Imagem da matéria: Projeto de lei quer permitir que argentinos recebam salário em bitcoin
Foto: Shutterstock

O deputado argentino José Luis Ramón apresentou na terça-feira (6) um projeto de lei na Câmara dos Deputados que, se aprovado, vai permitir que a população do país vizinho receba seus salários em criptomoedas.

O texto defende que trabalhadores em relação de dependência na Argentina e exportadores de serviços possam cobrar seus salários em bitcoin e outros criptoativos, conforme repercutiu o portal Cripto Notícias. Caso a proposta seja aprovada em todas as instâncias legislativas, a opção por essa forma de pagamento passa a ser protegida por lei.

Publicidade

“A iniciativa surge da necessidade de promover uma maior autonomia e governança das remunerações, sem que isso implique perda de direitos ou exposição a situações de abuso no âmbito da relação de trabalho”, disse Ramón no Twitter.

O deputado que representa a província de Mendoza na Câmara dos Deputados desde 2017, defendeu em outra mensagem que as criptomoedas podem fortalecer a autonomia do trabalhador.

O projeto determina que é o empregado que decide se quer ou não receber o salário em ativos digitais. Caso prefira, ele deve expressar ao seu empregador o desejo por essa forma de pagamento, bem como se pretende receber o salário de forma integral ou parcial com criptoativos.

O empregado também terá o direito de escolher o tipo de moeda que quer ser remunerado, como Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), etc. O valor do salário pago continuará sendo o mesmo acordado em pesos argentinos, mas convertido em criptomoedas no dia do pagamento.

Publicidade

Conforme repercutiu o jornal local La Nueva Mañana, o texto do deputado também responde a outras leis que tentam desencorajar a dolarização na Argentina.

“Essa medida oferece  um moderno mecanismo de preservação do poder aquisitivo de sua remuneração, sem implicar em sua conversão em moeda estrangeira, conforme a Lei 27.541 busca desestimular”, diz um trecho do projeto.

O deputado Ramón também descreve que a proposta vai facilitar e baratear a entrada de dinheiro no país para os trabalhadores autônomos que prestam serviços no exterior.

Existem outros projetos de lei na Argentina relacionados as criptomoedas e que buscam estabelecer um marco regulatório para o setor no país. Um deles foi elaborado pelo deputado Ignacio Torres, e outro pelos parlamentares Liliana Schwindt e Marcos Cleri, que ainda aguardam votação.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Ex-ministro do Petróleo da Venezuela é preso por corrupção com uso de criptomoedas

Ex-ministro do Petróleo da Venezuela é preso por corrupção com uso de criptomoedas

O ex-ministro Tareck El Aissami foi preso por participar de esquema que desviou US$ 15 bilhões da venda de petróleo usando criptoativos
Paolo Ong, da SEC Filipinas

Termina prazo para saída da Binance das Filipinas e reguladores avisam: “Não há como sacar fundos após bloqueio”

“Não podemos endossar nenhum método de como retirar seu dinheiro agora que a ordem de bloqueio foi emitida”, disse o regulador filipino
Vitalik-Buterin-Ethereum

Vitalik Buterin se torna defensor do “comunismo degenerado”; entenda

Para o criador do Ethereum, o “comunismo degen” abraça abertamente o caos, mas ajusta regras e incentivos para fazer com que as consequências do caos estejam alinhadas com o bem comum
Vitalik Buterin

Criptomoeda Railgun dispara mais de 100% após Vitalik Buterin dar apoio ao projeto

A criptomoeda Railgun passou a disparar na manhã desta segunda após Vitalik Buterin fazer uma postagem apoiando o projeto