meio de sua proposta de “cripto as a service”, permite que outras empresas possam oferecer soluções baseadas em blockchain com segurança, por meio de uma API de acesso que se adapta às necessidades de cada cliente.

Publicidade

No Brasil, a parceria com o Mercado Livre anunciada em meados do ano passado teve como objetivo fidelizar os clientes brasileiros da gigante do e-commerce por meio de seu próprio token: Mercado Coin (MCN).

Para isso, foi gerada uma integração entre as duas empresas, na qual a Ripio assumiu o papel de custodiante e exchange das operações de compra e venda de cripto na plataforma. Esses novos lançamentos no Chile e na Colômbia reforçam a vertical B2B da Ripio.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Bitso lança carteira Web3 para facilitar conexão com aplicativos DeFi

Bitso lança carteira Web3 para facilitar conexão com aplicativos DeFi

Bitso Web3 Wallet suporta Ethereum, Polygon, Arbitrum, Base e Optimism e permite acesso a mais de 2 mil tokens
hackers em frente a computadores

Exchange de criptomoedas Rain perde US$ 14,8 milhões em ataque hacker

A exchange disse que já tomou as medidas necessárias e que todas as sua atividades estão funcionando normalmente, inclusive saques
Imagem da matéria: Coinbase sai do ar durante madrugada após interrupção do sistema

Coinbase sai do ar durante madrugada após interrupção do sistema

Embora a Coinbase tenha informado nesta manhã que o problema estava resolvido, sua página de status ainda indica que o app móvel e site estão com “desempenho prejudicado”
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”