Imagem da matéria: Projeto DeFi descobre identidade de jovem hacker que roubou US$ 16 milhões
Foto: Shutterstock

Na última quinta-feira (14), um hacker roubou US$ 16 milhões do projeto de Finanças Descentralizadas (DeFi) Indexed Finance. Agora, a equipe do protocolo afirma ter descoberto a identidade do invasor.

Indexed Finance é um projeto DeFi desenvolvido na rede Ethereum que produz tokens que rastreiam índices de mercado. Um hacker roubou os ativos que estavam servindo de lastro para o valor dos tokens de índice ao encontrar uma vulnerabilidade nos contratos autônomos do protocolo.

Publicidade

O ataque foi algo típico nas invasões ao setor DeFi: o hacker obteve vantagem do mecanismo de empréstimos-relâmpago ao sobrecarregar o protocolo com novos ativos. Isso fez com que o preço dos tokens indexados caísse e, em seguida, o invasor emitiu novos tokens e realizou os saques.

Agora, DEFI5 e CC10, dois dentre seis ativos do protocolo, (ambos são tokens de índice que rastreiam grandes projetos DeFi) perderam grande parte do seu valor.

DEF15 caiu 85% uma hora após o hack (de US$ 88,73 para US$ 3,67, de acordo com dados do site CoinGecko). CC10 perdeu 98% de seu valor; antes do hack, era negociado a US$ 62,50, mas chegou a cair para US$ 0,74.

Três outros tokens indexados (DEGEN, NFTP e ORCL5) não foram afetados, de acordo com Laurence Day, 35, contribuidor e membro da Indexed DAO, em entrevista ao Decrypt.

Publicidade

O sexto ativo, FFF, um metaindice que contém os tokens DEFI5 e CC10, foi bastante afetado e precisará ser desativado na forma em que está. O desenvolvedor acrescentou que será apresentado um plano de compensação para as vítimas do hack.

Os membros do projeto identificaram o hacker na última sexta-feira (15) porque ele não cobriu bem seus rastros “off-chain” (fora da blockchain), explicou Day.

Em seguida, a equipe deu ao invasor um ultimato: devolva os fundos até a meia-noite de sábado ou autoridades serão acionadas.

No entanto, membros da DAO suspenderam essas condições, de acordo com tuítes, pois descobriram que o hacker era “bem mais jovem do que pensávamos”.

Publicidade

Day contou ao Decrypt que a equipe do projeto estava em uma “situação absurdamente tensa” e ainda estava pensando no que fazer em seguida. Ele não contou ao Decrypt se estavam negociando com o hacker.

No entanto, ele disse que diversas pessoas na equipe do protocolo verificaram quem era o hacker, então cabia a ele devolver os fundos. “Esta é uma escolha que agora está nas mãos do invasor”, explicou ele. Day não informou se a equipe entraria em contato com as autoridades.

Finanças Descentralizadas (DeFi) é um termo guarda-chuva para projetos que querem automatizar ferramentas financeiras tradicionais.

Visam fornecer empréstimos, juros e “swaps” de ativos, sem a intervenção de bancos ou outros intermediários, por meio de contratos autônomos (códigos de programação com instruções embutidas).

Grande parte é desenvolvida no Ethereum, blockchain que serve de lar para a segunda maior criptomoeda em termos de capitalização de mercado.

No entanto, DeFi é uma indústria de experimentos, pois os protocolos ainda são muito novos e, dessa forma, estão propensos a sofrer ataques. Indexed não é o primeiro protocolo a sofrer com uma invasão tão grande.

Publicidade

Este ano, a lista de hacks ao meio DeFi é grande. Em setembro, a pNetwork perdeu sozinha US$ 12,5 milhões e um projeto de tokens não fungíveis (ou NFTs) sofreu uma invasão de US$ 35 milhões. Em agosto, um hacker roubou US$ 25 milhões da plataforma de tomada e concessão de empréstimos Cream Finance.

Muitos projetos conseguiram recuperar parte dos fundos perdidos. No entanto, os grandes hacks que acontecem todo mês são um lembrete de que o setor é novo, experimental e arriscado.

Laurence acrescentou que o setor DeFi precisa passar por auditorias para evitar hacks, além de acrescentar que “a quantidade de talentos no setor é absurdamente escassa”.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização da Decrypt.co

VOCÊ PODE GOSTAR
Fachada da GameStop em Tyler no Texas

Memecoins da GameStop e Iggy Azalea encerram semana com perdas de até 50%

MOTHER – uma memecoin lançada pela rapper Iggy Azalea – despencou 38% nos últimos 7 dias
Moedas douradas de Bitcoin (BTC) e um gráfico de preço ao fundo

Preço do Bitcoin despenca com liquidações de US$ 245 milhões no mercado

As liquidações de criptomoedas dispararam na terça-feira (11), com o Bitcoin despencando 5% e indo a US$ 66 mil
Letras que formam a sigla ETF próximas a uma moeda dourada de Bitcoin (BTC)

ETFs de Bitcoin quebram sequência de 19 dias de entradas e têm saídas de US$ 65 milhões

Em uma sequência recorde que durou um mês, ETFs de Bitcoin tiveram a entrada de cerca de US$ 4 bilhões, período em que o BTC se aproximou de sua máxima histórica
notcoin jogo cripto telegram

Notcoin doa US$ 1 milhão em tokens NOT para traders do jogo do Telegram

Você comprou ou manteve um dos primeiros vouchers de pré-market da Notcoin? Se sim, o jogo distribuiu 40 milhões de NOT como recompensa