Imagem da matéria: Receita dos mineradores de bitcoin sobe 15% em julho e chega a quase US$ 1 bilhão
Foto: Shutterstock

A recuperação do poder de mineração do bitcoin (hashrate) e os ganhos que a moeda conseguiu obter no final de julho ajudaram a receita dos mineradores voltar a subir no mês e atingir US$ 971 milhões.

O valor representa um crescimento de 15,8% em comparação à receita de US$ 839 milhões de junho, segundo os dados do The Block Research.

Publicidade

Essa é a primeira vez que os ganhos dos mineradores voltaram a se aproximar de US$ 1 bilhão, uma quantia faturada durante os cinco primeiros meses do ano. Em março, a atividade gerou um lucro recorde de US$ 1,7 bilhão.

A receita é composta pela recompensa fixa de 6.25 BTC por bloco minerado e pelas taxas pagas pelos usuários à rede para processar as transações. 

No mês passado, os mineradores lucraram apenas US$ 27,5 milhões com taxas. A quantia representa 3,1% da receita total do mês e é a menor porcentagem vista desde abril de 2020.

O que ajuda a explicar o fenômeno é que as taxas da rede estão se estabilizando nos níveis mais baixos do ano. Nesta segunda-feira (2), o custo médio para transacionar bitcoin está em torno de US$ 2,16, segundo o BitInfoCharts.

Publicidade
receita mineradores bitcoin
Receita dos mineradores de bitcoin (Fonte: The Block)

Recuperação do bitcoin

Os dados de julho indicam que a rede do BTC está se recuperando aos poucos dos impactos causados pela forte repressão do governo chinês aos mineradores nos últimos meses.

Nesta segunda-feira, o hashrate da criptomoeda se mantém em torno de 108.90 EH/s, o nível mais alto desde o final de junho, de acordo com o BTC.com.

Neste cenário, a dificuldade de mineração do bitcoin, que já acumulava quatro quedas consecutivas, voltou a subir 6% no final de semana. Essa foi o primeiro ajuste positivo desde que as províncias chinesas começaram a proibir a atividade.

Depois de três meses seguidos em queda, o preço do BTC conseguiu terminar julho com um ganho mensal de 18%. No domingo, a moeda alcançou US$ 42.500, a cotação mais alta desde o final de maio.

Publicidade

No início desta semana, no entanto, o preço do BTC recua para US$ 39.260, em queda de 5%. De acordo com o Índice de Preço do Bitcoin (IPB), a moeda é negociada nas corretoras brasileiras a R$ 203 mil.

VOCÊ PODE GOSTAR
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve
moeda de Bitcoin ao lado de letreiro com ETF

Estado dos EUA investe R$ 510 milhões em ETF de Bitcoin da BlackRock

O investimento foi confirmado hoje pelo Conselho de Investimentos do Estado de Wisconsin (SWIB)
Anic de Almeida Peixoto Herdy é casada com herdeiro da Unigranrio

Herdeira é sequestrada em Petrópolis e criminosos exigem resgate em Bitcoin

Técnico de informática amigo do casal conversou com sequestradores por entender de criptomoedas e foi preso por suspeita de envolvimento
Imagem da matéria: '101 Perguntas sobre Bitcoin': Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

‘101 Perguntas sobre Bitcoin’: Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

A obra discorre os princípios técnicos da moeda até suas implicações socioeconômicas no contexto atual, de modo a proporcionar um entendimento profundo ao público geral