Moeda de Bitcoin sob mapa da Europa- taxinha aponta para Reino Unido -UK
Shutterstock

A Polícia Metropolitana de Londres apreendeu mais de R$ 13 bilhões em Bitcoin provenientes de uma fraude de investimento baseada na China, revelou um tribunal londrino nesta terça-feira (30). A história foi relatada em reportagem do jornal Financial Times.

A operação desvendou as ações de Jian Wen, de 42 anos, acusada de lavar o dinheiro para seu ex-empregador, que está foragido das autoridades de Pequim. Wen se declarou inocente das acusações no tribunal.

Publicidade

Em detalhes apresentados ao Southwark Crown Court, foi relatado que, em 2018, a polícia britânica confiscou quatro dispositivos contendo mais de 61.000 bitcoins de um cofre de segurança e de uma residência compartilhada por Wen e seu então empregador, Yadi Zhang.

As autoridades conseguiram tomar controle dos bitcoins em julho de 2021, quando o montante foi avaliado em 1,4 bilhão de libras (R$ 8,8 bilhões). Na época, a cotação do BTC estava entre US$ 30 mil e US$ 40 mil.

Na cotação de hoje, os 61 mil bitcoins equivalem a cerca de R$ 13,1 bilhões.

O júri foi informado de que o Bitcoin em questão originou-se de um esquema de fraude de investimento perpetrado por Zhang na China, entre 2014 e 2017, que resultou na apropriação indevida de aproximadamente 5 bilhões de libras (R$ 31 bilhões) de mais de 128 mil investidores.

Zhang, cujo verdadeiro nome é Zhimin Qian, converteu o dinheiro roubado em Bitcoin e fugiu para Londres em 2017 sob identidade falsa, permanecendo foragida desde então, conforme a acusação.

Publicidade

Embora Wen não seja acusada de envolvimento direto na fraude, ela está sendo julgada por supostamente auxiliar na conversão de parte do Bitcoin de Zhang em dinheiro, joias, itens de luxo e imóveis, sabendo serem provenientes de atividades criminosas.

A promotoria destacou ainda uma tentativa frustrada de Wen comprar uma propriedade em Londres avaliada em 12,5 milhões de libras em 2018, operação barrada por questões de verificação da origem dos fundos. Wen, que se mudou para o Reino Unido em 2007 da China e se tornou cidadã britânica em 2018, afirmou ser apenas uma “cuidadora” de Zhang, acreditando na legitimidade dos bitcoins.

Apreensão bilionária na Alemanha

A apreensão britânica não é um caso isolado. Na quarta-feira (30), a polícia alemã anunciou a apreensão temporária de quase 50 mil bitcoins, que no momento equivalem a US$ 2,17 bilhões (R$ 10,78 bilhões). Trata-se da maior apreensão de BTC já feita na Alemanha, tendo sido realizada com ajuda do FBI.

Os bitcoins foram apreendidos após a transferência voluntária de um dos suspeitos para carteiras digitais fornecidas pela polícia. Ainda não foi decidido como as criptomoedas serão utilizadas.

Publicidade

A origem da soma são os valores recebidos pelos suspeitos por gerirem um dos maiores portais de pirataria da Alemanha até 2013.

You May Also Like
DAO, AssangeDAO, organização autônoma descentralizada, ethereum, Julian Assange, EUA

Token pró-liberdade do fundador do Wikileaks, Julian Assange, dispara de preço em meio a julgamento

A alta ocorre em meio ao julgamento de um recurso proposto pela defesa do ativista para que ele não seja extraditado do Reino Unido para os EUA
Edificio do BCE

“Valor justo do Bitcoin ainda é zero,” dizem funcionários do Banco Central Europeu

Queixas sobre o Bitcoin são que suas transações são lentas e caras, não é um investimento adequado e que o ato de minerar “polui o ambiente”
Ilustração de uma lâmpada flamejando B de bitcoin

Há 15 anos, Satoshi debateu uso de energia na rede Bitcoin: “Seria menos cara do que a atividade bancária”

Os comentários constam em e-mails revelados na sexta-feira pelo desenvolvedor Martti Malmi, um dos primeiros colaboradores do criador do Bitcoin
Miniaturas de homens em cima de moeda de Bitcoin gigante fazendo medição pela metade

O que o halving e os ETFs de Bitcoin significam para a oferta e demanda

Halving é apenas um dos muitos motivos para ser otimista com o futuro em curto prazo do Bitcoin, dizem os emissores de ETFs