Imagem da matéria: Regulador dos EUA investiga exchange descentralizada Uniswap, diz jornal
Foto: Shutterstock

A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) está investigando o desenvolvedor da rede Uniswap, a maior exchange descentralizada baseada em Ethereum. Embora o regulador ainda não tenha se manifestado, o The Wall Street Journal disse nesta sexta-feira (3) que o órgão pretende saber como é o funcionamento da plataforma e como os investidores usam o serviço.

A apuração do órgão ocorre à medida que os reguladores investigam os setores do mercado de criptomoedas que resistem à supervisão, diz o jornal, que consultou pessoas familiarizadas com o assunto. Outro ponto que o veículo acrescentou é que o desenvolvedor da Uniswap já manteve contato com a SEC e garantiu que vai cooperar em seu inquérito civil. 

Publicidade

Apesar de ainda não estar claro o que a SEC deseja saber exatamente, essas informações dão a entender que o regulador pretende monitorar mais de perto o setor de Finanças Descentralizadas (DeFi), conforme citou o Coindesk, ressaltando que, no entanto, “nenhuma irregularidade parece ter sido alegada neste momento.

No início de agosto, o presidente da SEC, Gary Gensler, comentou sobre as exchanges descentralizadas e disse que tanto esse novo tipo de rede quanto as tradicionais também caem sob sua jurisdição porque elas facilitam a negociação de títulos não registrados.

“A probabilidade é bastante remota de que entre os 50 ou 100 tokens [que as plataformas oferecem] existam ‘zero’ títulos”, apontou o regulador na época.

Ação contra DeFi

Dias depois das declaração de Gensler, veio a público que a SEC decidiu pela condenação de Gregory Keough e Derek Acree, responsáveis pela DeFi ‘Blockchain Credit Partners’, empresa sediada nas Ilhas Cayman. A ação passou a figurar como o primeiro stop order contra um projeto Defi.

Publicidade

De acordo com o órgão, eles emitiram valores mobiliários sem registro aos residentes dos EUA entre os meses de fevereiro de 2020 e 2021, além de divulgarem declarações materialmente falsas e enganosas no período de oferta. Os ativos foram oferecidos por meio de contratos inteligentes chamados ‘Money Market’ (DMM).

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

Segundo os balanços, a FTX deve cerca de US$ 11 bilhões, e conseguiu levantar entre US$ 14,5 e US$ 16,3 bilhões até agora
Moeda prateada da Chainlink com reflexo em um fundo roxo

Chainlink sobe 18% ao lançar projeto piloto em Wall Street com JP Morgan, BNY Mellon e DTCC

A DTCC anunciou que acaba de concluir um projeto piloto de tokenização com gigantes de Wall Street, como JP Morgan e BNY Mellon, aproveitando o CCIP da Chainlink
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken
Ilustração de bandeira do Brasil dentro moeda de Bitcoin

Novo estudo do LAPIN apresenta melhores práticas para regulação de criptomoedas no Brasil

White paper feito pelo LAPIN com apoio da Ripple traz diversos pontos e dados para ajudar na regulação do setor de criptomoedas brasileiro