Conceito de apocalipse de guerra nuclear. Explosão de bomba nuclear na cidade. Cidade destruída pela guerra atômica
Foto: Shutterstock

Quem achava que quedas desastrosas só aconteciam no mercado de criptomoedas, ficou surpreso ao ver o preço das ações da Americanas, uma das maiores varejistas do Brasil, caírem 79% nesta quinta-feira (12).

Talvez o exemplo mais marcante tenha sido o colapso da LUNA, a criptomoeda do ecossistema Terra. Em maio de 2021, a moeda que até então era vista como uma das mais promissoras do setor, entrou em queda livre, indo de uma máxima histórica de US$ 119 para zero em menos de um mês. 

Publicidade

A queda mais marcante da moeda foi entre os dias 11 e 12 de maio, quando seu preço caiu 93,9% em questão de horas.

A desvalorização das ações AMER3 é um resultado do rombo de R$ 20 bilhões no balanço da empresa revelado aos investidores por meio de um fato relevante na noite de quarta-feira (11). Na carta que tornou público o prejuízo, o então CEO da Americanas, Sergio Rial, também anunciou a sua saída do cargo que ocupou por apenas nove dias.

Como resultado da crise, a quinta-feira está sendo de forte queda para as ações do grupo. Por conta das flutuações de preço, a B3 manteve suspensa a negociação dos papéis da Americanas durante boa parte do pregão.

Os investidores, contudo, puderam negociar AMER3 na modalidade de leilão desde a manhã. De acordo com o portal Investing, as ações da Americanas chegaram a cair cerca de 90% durante o leilão, para R$ 1,20.

Publicidade

O leilão de ações é um mecanismo de proteção da B3 que visa resguardar os investidores de prejuízos quando é esperado uma grande oscilação no preço de determinada ação.  

Além da LUNA, a FTT

Quando as ações da Americanas voltaram a ser negociadas no pregão comum desta quinta, sua queda foi um pouco menor do que a estimada durante o leilão. Por volta das 14h40, a AMER3 chegou a cair cerca de 79,6%, para R$ 2,44, de acordo com o Valor Investe.

Ao longo do dia, as ações da Americanas voltaram duas vezes a ser suspensas para ser negociadas apenas em leilão. No momento que este texto é escrito, às 16h38, AMER3 é cotada a R$ 2,81, diminuindo a queda no dia para 70%. 

Outra criptomoeda que pode ser relembrada nesta comparação é a FTT, token nativo da falida corretora de criptomoedas FTX. Quando a empresa de Sam Bankman-Fried travou o dinheiro dos clientes novembro passado, o preço da FTT despencou de US$ 22 para US$ 2 no curto intervalo de 48 horas.

  • Já pensou em inserir o seu negócio na nova economia digital? Se você tem um projeto, você pode tokenizar. Clique aqui, inscreva-se no programa Tokenize Sua Ideia e entre para o universo da Web 3.0!
VOCÊ PODE GOSTAR
Jerome Powell, presidente do Fed, mostrado em tela de computador

Bitcoin cai para a casa dos US$ 67 mil após Fed manter taxa de juros

Jerome Powell afirmou que a busca do banco central dos EUA pela meta de 2% de inflação ainda não acabou
Imagem da matéria: Redes de segunda camada Ethereum estão arrecadando milhões – com a Base na liderança

Redes de segunda camada Ethereum estão arrecadando milhões – com a Base na liderança

A Base, da Coinbase, acumulou mais de US$ 6 milhões em lucros on-chain em maio no ecossistema de segunda camada Ethereum, com a Blast bem atrás em segundo
Imagem da matéria: Como a tokenização vai revolucionar o agronegócio no Brasil | Opinião

Como a tokenização vai revolucionar o agronegócio no Brasil | Opinião

Em 2023 o PIB do agronegócio correspondeu a quase 24% do PIB do Brasil, conforme aponta pesquisa feita pela USP
Imagem da matéria: Itaú passa a permitir compra e venda de Bitcoin e Ethereum para todos os clientes íon

Itaú passa a permitir compra e venda de Bitcoin e Ethereum para todos os clientes íon

Um dos pontos ressaltados pelo Itaú é que o banco oferece custódia própria de criptoativos, em tecnologia desenvolvida internamente